Comércio em Ipatinga será fechado novamente até dia 10/6

Somente estabelecimentos que oferecem serviços essenciais poderão continuar funcionando

Wôlmer Ezequiel


Prefeito Nardyello Rocha anunciou as medidas no fim da tarde de hoje

*Notícia atualizada às 19h30
Em reunião do Comitê Gestor de Crise de Ipatinga, realizada na tarde desta segunda-feira (1º), ficou definido que diversos segmentos do comércio varejista do município serão fechados mais uma vez. Somente os serviços essenciais poderão seguir funcionando. A medida vai vigorar até o dia 10, quando uma nova avaliação será feita. Até lá, será permitido o sistema de entrega (delivery). Conforme explicou o prefeito Nardyello Rocha, a decisão foi tomada para se evitar o lockdown (fechamento total) e também para impedir a saturação do sistema de saúde em meio à pandemia da covid-19. Antes da entrevista concedida por Nardyello à imprensa, um grupo de empresários protestou em frente à prefeitura, pedindo que o comércio não fosse fechado.

Outra medida anunciada é a instalação de barreiras sanitárias no município a partir de quinta-feira (4). Nardyello explicou que os números de contaminação continuam crescendo e, na data da entrevista, dia 1º, Ipatinga bateu 27 novos casos positivos confirmados e o quarto óbito. “Hoje temos um índice por milhão de habitante, no Vale do Aço, acima dos números preconizados para lockdown. Na região, em torno de 900 e no caso de Ipatinga, em torno de 1.050. O momento é de tomarmos alguma ação para que possamos tentar segurar esses números. Não só devido ao número de casos positivos, mas devido à saturação dos nossos leitos de UTI”.

Até então, aponta o prefeito, os leitos de enfermaria comportam a demanda, ainda assim, foi iniciada na segunda-feira, a parte elétrica definitiva do hospital de campanha. A unidade deverá ficar pronta ainda nessa semana. “Mas é um hospital de apoio, e não tem UTI devido à falta de equipamentos, principalmente de respiradores, item que continuamos tentando comprar. Hoje apresentaram para nós valores estratosféricos para esses ventiladores. Estão chegando 20 ventiladores que nós alugamos durante seis meses, se necessário for, vamos estender. E esse tempo que nós ficamos com o comércio fechado, no primeiro decreto, nos deu esse gás para nós respiramos até hoje”, avaliou.

Nesse período, foram ampliados de 16 para 40 os leitos de enfermaria no hospital municipal e de sete para dez leitos de UTI, além de novas contratações de profissionais da área. Na segunda-feira chegaram termômetros e cada local da cidade terá barreira sanitária, com as equipes de saúde. “E nós temos a decisão (de fechamento do comércio) agora embasada em posicionamento técnico dos nossos médicos e infectologistas e respaldado pelo nosso comitê, de fazermos a suspensão das atividades até o dia 10, funcionando somente o essencial com delivery, aqueles que já vinham funcionando assim vão continuar do mesmo jeito. Nesta terça-feira (2) teremos uma reunião com 13 prefeitos da microrregião. Hoje temos apenas 60% de pacientes que são de Ipatinga, o restante é de outros municípios”, apontou o prefeito.

Lockdown e pânico
O cenário atual está entre lockdown ou um pânico geral e a saturação dos leitos, segundo Nardyello. “Não queremos que nenhum dos dois aconteça, queremos o ponto de equilíbrio, que é não ter necessidade do fechamento total, se não a gente pode quebrar de vez a nossa economia, e ao mesmo tempo não permitir que tenhamos saturação rápida de leitos e as pessoas parem de ser atendidas, por falta de condição. O Vale do Aço hoje é considerado o maior ponto de contaminação do estado de Minas Gerais. Os nossos números de infecção chegam a 1,99%. Temos 1,4% em Minas, 1,02% é o preconizado. E nós já estamos praticamente um infectando a cada dois. Essa é a posição que tomamos juntamente ao Comitê e o decreto será publicado até esta terça-feira”, concluiu.

