Eletricista perde R$ 7 mil no golpe do falso leilão

Golpe do falso leilão cresce na pandemia do coronavírus

Reprodução


Timoteense alega que foi vítima de golpe ao arrematar essa motocicleta, em um site de leilões online

Sob o argumento que, com a pandemia todo o procedimento para a realização de leilões é feito de forma online, estelionatários estão aplicando golpes, por meio de supostos leilões virtuais de motocicletas, carros, imóveis, entre outros bens. Eles anunciam os bens a serem leiloados por financeiras em sites e prometem entregar o que for arrematado após o pagamento do valor do arremate. No entanto, a “facilidade” tem se configurado como mais um golpe, dentre tantos outros já noticiados.

Morador do bairro Limoeiro, em Timóteo, o eletricista H.S.M., de 23 anos, procurou a redação do Diário do Aço para relatar que precisava comprar uma motocicleta e entrou em um site de leilões a procura de um veículo que lhe atendesse. Rapidamente encontrou uma Honda XRE-300 e entrou em contato com os promotores do leilão, via WhatsApp. A página Parvi Leilões tinha marcas da Prefeitura de São Paulo e até o Tribunal de Justiça do Estado de São
Paulo, que geraram confiança para que prosseguisse com o negócio.

E dessa forma, H.S. informa que participou de um certame, por meio do qual comprou a XRE 300 ano 2017. O veículo foi arrematado por R$ 6.061, mas somadas as despesas como comissão e taxa de pátio a conta saiu por R$ 7.000.
Conforme constava na descrição, a motocicleta estava sob alienação fiduciária de uma financeira e a quitação se daria com o pagamento do lance mínimo alcançado no leilão.

O arrematante recebeu um "termo de arrematação" com os dados da transação e ficou acertado que faria a transferência do valor para prosseguir com o negócio. Com isso, transferiu para uma conta indicada no banco Santander, em nome de F.E..M., a quantia de R$ 7 mil, no dia 7 de julho passado.
Reprodução


Veículo arrematado em site de leilões, de São Paulo, não foi entregue

A partir daí começou a enrolação para liberar o envio da motocicleta adquirida. "Eu consegui o contato do dono da conta e esse homem está desconversando. Ficou claro que é o integrante de uma quadrilha, que está enganando as pessoas", afirma.

A empresa de leilões tem uma página na internet e alega que está localizada na Rodovia Dom Pedro I, bairro Ponte Alta, na cidade de Jarinu, no Estado de São Paulo. Somente depois de perder os R$ 7 mil reais, o jovem chegou a conclusão que caiu em um golpe. "O procedimento deles é simples. Eles lançam o leilão, as pessoas participam, dão lance nos carros, motos e outros bens e, quando percebe que não recebe o bem adquirido e a vítima vai comprar, eles bloqueiam no whatsapp", relata ao Diário do Aço.

H.S. acrescenta que o dono da conta, com quem conversou, ainda riu dele. "Disse que eu fiz um investimento, paguei um valor e não vou ter retorno. Ou seja, não tem interesse algum em resolver essa situação criada", concluiu.
Somente depois que se viu como vítima do golpe, H.S. foi pesquisar os nomes dos envolvidos e descobriu que, pelo menos o dono da conta tem várias passagens pela polícia e já respondeu por crimes de estelionato e golpe aplicado via páginas de vendas como o OLX.

Para a surpresa do jovem, enquanto fazia o relato do caso ao Diário do Aço, nesse fim de semana, descobriu que a mesma motocicleta ofertada a ele no leilão fora levada novamente a pregão em São Paulo e outra pessoa tinha caído no golpe arrematando pelo lance de R$ 5.500.

A reportagem tentou contato com a empresa Parvi Leilões. Pelo WhatsApp, ao ser informado que se tratava de um jornalista em busca de resposta, o contato foi bloqueado na hora. Já, por telefone fixo, um atendente desligou sem dar qualquer resposta.
Reprodução


Localização da empresa em São Paulo e marcas de instituições como TJSP geram confiança nas vítimas

Veja também:
Como evitar ser vítima de um golpe?

Resposta do TJSP

Procurado pela reportagem, a Assessoria de Comunicação do Tribunal de Justiça de São Paulo (TJSP) informou por meio de nota que tanto o nome do Tribunal quanto de outras instituições são comumente utilizados em golpes contra a população.

“Por isso, o cidadão deve ficar atento para não cair em armadilhas. Criminosos se utilizam de vários meios para praticar fraudes, como telefonemas, cartas, e-mails e falsos sites de leilão. Em caso de suspeita de irregularidades, basta enviar e-mail para trabalhoespecial@tjsp.jus.br. Em fraudes já consumadas, é importante que as vítimas informem o fato em uma delegacia de polícia para que a polícia investigue o caso”.

Pontualmente sobre os sites de leilões que se apresentam como “Homologados pelo TJSP” a orientação do Tribunal é que o usuário pode verificar no portal do TJSP se o site do leiloeiro foi realmente homologado pela Corte. O endereço para consulta pública é www.tjsp.jus.br/auxiliaresjustica/auxiliarjustica/consultapublica.

