Decreto prorroga suspensão de atividades comerciais em Ipatinga

Na segunda-feira (30), Comitê Gestor da Crise irá avaliar os resultados das medidas de contenção à Covid-19

Wôlmer Ezequiel/Foto ilustrativa


Atividades comerciais em Ipatinga estão restritas àquelas de caráter essencial e delivery

Por meio do decreto 9.289/2020, publicado na sexta-feira (27), o prefeito de Ipatinga, Nardyello Rocha (Cidadania), mantém, por tempo indeterminado, a suspensão do funcionamento dos estabelecimentos de comércio varejista e atacadista de bens, shopping centers, bares, restaurantes, lanchonetes, food trucks e estabelecimentos congêneres. O documento prorroga o que havia sido determinado no dia 20 de março (decreto 9.281/2020) - que decidiu por manter os estabelecimentos fechados até o dia 30 deste mês - até que seja reavaliado o cenário.

Na segunda-feira (30), o Comitê Gestor da Crise – Covid-19, instituído pelo Decreto de nº 9.273, de 16 de março de 2020, irá se reunir extraordinariamente para avaliar os resultados das medidas de contenção ao novo coronavírus (Covid-19) e os gráficos referentes aos dados epidemiológicos, tomando as definições quanto à continuidade das medidas.

Assim como no decreto 9.281, a suspensão não atinge estabelecimentos de comércio de gêneros alimentícios, açougues, padarias, farmácias, drogarias, postos de combustíveis, fornecedores de gás de cozinha, distribuidores de água mineral e estabelecimentos de venda de produtos para animais, clínicas veterinária em atendimento de urgência, funerárias e segurança privada. A suspensão também não atinge a entrega de produtos pelo sistema delivery (entrega em casa).

Já publicado

Decreto amplia prazo das medidas restritivas em Santana do Paraíso
Comércio em Coronel Fabriciano já pode ser reaberto
Aciapi e CDL defendem a retomada das atividades no comércio de Ipatinga
Timóteo publica novo decreto sobre posturas durante pandemia
Encontrou um erro, ou quer sugerir uma notícia? Fale com o editor: falecomoeditor@diariodoaco.com.br

