Por risco de inundação, famílias do Santa Rita são retiradas de suas casas

Governo de Timóteo pede que moradores sigam as orientações dos profissionais da Defesa Civil e dos bombeiros

Fotos enviadas por leitor


Trecho do rio Piracicaba, em Cachoeira do Vale

Na tarde deste sábado (25), o governo de Timóteo, sob a coordenação da Defesa Civil e do Corpo de Bombeiros Militar, informou que está monitorando as áreas de risco da cidade, em especial os moradores da rua João Pedreiro, no distrito de Cachoeira do Vale, e do bairro Santa Rita. O Comitê da Bacia Hidrográfica do Rio Piracicaba (CBH Piracicaba) está mantendo contato direto com a Central de Monitoramento e Controle instalada na prefeitura, informando continuamente o nível do rio.

Até o momento, quatro famílias do bairro Santa Rita, no distrito de Cachoeira do Vale, foram retiradas de suas residências e realocadas na Escola José Ferreira Maia. O rio, córregos e áreas de encosta estão sob monitoramento constante pela Defesa Civil, Corpo de Bombeiros e o pessoal do Comitê da Bacia do Rio Piracicaba, destaca o Executivo.

Equipes da Defesa Civil e da Secretaria de Obras e Serviços Urbanos estão atuando nos bairros que fazem divisa com o rio Piracicaba, orientando as famílias sobre a necessidade de sair de suas casas. O Executivo pede que os moradores sigam as orientações dos profissionais da Defesa Civil e dos Bombeiros.

Famílias são retiradas da rua João Pedreiro
Em função da cheia do rio Piracicaba e do fato de que a represa de Sá Carvalho não comporta mais o volume de água em seu reservatório, a Defesa Civil de Timóteo e o Corpo de Bombeiros resolveram fazer a retirada das famílias da rua João Pedreiro.

O governo municipal reforça que as pessoas que vivem em residências próximas ao rio Piracicaba e em áreas de encostas devem se abrigar em casas de parentes e amigos ou procurar locais mais seguros. O Executivo informa ainda que não foi constatado nenhum óbito, portanto, as notícias a esse respeito que circulam na internet são falsas.

A Defesa Civil pede que o morador acione as autoridades imediatamente ao notar trincas na casa ou barrancos próximos comecem a se mover. O contato com a Defesa Civil de Timóteo pode ser feito pelo telefone 99499-2694.

Risco de inundação
Em Timóteo, com a cheia do rio Piracicaba, o ponto mais baixo da rua João Pedreiro, no Distrito de Cachoeira do Vale, está sob ameaça de inundação. No fim da tarde passada as comportas das usinas hidrelétricas de Guilman Amorim e de Sá Carvalho, em Antônio Dias, foram abertas em função da cheia dos reservatórios. A água liberada nas comportas ontem chegou na madrugada de hoje, no trecho do rio que passa pelo distrito em Timóteo.

A preocupação existe porque, com a sequência da chuva na cabeceira do Piracicaba, a tendência é que a inundação ocorra nas próximas horas.

Doações
Em virtude dos transtornos causados pela chuva, a Defesa Civil de Timóteo está recolhendo doações para os moradores afetados. Quem quiser contribuir pode doar cobertores, colchões, alimentos não perecíveis, materiais de limpeza, produtos de higiene pessoal, roupas de cama, roupas (em bom estado) e toalhas. Os itens devem ser entregues na Escola Estadual João Cotta, rua Rondônia, 305, Cachoeira do Vale.

Mais:
Ribeirão Ipanema permanece na calha normal
Mais:
Famílias são evacuadas de área de risco na Prainha
Abastecimento de água na região fica prejudicado por causa da chuva
Comportas abertas na UH de Sá Carvalho
Cheia leva acesso ao Vale Verde, em Ipaba
Chuva intensa deixa dezenas de famílias desabrigadas em Timóteo
Cerca de 30 famílias estão desabrigadas em Coronel Fabriciano
Moradores são orientados a deixar casas em Santana do Paraíso
Chuva intensa deixa Bom Jesus do Galho debaixo d’água
Avenida em Coronel Fabriciano está interditada
Em Coronel Fabriciano, Prainha segue debaixo d'água
Encontrou um erro, ou quer sugerir uma notícia? Fale com o editor: falecomoeditor@diariodoaco.com.br

MAIS FOTOS

Comentários

Barrancas 2 25 de janeiro, 2020 | 14:30
Tanta chuva e tanta agua e será quando a Cemig vai deixar de cobrar as tarifas?
Barrabas 25 de janeiro, 2020 | 10:54
Veja como os nossos rios estao mortos o que vemos e 50 por cento de agua e 50 por de barro.

Aviso - Os comentários não representam a opinião do Portal Diário do Aço e são de responsabilidade de seus autores. Não serão aprovados comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes. O Diário do Aço modera todas as mensagens e resguarda o direito de reprovar textos ofensivos que não respeitem os critérios estabelecidos.

ENVIE O SEU COMENTÁRIO