Casal perde quase R$ 70 mil no golpe via OLX

Golpistas enganaram as vítimas ao anunciar a venda de um Corolla na internet

Imagem ilustrativa


A Polícia Militar de Timóteo registrou mais um golpe aplicado via OLX, site de vendas. Dessa vez, o prejuízo alcançou cerca de R$ 70 mil. As vítimas, um casal, foram enganadas por golpistas utilizando informações do anúncio da venda de um carro na plataforma de vendas na internet, situação ocorrida dias atrás. Somente nessa quarta-feira (5) o casal foi à polícia para registrar a ocorrência.

As vítimas, um homem de 31 anos e a sua esposa, de 29, relataram aos policiais militares que o golpista anunciou a venda de um Toyota Corolla pelo valor de R$ 69 mil. Como o preço estava atraente, entraram em contato com o suposto vendedor e o golpista passou o telefone de um “primo” para que o interessado pudesse avaliar o veículo.

O homem foi até a casa onde estava o carro e depois de avaliá-lo em um mecânico de confiança, realizou o pagamento em dois depósitos. Ele fez o depósito de R$ 39 mil e a esposa o valor de R$ 30 mil em uma conta no banco Itaú em nome de Letícia Mariana Farias de Souza. Em nenhum momento em que o comprador esteve em contato com a pessoa que tinha a posse do carro, foi mencionado o nome do “primo”, com quem era feita a negociação por telefone.

Assim que efetuou o depósito, a vítima foi pegar o carro com o tal primo do vendedor, quando ambos descobriram que estavam em uma trama perpetrada pelo golpista envolvendo o verdadeiro dono do Corolla. A descoberta ocorreu quando o proprietário alegou que não caiu nenhum dinheiro em sua conta no banco e que o automóvel era dele. Além de não ser mencionada a existência de um “primo” na trama, também não houve conferência de dados bancários antes da transferência, o que facilitou a vida do criminoso.

O proprietário do Corolla informou ao casal que havia anunciado o veículo por R$ 80 mil. O golpista copiou os dados e republicou o anúncio no OLX, usando os dados do verdadeiro dono do carro, mas com o preço abaixo da tabela para atrair alguma vítima, o que conseguiu. Como nos outros casos, a ocorrência foi encaminhada para a Polícia Civil.

Golpe do motoboy também é registrado



Uma aposentada de 68 anos acionou a Polícia Militar para relatar que foi ludibriada no golpe do motoboy. Moradora do bairro Das Águas, em Ipatinga, disse ter recebido o telefonema de um falso funcionário do Banco do Brasil alertando à idosa que algumas pessoas tentaram comprar R$ 2 mil com um dos cartões bancários dela.

O golpista alertou que ela não precisaria ir ao banco, devido ao período da pandemia, e iria um funcionário até a casa dela para pegar os cartões. Apareceu pouco depois um motociclista, inclusive com um crachá da instituição bancária, e pegou os cartões com as senhas.

Assim que a vítima relatou o fato para o filho, eles resolveram verificar junto ao banco e descobriram que foi feito um saque no terminal 24 Horas, em um supermercado, no valor de R$ 1 mil, outra compra no valor de R$ 2.399 no site Mercado Pago e ainda outra compra de R$ 2.499, possivelmente na internet. Esse golpe vem se repetindo e pode ser evitado se as pessoas orientarem os seus familiares, principalmente idosos, para esse tipo de ocorrência. Os bancos informam que não enviam funcionários às casas dos clientes e nem tampouco pedem o fornecimento de senhas.

Lista dos golpes mais frequentes no Vale do Aço:

Como evitar um golpe?
Informação é o melhor caminho para escapar de golpe
O golpe do motoboy e a responsabilidade dos bancos
Advogado alerta para nova tentativa de golpe

Golpista que se passa por soldado da PM dá prejuízo a contadora
Contatos de mulher no WhastApp são enganados por golpistas
Eletricista perde R$ 7 mil no golpe do falso leilão
Idosa sofre prejuízo de R$ 18 mil no ''Golpe do Motoboy'' em Ipatinga
Mais dois golpes do OLX no Vale do Aço provocam prejuízos de R$ 23,5 mil
Mulher cai em golpe aplicado via OLX
Jovem cai no golpe do Whatsapp clonado após anúncio no OLX
Não perca a conta: R$ 47 mil de prejuízo em novo golpe pelo OLX na região
Ipatinguense é vítima de golpe via OLX
''Golpe do motoboy'' em Ipatinga lesa aposentado em R$ 7 mil
Vítimas perdem R$ 4.700 no golpe do WhatsApp clonado
Mais duas vítimas do golpe do motoboy no Vale do Aço
Mulher é enganada no golpe do empréstimo e perde quase R$ 2 mil
Criminosos tentam golpe via SMS para enganar clientes de banco e roubar dados
Encontrou um erro, ou quer sugerir uma notícia? Fale com o editor: falecomoeditor@diariodoaco.com.br

Comentários

Anônimo 10 de agosto, 2020 | 12:36
é 50 pápápá...É 60 pápápá... é 70 pápápá.
Marcos Guimarães 08 de agosto, 2020 | 08:45
Os golpes aplicados via OLX na Região do Vale do Aço, somente em matérias veiculadas no D.A, já somam mais de R$3.000.000,00 ( milhões de reais), sempre o mesmo "modus operandi", será que as pessoas não leem jornal???
Pedimos ao D.A que cobre da Chefia da Policia Civil pois trata-se de Crime contra a Economia e estelionato.
Se existe conta em banco, existe um cpf.
Se alguém entra no banco para movimentar tal conta, existem câmeras.
Basta boa vontade das autoridades em investigar, pois os danos desta quadrilha organizada já foi longe demais e o mais interessante, sempre a OLX como pano de fundo.
Quando é que a Policia Civil vai dar uma resposta pronta ao invés de dicas?
Ze de Minas 07 de agosto, 2020 | 13:03
Tá muito estranho este golpe na venda de carros,a estratégia é a mesma,o idiota que caiu no golpe fica sem a grana e sem o carro,o dinheiro caí numa conta do banco do mesmo estado,já investigaram o primeiro anunciante ?, pois os casos são idênticos. Sei não,mas pode ter caroço nesse angú.
Cidadao 06 de agosto, 2020 | 09:56
Gente o povo está muito mal informado pergunta no ato da compra si o carro a e da pessoa transfere o carro assim faz o pagamento nunca vi fazer negócios por telefone conversa meu povo pelo amor de DEUS

Aviso - Os comentários não representam a opinião do Portal Diário do Aço e são de responsabilidade de seus autores. Não serão aprovados comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes. O Diário do Aço modera todas as mensagens e resguarda o direito de reprovar textos ofensivos que não respeitem os critérios estabelecidos.

ENVIE O SEU COMENTÁRIO