Entenda
Os estabelecimentos que oferecem serviços não essenciais foram fechados pela primeira vez em Ipatinga no dia 21 de março, em função da pandemia. No dia 8 de abril, esses estabelecimentos puderam retomar as atividades com flexibilização de horários. Eles podiam abrir de segunda-feira a sexta-feira, das 10h às 16h; e aos sábados de 9h as 13h. Porém, devido ao avanço da doença no município, em nova reunião do Comitê ficou definido que o comércio poderia abrir as portas somente três dias por semana (segunda, quarta e sexta-feira), das 12h às 18h.

Serviços essenciais serão mantidos
Os estabelecimentos considerados essenciais, como supermercados, açougues, academias, farmácias, casas de ração, pet shop´s, material de construção, oficinas, locadoras de veículos, lojas de autopeças e pneus, salões de beleza e barbearias, clínicas médicas, prestadores de serviços, dentre outros, poderão funcionar normalmente.

Números da covid-19
O último balanço oficial da covid-19 na cidade, divulgado nesta segunda-feira (1º), aponta que Ipatinga tem 295 casos confirmados, dos quais, 146 estão em isolamento domiciliar, 130 recuperados e 15 internados. Até o momento, foram registrados quatro óbitos por causa da doença. O balanço também aponta que dos 30 leitos de UTI/SUS para covid, 29 estão ocupados, e dos 65 leitos de enfermaria/SUS para covid, 37 estão ocupados.


Comércio em Ipatinga será fechado novamente


Já publicado:
Números oficiais do novo coronavírus (covid-19) no Vale do Aço
Com multiplicação de óbitos, Ipatinga deve fechar todo o comércio novamente
Lojas terão três dias de funcionamento e feiras livres serão fechadas em Ipatinga
Disparada de casos de covid-19 em Ipatinga pode levar ao fechamento do comércio
Flexibilização do comércio é mantida em Ipatinga
Encontrou um erro, ou quer sugerir uma notícia? Fale com o editor: falecomoeditor@diariodoaco.com.br