Mesmo que o leiloeiro seja homologado, é fundamental que o usuário também verifique se o endereço do site ao qual teve acesso corresponde ao endereço do leiloeiro, pois, em algumas situações, os criminosos podem usar uma URL muito similar.

“Outro item importante é que, ao clicar no bem que está em leilão, os sites idôneos apresentam informações sobre o processo ao qual aquele objeto ou imóvel está relacionado. Geralmente há o número da ação, a vara e alguns documentos”, conclui a nota.

Lista dos golpes mais frequentes no Vale do Aço:

Idosa tem prejuízo de R$ 18 mil no 'Golpe do Motoboy' em Ipatinga
Mais dois golpes do OLX no Vale do Aço provocam prejuízos de R$ 23,5 mil
Mulher cai em golpe aplicado via OLX
Jovem cai no golpe do Whatsapp clonado após anúncio no OLX
Não perca a conta: R$ 47 mil de prejuízo em novo golpe pelo OLX na região
Ipatinguense é vítima de golpe via OLX
''Golpe do motoboy'' em Ipatinga lesa aposentado em R$ 7 mil
Vítimas perdem R$ 4.700 no golpe do WhatsApp clonado
Mais duas vítimas do golpe do motoboy no Vale do Aço
Mulher é enganada no golpe do empréstimo e perde quase R$ 2 mil
Criminosos tentam golpe via SMS para enganar clientes de banco e roubar dados


Encontrou um erro, ou quer sugerir uma notícia? Fale com o editor: falecomoeditor@diariodoaco.com.br

Comentários

Diego 14 de julho, 2020 | 08:25
Ja repararam a facilidade que esses golpista agem com a população do vale do aço será que pessoal daqui e mais bobo do dos outros lugar?gente aprende uma coisa não existe nada barato nem de graça se tá porque e golpe. A ganância de querer algo fácil e barato que leva a isso fica esperto minerada
Marcos Guimarães 14 de julho, 2020 | 07:33
Pesquise antes de comprar.
Coloque uma ninhada de escorpião no bolso.
A OLX passou a hospedar criminosos e não se responsabiliza por atitudes dos mesmos.
Somente aqui no Vale do Aço , via OLX, o prejuízo é superior a 3 milhões de reais.
Deixa de ser tonto!
Já dizia minha bisavó: " o barato sai caro"
Fiquisperto
éder Viana 14 de julho, 2020 | 02:28
Meus amigos trabalhadores e gente do bem existe um site oficial dos leiloeiros para vcs chegarem os nomes destes golpistas que é:
https://www.leilaoseguro.org.br/falsos/
Observação importante, todo site de golpista é com registro .COM que não tem como ter acesso ao dono diferente do sites COM.BR em que vc consegue.
Fica a dica...
Erre 13 de julho, 2020 | 21:54
É muita indignação uma coisa dessas. O cara ter várias passagens por estelionato e continuar solto. Se perguntar para ele o que acha sobre isso, capaz de responder que o crime compensa!
Cidadao 13 de julho, 2020 | 21:06
A polícia só não prende porque não que com o n da conta da para descobri quem é ninguém deposita dinheiro na conta dos outros não
José Soares Torres Junior 13 de julho, 2020 | 20:14
Cai no mesmo golpe. Só que resolvi não entregar meu dinheiro assim de mão beijada não. Identifiquei o estado onde o dinheiro foi sacado, o banco e o sacador, uma mulher. Cheguei na quadrilha, por sinal muito bem esquematizada, aliás CORRIGINDO, "ERA" Esquematizada, pois esse "CANA" aqui sozinho e DEUS, além de recuperar o meu dinheiro, livrei o Brasil de alguns marginais. Alguns CPFs cancelados.
Jeferson 13 de julho, 2020 | 18:07
boa tarde
tbm cai no golpe do falso leilao em marco deste ano. ESTILO LEILOES.
Perdi 11 mil.
Fico perguntando sobre todos os dados dos veiculos e motos vendidos, que sao informados nos doc do arremate. renavam etc... Pq a policia nao bloqueia estes bens e descobre sobre as contas dos depositos, pois os mesmos nao contam furtos e estao limpos no detran.
Tantos bens ! De onde buscam estes dados?
Joanas 13 de julho, 2020 | 14:15
Tem que ficar muito esperto ha golpe de toda formas .ate parece que estes golpista tem alguma protecao porque so ver pessoas perder dinheiro todos os dias e ninguem e punido.
Soares 13 de julho, 2020 | 13:12
xre 300 por 7000 me ajuda ai ate mesmo no leilão

Aviso - Os comentários não representam a opinião do Portal Diário do Aço e são de responsabilidade de seus autores. Não serão aprovados comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes. O Diário do Aço modera todas as mensagens e resguarda o direito de reprovar textos ofensivos que não respeitem os critérios estabelecidos.

ENVIE O SEU COMENTÁRIO