Famílias são evacuadas de área de risco na Prainha, em Fabriciano

A Defesa Civil de Coronel Fabriciano anunciou, no começo da tarde desse sábado (25), que iniciou o processo de evacuação de algumas famílias no bairro Dom Helvécio, conhecido como Prainha. A medida foi adotada devido ao aumento do nível de água no rio Piracicaba. Segundo a Defesa Civil o rio está bem acima do normal e a previsão é que suba nas próximas horas.

"Os moradores, no total cinco famílias, estão sendo encaminhados para a Escola Municipal Vereador Nicanor Ataíde no bairro mangueiras, e estão recebendo todo suporte e orientação do Governo Municipal" , informa a nota divulgada pela assessoria.

A preocupação aumentou depois que as ruas de Antônio Dias foram tomadas pela água do Piracicaba, conforme noticiado pelo Diário do Aço pela manhã. A expectativa é que, ao longo da tarde e começo da noite o nível do rio suba ainda mais no trecho em Coronel Fabriciano.

Por causa da cheia do rio, provocada pela chuva intensa na cabeceira, as comportas das barragens das hidrelétricas de Guilman Amorim e Sá Carvalho foram abertas.

Plano de contingência
O prefeito de Coronel Fabriciano, Marcos Vinicius, instaurou neste sábado um Comitê de Crise para ampliar as ações em andamento e garantir assistência integral da população, sobretudo, das famílias que moram em áreas mais afetadas. O Plano de Contingência também já foi acionado na cidade. Em 48 horas, choveu mais de 100 mm, segundo dados dos institutos de meteorologia. A previsão para domingo é de precipitação pluviométrica de mais 60 mm.

Cerca de 30 famílias tiveram de deixar suas casas por orientação da Defesa Civil e estão abrigadas na Escola Municipal Boa Vista, no bairro Santa Helena. Outras famílias foram encaminhadas para casa de familiares, por opção das mesmas.

O governo municipal informa que não há registro de vítimas até o momento. Os pontos de alagamento são os bairros: JK, Surinã, Santo Antônio, Manoel Maia, Floresta, Frederico Ozanan, Judith Bhering, Manoel Domingos (Prainha) e Santa Terezinha. Os moradores do Mangueiras e Amaro Lanari também estão sob alerta para o risco de inundação. Já as ocorrências de deslizamentos foram registradas no Santo Antônio, Manoel Maia, Manoel Domingos, São Cristóvão, Judith Bhering, Santa Cruz, Caladinho de Cima e Morada do Vale.

Hospital
O Hospital Dr. José Maria Morais também está em alerta e pronto para entrar em ação caso necessário. Foi montado um plano de ação que prevê o socorro imediato a vitimas de catástrofes, mesmo não sendo este o perfil do hospital. Uma equipe de médicos, enfermeiros e técnicos está de plantão. Um quarto foi reservado, assim como um leito de UTI. Funcionários que se disponibilizaram, integram uma lista para convocação imediata. Foram separados materiais e equipamentos, destaca o Executivo.



Mais:
Chuva alaga ruas de Manhuaçu e provoca mortes na região
Abastecimento de água na região fica prejudicado por causa da chuva
Famílias do Santa Rita são retiradas de suas casas
Comportas abertas na UH de Sá Carvalho
Cheia leva acesso ao Vale Verde, em Ipaba
Chuva intensa deixa dezenas de famílias desabrigadas em Timóteo
Cerca de 30 famílias estão desabrigadas em Coronel Fabriciano
Moradores são orientados a deixar casas em Santana do Paraíso
Chuva intensa deixa Bom Jesus do Galho debaixo d’água
Avenida em Coronel Fabriciano está interditada
Em Coronel Fabriciano, Prainha segue debaixo d'água
Encontrou um erro, ou quer sugerir uma notícia? Fale com o editor: falecomoeditor@diariodoaco.com.br

MAIS FOTOS

Comentários

Aviso - Os comentários não representam a opinião do Portal Diário do Aço e são de responsabilidade de seus autores. Não serão aprovados comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes. O Diário do Aço modera todas as mensagens e resguarda o direito de reprovar textos ofensivos que não respeitem os critérios estabelecidos.

ENVIE O SEU COMENTÁRIO