Comentários

Frederico 02 de junho, 2020 | 18:48
O problema todo não é a pandemia, mas o dinheiro que os administradores conseguem pegar com os contratos em licitações, com valores abusivos,é claro que os políticos estão de olho, fazendo dinheiro, para fazer em mais políticas, infelizmente muitos conseguem até se reelegerem
Moro 02 de junho, 2020 | 13:50
esses empresários capitalistas não estão nem aí para seus funcionários, tem que fechar tudo mesmo. O povo brasileiro não tem cultura e educação o suficiente para entender as coisas... são desprovidos de conhecimento político e imaturidade, não é atoa que tem o presidente que tem. são facilmente ludibriados, inclusive por comentários.
Fabiana 02 de junho, 2020 | 13:46
Chega até ser engraçado nós lugares que se chama essencial ,são os principais lugares que acontece agromeracoes no cd nem se falar tem muitos lugares que nunca fecharam não tem fiscalização adequada tem que fecha tudoooo por que se um fica aberto vão lá e agromerar e passa para os outros que estão em casa e com seus comércios fechado e os comércio que são liberados são os mais agromerados será por que?
Dry 02 de junho, 2020 | 12:21
Tem que fechar e os fiscais monitorarem diariamente,pq no meu bairro os bares ficam lotados as portas. Se a para fechar q a lei seja p todos.
Nilton 02 de junho, 2020 | 12:17
Lockdown já deveria ter sido decretado.
A demora em fazer isto fará com novos e muito mais casos apareçam pois a população em geral ainda não entendeu a gravidade da ameaça.
Tenho notado desde Abr que aqui em Ipatinga e Região tudo estava funcionando como se nada estivesse acontecendo no mundo rs.
Agora o Prefeito pondera fechando parcial, ao invés do lockdown. Mas ele sabe que é só questão de tempo.
Empresários querem tudo aberto porque se eles precisarem de respirador contratarão um helicóptero com UTI móvel e irão pra BH, ou outro local para serem salvos, o resto que se lasquem todos. É assim que eles pensam. Pensam no próprio bolso apenas.
Naoseidenada 02 de junho, 2020 | 11:38
Todos devem cuidar da saúde e ficar em casa, que lindo! (contém ironia)
TODOS ! Menos quem trabalha no supermercado, na padaria, no posto de gasolina, no delivery, na empresa de internet, na polícia, bombeiros! Ah, mas é só essas pessoas se cuidarem!!! O cuidado que estas pessoas tem que ter é exatamente o mesmo cuidado cuidado de todos deve ter! Ou o padeiro é imune??? O PM é imune???
O mesmo vírus que circula no supermercado circula na loja de calçados ou na costureira da esquina. O vírus não tem gps e não sabe se aquele local onde está é uma oja de roupa ou uma padaria!!!
Débora 02 de junho, 2020 | 10:16
Parabéns Guto vc disse tudo.
Tem q fechar sim. Infelizmente o comércio aglomerou. E os empresários só preocupam em vender.
Welington Pereira Luciano 02 de junho, 2020 | 10:12
Só acho engraçado que q prevenir a doença mais nao cobra uso obrigatório da máscara, quer prevenir mais os supermercados lotado, as pessoas andam na rua sem importa com a pandemia, vai me desculpa falar quer previni tinha q fechar e tudo não só lojas.
Nancy 02 de junho, 2020 | 09:02
Gente, não é o prefeito que colocou como essencial os salões de beleza e academias.Essa ordem vem do Presidente Jair Messias Bolsonaro. Não voto em Ipatinga mas concordo com o prefeito.O problema é que o povo não respeita as recomendações e não acreditam que o Covid possa chegar até eles.
Maria Aparecida da Rocha 02 de junho, 2020 | 08:46
Fecha até o dia 10,aí depois o povo sai desesperado pra rua pra compra do dia dos namorados ?
Fofinho 02 de junho, 2020 | 08:28
Blz mas deveria rever este conceito de emergencia depsito de construção estão a todo vapor expondo os funcionários ao o risco da epdemia ou seja estão preocupados em enche o bolso funcionário exploda se
Elisângela 02 de junho, 2020 | 07:58
Se estivessem de fato preocupados com a saúde não ficavam fazendo jogo sujo como estão fazendo pegaram um segmento como bode espiatorio para dizer que estão tomando atitude e o restante todo pode ficar aberto desde quando salão de beleza, deposito de material de construção, aluguel de carro são serviços essências fora que os grandes supermercados só ficam lotados. É uma hipocrisia.
Cleuzeni Torres 02 de junho, 2020 | 07:37
Guto F. Vaz, você falou muito, mas não citou o principal motivo da reabertura antes da hora (em abril) e do isolamento meia boca decretada semana passada: o setor privado, que está de pires na mão diante da pandemia que ninguém sabe onde vai parar. Por que não se lembrou dos protestos do Sindcomercio em frente a prefeitura? Porque não falou da pressão dos lojistas lá na prefeitura?
Acho que nós nos acostumamos a jogar pedras só nos políticos sem avaliar o que a iniciativa privada, os donos do dinheiro, os investidores, ou ?empreendedores?. Não que eu seja contra tudo isso, inclusive, vivo do trabalho na iniciativa privada. O problema é que quando se fala em investimento nem sempre existe preocupação social como um dos fatores a serem considerados.
Guto F. Vaz 02 de junho, 2020 | 07:19
Depois do ato de insanidade na semana passada, ignorando completamente a recomendação dos infectologistas presentes à reunião do tal comitê e trazendo pra si a responsabilidade de determinar a abertura do comércio em dias alternados, é até irônico ver os defensores do prefeito dando parabéns pela medida de fechamento.

Onde os senhores estavam quando esse Sr irresponsável resolveu bancar a abertura do comércio?