Comentários

Kleber G Pereira 01 de abril, 2020 | 07:25
Somos propietarios de uma loja de materiais de construcao nossa unica renda familiar precisamos trabalhar ate porque temos despesas tipo aluguel. Mao de obra e outras mais. Pedimos que reavaliem essas medidas e nos deixe trabalhar no sistema tapume onde se barrica a porta da loja e atende o cliente na rua
Simone Nascimento 30 de março, 2020 | 14:21
Meu amigo Matheus fisioterapeuta de Ipatinga esta trabalhando normalmente aqui no Rio esta ganhando muito dinheiro vamos fazer igual as contas estao chegando mito 2022 Agmarcarioca
Marcos Moreira 30 de março, 2020 | 10:21
Tudo isso é para não espalhar o vírus?
Prefeito isso é covardia porque alguns nem tem dinheiro mais para comprar nos sacoloes,muito menos em farmácia, porque se prefeito não toma vergonha na cara e vai fechar o coelho diniz lá ta sendo um ponto de grande referência para propagação do vírus igreja e estabelecimentos não pode abrir... mas as "promoções "que movem a massa está sendo feitas ar condicionado que mantém os germes e bactéria... hoje 70% de Ipatinga está "gripado"
Mas esqueci vocês não tem culhao para fazer tal coisa.
Mayke 30 de março, 2020 | 08:21
E dentistas podem abrir?
Leonardo Silva de Arruda 29 de março, 2020 | 21:34
Tem que continuar fechado,pois á intenção é evitar que o viros se espalhe ainda mais!
Junior 29 de março, 2020 | 19:35
E o IPTU qndo vai suspender? IPVA tmbm vai ser suspenso, e o imposto da luz e da água tmbm será suspenso ?
Gilson 29 de março, 2020 | 13:58
A Ganância pelo dinheiro prevalecerá!
Adson Carneiro das Chagas 29 de março, 2020 | 09:56
Tem que voltar urgente acorda ipatinga MG.
Temos que enfretar o problema de frente confiar no senhor. Não parar a economia
José Vicente dos Santos 29 de março, 2020 | 09:50
esta medida do prefeito de cel fabriciano e um absurdo. o hospital da cidade nao suporta esta epidemia.nao saia de casa
José Augusto Carvalhido 29 de março, 2020 | 02:57
As medidas restritivas impostas pelo Governo Municipal das atividades empresariais, são altamente danosas a nossa economia. Restringir o isolamento linear e na aglomerações de pessoas é o bastante para não causar um dos maiores estragos à nossa economia.
Cláudio Ribeiro 29 de março, 2020 | 02:45
Temos que preservar as vidas na Itália,Usa,França,Espanha não respeitaram a quarentena estao todo mundo pagando, eu sou profissional liberal trabalho com brinquedos estou sem trabalhar nem por isso estou desesperado,ao invés de ficarmos reclamando vamos unir todos e rezamos para que essa pandemia possa passar, dentro de casa,assistam a reportagem de quem já pegou,aqui em Ipatinga 0,5% da população tem plano de saúde e leito com respiradores 70 se 1% de Ipatinga pegar a Covid 19 prepare para não ter ninguém da sua família
Jane 29 de março, 2020 | 02:08
Uma medida inteligente, pena que Coronel Fabriciano colocará toda região em risco de sobrecarga do sistema de Saúde. Que os empresários banquem tratamento privado dentro do município deles, nada de encaminhar para outras cidades. Querem comércio aberto que banquem as consequências e atendam nas lojas junto com os funcionários que exporão ao contágio.
Que o prefeito de Ipatinga se mantenha firme nesta decisão. Não podemos imitar Milão.
Rick 29 de março, 2020 | 01:37
Parabéns!!!
Mamute 28 de março, 2020 | 22:59
Não adianta nada. Tem comerciantes com as portas abertas. Vc pode entrar em contato com a ouvidoria da prefeitura e acionar a fiscalização que não adianta. Só areia nos olhos da população.
Carlos Castilho Alves 28 de março, 2020 | 22:10
Meus parabéns ao prefeito municipal de Ipatinga. Responsabilidade dos governantes nesta hora, é tudo que a população espera.
Everton Luiz Silva Nazario 28 de março, 2020 | 17:27
Nardyelo está nos decepcionando. Amigos estão dizendo que já estão com dificuldades financeiras pedindo até dinheiro emprestado.
Jose Soares Couto 28 de março, 2020 | 16:03
Meu Deus do céu. Quem vai colocar alimentação na mesa das famílias. Isso é muito mais s crítico do que a administração de Ipatinga enxerga... Tomo mundo tem que trabalhar. As contas estão vencendo e chegam pontualmente nas nossas casas... Ao Ministério público, o povo vai ficar sem alimentação.....
Cesar 28 de março, 2020 | 15:14
Este prefeito tá achando o que?
O salário dele está garantido.
E o que parece que está usando esse vírus para fazer política como uma pessoa do bem.
Será???
Fabriciano sempre a frente liberou com toda segurança o comércio funcionar.
Temos que trabalhar , ganhar nosso dinheiro.
Para sustentar nossa família.
Grimaldo José da Silva 28 de março, 2020 | 13:38
Boa tarde Sr Prefeito, o Sr parou toda a cidade em função da pandemia. Agora O Sr me fala como pagar meu IPTU se o meu comércio já está parado a mais de duas semanas e sem previsão de voltar a ativa. Por que não alterar a data de vencimento de acordo com o retorno das atividades na cidade.
José a Souza 28 de março, 2020 | 13:16
É preciso a realização de testes em massa como foi feito em Israel, ainda que o custo seja alto, pois dessa maneira a aplicação do isolamento seria mais eficiente, sendo possível separar os doentes dos sãos, mantendo o isolamento dos idosos, pessoas com grupo de risco, liberando as pessoas aptas para trabalhar, acredito que o maior custo é o prejuízo com a maioria das atividades comerciais e trabalhísticas paradas, com a consequente falência destas atividades frente ao custo dos exames para detectarem tal doença, haja vista que, a maioria dos políticos e de seus familiares já fizeram os testes pagos com o orçamento público.
Jose a Souza 28 de março, 2020 | 13:07
No caso dos restaurantes e lanchonetes deveriam ser mantidos abertos, desde que usassem utensílios descartáveis para servir na modalidade self service, ou mesmo que houvessem pessoas para servir, estilo bandejão, paramentadas com máscaras e luvas. O cliente, no momento em que estivesse sendo servido, pedisse a quantidade de cada porção, havendo ainda o distanciamento das mesas com o mínimo de 1,5 metros de cada uma, tendo álcool gel na entrada dos restaurantes. Vide exemplos dos caminhoneiros, que estão nas estradas trazendo alimentos e o outras mercadorias essenciais para o consumo, que não têm opção de alimentar em local algum, caso eles resolvam parar será o caos. As lojas poderiam funcionar com álcool gel na entrada e controle do número de clientes para o atendimento para evitar aglomeração, o que não pode é aplicar o remédio acima da dose senão vira veneno.
Tiago de Paula Barros 28 de março, 2020 | 12:09
Tem um artigo na CLT em que responsabiliza os prefeitos e governadores e os obriga a pagar os funcionários. Lojistas vão a justiça!
Rogério 28 de março, 2020 | 11:31
Bom dia !

Devido a esta situação tão difícil o qual estamos passando, uma série de medidas cautelares estão sendo colocadas em práticas, inclusive dívidas sendo repensadas e prorrogadas , enfim , séries de situações acontecendo.
Deixo uma sugestão para os nossos administradores municipais....
E o IPTU do município de Ipatinga ???
Consta vencimento previsto já para o próximo dia 07/04/2020..
E ai como ficará esta situação ??
Por favor pensem nisto também.....
Obrigado
José Claudino Fernandes 28 de março, 2020 | 11:26
Acho louvável a atitude, só que temos que pensar na economia também. Os ipatinguenses irão comprar em Cel Fabriciano que abrirá o comércio apartir de hoje a tarde.
Helena A.nogueira 28 de março, 2020 | 10:25


ELEIÇÕES VEM AÍ..

CAIU A MÁSCARA DOS TRAIDORES.
#BoraTrabalhar.O Brasil não pode parar.

Aviso - Os comentários não representam a opinião do Portal Diário do Aço e são de responsabilidade de seus autores. Não serão aprovados comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes. O Diário do Aço modera todas as mensagens e resguarda o direito de reprovar textos ofensivos que não respeitem os critérios estabelecidos.

ENVIE O SEU COMENTÁRIO