Munição e armas de fogo são apreendidas durante operação do 58º BPM

Divulgação Polícia Militar


A espingarda, apreendida na zona rural de Marliéia, estava com silenciador acoplado

Os primeiros resultados da Operação Coalizão pela Vida, desencadeada essa semana pelo 58º Batalhão da Polícia Militar, mostram que foram apreendidas armas de fogo e munição. Em um dos casos, no Povoado de Trindade, na zona rural de Marliéria, a apreensão pode ter evitado um assassinato em vingança a um homicídio ocorrido na localidade no último mês de julho.

No distrito de Porteira Grande, em Antônio Dias, os policiais militares da Operação Coalização patrulhavam a rua Perpétuo Socorro e viram um suspeito em uma moto Yamaha Lander. O piloto, ao notar a presença da PM, saiu em alta velocidade colocando em risco a vida das pessoas do distrito. O autor conseguiu escapar, contudo abandonou uma sacola contendo uma garrucha polveira, arma que foi apreendida.

Arma e apetrechos de armeiro apreendidos em Timóteo

Em Timóteo, na rua Sabará, no bairro Bela Vista, os policiais foram até uma casa onde funcionava uma fábrica e oficina de armas de fogo. O morador, N.R.S., de 60 anos, não estava no imóvel, porém a esposa autorizou os PMs a averiguarem o imóvel.

Na casa foi encontrada uma espingarda de fabricação caseira. Além da arma foram recolhidos apetrechos utilizados para a confecção e manutenção de armas e recargar de munição. A moradora não soube informar onde estava o marido. Os objetos foram apreendidos e entregues na delegacia de Polícia Civil.

PM evita vingança na localidade de Trindade, em Marliéria
Uma informação repassada aos policiais militares pode ter evitado um homicídio no povoado de Trindade, na zona rural de Marliéria. As equipes foram informadas que pessoas planejavam vingar a morte do vaqueiro Adão Gomes de Souza, de 37 anos. Ele foi morto na noite de 20 de julho na localidade e dois moradores locais foram apontados como suspeitos. Um deles confessou o crime.

Uma das equipes avistou dois suspeitos em uma motocicleta, que saíram em alta velocidade ao notar a aproximação da polícia. A dupla conseguiu fugir por um “caminho de boi”, por onde as viaturas da PM não conseguiram passar.

No local da fuga, os militares encontraram à margem da trilha uma espingarda calibre 38 com supressor de ruído (silenciador) e uma pochete. A bolsa continha em seu interior um revólver calibre 22 com sete cartuchos intactos no tambor e mais 14 de calibre 38. Os objetos foram recolhidos, mas os suspeitos não foram mais encontrados.

Adão Gomes foi morto a pedradas por um adolescente, namorado da filha dele, e um homem de 51 anos. Eles teriam emboscado o vaqueiro em uma estrada por onde Adão trafegava em uma motocicleta. Em entrevista ao Diário do Aço, Dislei Cézar de Paula confessou envolvimento no crime, praticado na companhia do menor de idade. A dupla foi presa horas depois da descoberta do assassinato em 20 de julho.
Encontrou um erro, ou quer sugerir uma notícia? Fale com o editor: falecomoeditor@diariodoaco.com.br

MAIS FOTOS

Comentários

Aviso - Os comentários não representam a opinião do Portal Diário do Aço e são de responsabilidade de seus autores. Não serão aprovados comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes. O Diário do Aço modera todas as mensagens e resguarda o direito de reprovar textos ofensivos que não respeitem os critérios estabelecidos.

ENVIE O SEU COMENTÁRIO