Sabemos muito bem quem são esses apoiadores e o que esse esforço pra enaltecer atos positivos prefeito significa.

De que adianta uma equipe técnica, se no final das contas a decisão é de um único indivíduo?

Os números em Ipatinga e região estão fora de controle, chegaram ao absurdo de fazer reunião quando a ocupação de leitos beirava 90%.

Não é preciso ser nenhum expert em estatística viral pra poder entender que as providências deveriam ser tomadas bem antes.

E digo mais, desde o início os políticos da nossa região, sobretudo os prefeitos, deveriam sentar à mesma mesa para manter o alinhamento nas decisões, é óbvio que um fechamento aqui, um rigor maior de um lado e uma flexibilização escancarada de outro, colocará todos em risco. O fluxo de pessoas entre as principais cidades do vale do aço é rotineiro e diante das circunstâncias atuais, isso é extremamente perigoso.

Desse forma, Ipatinga como a cidade pólo, a mais rica e com mais recursos, deveria ter tomado a dianteira na aproximação com as demais cidades, não é hora de vaidade política, de falar de sigla A ou B. O povo está adoecendo e morrendo, se isso não é motivo pra superar vaidades e rixas, o que será??? O que mais precisa acontecer??

Então turma dos parabéns ao prefeito, apoiadores incondicionais e afins, o líder de vocês está exalando incompetência, não sabe se dá olhos à ganância dos empresários ou se faz o que realmente é preciso ser feito. E tenho dito...
Cristiane 02 de junho, 2020 | 06:41
Sr prefeito fala em abri só essencial, mas academia e salão de beleza e essencial em que.
Já que está fechando que fecha tudo coloca limite e horário para os essencial supermercado mesmo esse tal CD só fica lotado disse que pode entrar 363 pessoas imagina.
As bancas de jornal um lugar que a pessoas só passa pega o jornal e vai embora não pode abrir.
As maiorias das pessoas estão contaminado nos supermercados que vive cheio.
Como uma pessoa disse tinha que ter horário pra funcionar até os sábados e domingo fechar.
Não vai adiantar sacrificar os pequenos e o grande vive cheio e só espalhando a doença.
Claudinea 02 de junho, 2020 | 06:30
So em nosso país que salão de beleza, barbearia, academia butecos são essenciais. Por isso que esta assim.
Maria Eduarda Fernandes 02 de junho, 2020 | 06:16
A decisão seria correta se fosse igual para todos... ACADEMIAS???? serviços essenciais?kkkk
Na verdade como estamos em ano eleitoral o prefeito fica em cima do muro porque não quer perder votos. Kkk
É a política do favoritismo.
Prefeito não é bobo, mas o povo?... Não enxerga.
Marcelo 02 de junho, 2020 | 05:54
As pessoas não respeitam. A polícia tem que sair nas metendo o cacete nessas pessoas que ficam na rua atoa.
Lunara 02 de junho, 2020 | 05:32
Engraçado como só as lojas que pararam, academias e salões de beleza sao essenciais onde ?!
Se não tivessem apavorado no incio fazendo fechamento sem necessidade, a economia não teria caído tanto e agora poderiam fechar sem tantos prejuízos, isso já virou guerra política, não estão pensando mais nos trabalhadores e empresários e sim em derrubar o governo.
Adriano 02 de junho, 2020 | 05:27
Atitude correta do prefeito e do comitê gestor.
Pedrin 02 de junho, 2020 | 00:57
Concordo com a atitude do prefeito de Ipatinga mas se a cidade do lado que é Fabriciano não fechar não vai resolver nada, e pior, a população vai deslocar de Ipatinga pra Fabriciano fazer compras e vai espalhar geral esse vírus lá e cá... Depois ficam doentes e mandam tudo pra Ipatinga cuidar.
Ronaldo 02 de junho, 2020 | 00:48
