TJMG nega pedido de Habeas Corpus do vereador Luiz Márcio

O vereador foi denunciado por praticar irregularidades com dinheiro público destinado ao pagamento de assessores de gabinete

Wôlmer Ezequiel


Luiz Marcio está preso desde o dia 15 de fevereiro, quando o Gaeco deflagrou a Operação Dolos

O Tribunal de Justiça de Minas Gerais (TJMG), negou o pedido de Habeas Corpus do vereador Luiz Márcio (PTC), nesta terça-feira (12). O pedido de liminar para a soltura do parlamentar já havia sido negado no fim do mês passado. Agora o parlamentar teve o mérito do pedido negado por três desembargadores. O vereador foi denunciado por praticar irregularidades com dinheiro público destinado ao pagamento de assessores de gabinete.

A defesa do vereador informou que vai aguardar a publicação do acórdão para impetrar o habeas corpus perante o Superior Tribunal de Justiça (STJ).

Luiz Márcio está preso desde o dia 15 de fevereiro, na penitenciária Dênio Moreira de Carvalho, em Ipaba. O vereador foi o primeiro dos presos, no mesmo dia em que o Gaeco deflagrou a operação Dolos, para cumprir mandados de prisão, busca e apreensão de diversos materiais nos gabinetes dos vereadores investigados e residências.

Veja mais:
Câmara de Ipatinga pode reduzir número de vereadores e de assessores
Defesa do vereador Wanderson Gandra pede revogação de prisão

Presos há quase um mês

Na mesma investigação estão presos os vereadores Rogério Antônio Bento (Rogerinho), ex-PSL; Wanderson Gandra (PSC) e o assessor parlamentar Ivan Menezes, do gabinete do vereador Paulo Reis (Pross), que está foragido. Entre outras irregularidades, os vereadores são acusados de recolher parte dos salários pagos aos seus assessores.

Mais:
Marcada data para a votação da Comissão Processante na Câmara de Ipatinga. Quatro podem perder mandatos

Comentários

Luiz 13 de Março, 2019 | 09:47
Eu só acho estranho, e que somente estes estão presos, e os outros? Os outros que estão ainda sentados nas cadeiras?
Sacap 13 de Março, 2019 | 07:14
Devo estar vivendo na época da pedra lascada.
Não consigo raciocinar, por quê advogados insistem em soltar
quem errou.

Aviso - Os comentários não representam a opinião do Portal Diário do Aço e são de responsabilidade de seus autores. Não serão aprovados comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes. O Diário do Aço modera todas as mensagens e resguarda o direito de reprovar textos ofensivos que não respeitem os critérios estabelecidos.

ENVIE O SEU COMENTÁRIO