Não tem decisão que vai agradar a todos... A verdade é que não tem pra onde correr... Não estou aqui pra defender político mas a culpa é nossa, do povo no geral, não só de Ipatinga mas no Brasil inteiro, ninguém respeita nada. Tem até bebê de colo pra rua afora, tem que morrer mais gente pra cair a ficha pois somos cegos e ignorantes.
Zoi de Cola 01 de junho, 2020 | 22:10
Com 600 na mão este não vai sair das ruas.
Também quero cobrar da prefeitura de Santana do Paraiso, a fiscalização do álcool em gel nas padarias.
João 01 de junho, 2020 | 22:03
Parabéns prefeito !
André 01 de junho, 2020 | 21:54
Academias e salões de beleza entre os serviços essenciais é a piada pronta. Igrejas tbm devem continuar, afinal, o dízimo não pode parar. Pelo visto o irresponsável de Fabriciano vai esperar a situação ser pior que a de Ipatinga pra fazer o mínimo.
Cláudio 01 de junho, 2020 | 21:06
Concordo em fechar tudo ou nada. Vai ter gente circulando do mesmo jeito.
Se o nosso péssimo prefeito já estivesse montado hospital de campanha a situação seria outra.
Esperou chegar o caos primeiro.
Fernando Cesar Lemos Morais 01 de junho, 2020 | 21:05
Se vocês resolveram anunciar contaminação por milhão de habitantes, seria de bom tom informar em seguida a população da região, bem como das cidades, promovendo o entendimento correto da notícia.
Silvana Paula 01 de junho, 2020 | 20:58
Só NÃO entendo como o prefeito colocar academias salão de beleza como essencial igreja não ele pode pelo menos falar se as igreja pode funcionar ou não
Rui 01 de junho, 2020 | 20:57
Decisão acertada, pena que demorada. Academia e salão de beleza como essências, só neste retardado país.
Lucas 01 de junho, 2020 | 20:49
Boa noite!! Ótima a ação do prefeito mas temos as praças cheias de idosos jogando baralho fechou a quadra da praça das mães mas do lado de fora nos quiosques continua lotado, a ciclovia no Canaã encontra se cheia de pessoas caminhando, a fila do banco Itaú no Canaã esta dando a volta na rua judite. Então vejo a necessidade de tomar providencias no geral pois fechar somente alguns seguimentos seria covardia pois assim como auto peças farmácias supermercados e estes outros todos nós lojistas precisamos trabalhar também .fica a dica! Visite as praças
Itamarati Lotado 01 de junho, 2020 | 20:07
Hoje saindo do Bethânia para ir ao Centro, vi que a maioria dos comércios estavam com poucas ou nenhuma pessoal. Em contrapartida, os bancos, supermercados e lotéricas, estavam lotados. E ao voltar do trabalho às 18h, o campo do Itamarati estava lotado, inclusive estava tendo uma atividade com pelo menos 30 pessoas e orientadas por um personal. A guarda municipal poderia ocupar esses locais e proibirem as pessoas de ficar ali. Supermercados poderia também adaptar ao delivery, afinal num mundo onde de compra tudo na internet, será fácil os supermercados se adaptaram. A cônsul por exemplo já faz entrega de compras. Não adianta fechar o comércio e não fiscalizar as ruas. Fica a dica
Elaine 01 de junho, 2020 | 20:03
Se as cidades vizinhas que saturam nosso hospital, não tomarem uma atitude também vão nos prejudicar ainda mais.
E a culpa cai so encima do nosso governante.
E aglomeração nos bancos está pior que nos supermercados.
Marcelo 01 de junho, 2020 | 19:57
Fechar, abrir, etc.....nada disso adianta se as pessoas não tiverem consciência e higiene. São pessoas mal educadas ou que não tem amor nem pela própria vida e sem o mínimo de noção que acabam complicando tudo. Gente espirrando na cara dos outros dentro do supermercado, outro achando que isso é invenção de políticos.
Basta cada um fazer sua parte que a coisa flui normalmente. Sair de casa? Só se precisar...mas não, basta abrir o comércio um dia da semana que o povão "cai matando" nas ruas pra ficar olhando vitrine..isso é só um dos absurdos que vimos nos últimos dias....
Infelizmente!
Sandra 01 de junho, 2020 | 19:42
Precisa fechar td ...principalmente os supermercados...tds os dias as 5 da tarde..
Padarias e postos de gasolina....lojas de ração ..
Pega a visão prefeito
Bruna 01 de junho, 2020 | 19:41
Tem que limitar a entrada de pessoas nos supermercados, são 3 passeando e 1 comprando. Supermercado virou shopping as pessoas não tem consciência .
Ferreira 01 de junho, 2020 | 19:27
Se tivesse tido pulso firme e fechado no início, igual em países europeus, que fizeram sacrifício, mas agora a vida está voltando ao normal, talvez aqui também já teria passado o pior. Mas os governos não tomam atitude, tinha que fechar tudo mesmo, inclusive os supermercados, ou abrir só pra pessoas autorizadas, agora ta falando em manter o fechamento do comércio até o dia dez, aí vai cometer o erro de abrir às vésperas do dia dos Namorados. Isso sem falar que a maior burrada de todas foi não ter cancelado o carnaval, começou a descer a ladeira foi lá atrás
Bruno 01 de junho, 2020 | 19:22
Tem que fecha tudo de uma vez fica nesse abri e fecha abri e fecha tudo piora as lojas cheia tinha que fecha tudo todo tipo de comércio nao vai adianta hoje limoeiro tava cheio lojas cheia tudo lotado
Paulo 01 de junho, 2020 | 19:21
Sugestão.
Os funcionários do HMC e MUNICIPAL, deveriam ter transporte para exclusivo para atender está classe , claro fornecido pelo empregador.
João 01 de junho, 2020 | 19:14
Espero que ao término desse fechamento, a cidade possa contar com disponibilidade de respiradores
e estrutura hospitalar, caso contrário vai ser um abre e fecha conforme falou o João Cardoso.
Matheus 01 de junho, 2020 | 19:06
Fecha mesmo e libera logo de pagar os impostos Tb, e a prefeitura tem que arcar com os custos das falências senão não faz sentido
Jc 01 de junho, 2020 | 19:05
Sem noção ........... só as lojas que são serviços não essenciais ?.............kkkkkK é muita politicagem ..........fala sério !!!!
Pedro 01 de junho, 2020 | 19:03
Estamos entre o lockdown e o pânico geral disse o prefeito. E a pergunta que não quer calar. As igrejas vão continuar abertas sem controle.
Adriano 01 de junho, 2020 | 19:03
Parabéns prefeito... Não caia na pressão dos gananciosos genocidas
João Cardoso 01 de junho, 2020 | 18:52
Acordou Prefeito. Agora é tarde. Só está começando. Se tivesse ficado parado na época hj estaria reabrindo o comercio definitivo. Vai empurrando coma barriga que chegaremos em dezembro desta forma, no abre e fecha.
Rivanildo 01 de junho, 2020 | 18:46
Tem que colocar o transporte coletivo para sircula somente no horário de trabalho de funcionários da Usiminas e do hospital e fechar as praças assim força a turma fica em casa
Amadeu 01 de junho, 2020 | 18:33
Boa noite,
Tem que fechar os outros tbm principalmente os supermercados..fechar mais cedo durante a semana e no sabado ate as 14hs..fechamento ao domingo
Edy 01 de junho, 2020 | 18:24
Gostaríamos que os prefeitos das cidades vizinha tomasse responsabilidade também e praticasse o mesmo ato, uma vez que dependem da estrutura da saúde daqui.

Aviso - Os comentários não representam a opinião do Portal Diário do Aço e são de responsabilidade de seus autores. Não serão aprovados comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes. O Diário do Aço modera todas as mensagens e resguarda o direito de reprovar textos ofensivos que não respeitem os critérios estabelecidos.

ENVIE O SEU COMENTÁRIO