Aeroporto Regional pode ficar sem voos até dezembro, afirma Estado

O terminal está sob responsabilidade do Estado de Minas Gerais desde 2016

Wôlmer Ezequiel


Desde o dia 1º deste mês o aeroporto localizado em Santana do Paraíso está completamente sem voos
(Tiago Araújo - Repórter do Diário do Aço)
O Aeroporto Regional do Vale do Aço, em Santana do Paraíso, está com todas suas atividades paralisadas temporariamente para a execução de obras. A informação é da Secretaria de Estado de Infraestrutura e Mobilidade (Seinfra). O terminal está sob responsabilidade do Estado de Minas Gerais desde 2016.

Em nota enviada ao Diário do Aço, a Seinfra explicou que, em função dos impactos causados pelo novo coronavírus (covid-19), a companhia Azul Linhas Aéreas decidiu suspender os voos comerciais no aeroporto no dia 26 de março, por tempo indeterminado. Com isso, o Aeroporto Regional permanecia em operação, com voos executivos. “Agora, a Seinfra informa que, desde sexta-feira (1), há a paralisação temporária das atividades no aeroporto, conforme aprovação da Agência Nacional de Aviação Civil (Anac), de forma a viabilizar a execução das obras definitivas de restauração do pavimento e revitalização da sinalização horizontal da pista de pouso e decolagem, pistas de táxi e pátio do Aeródromo”.
 
Investimento

Conforme a Seinfra, a intervenção será realizada com recursos da União, por meio de Termo de Compromisso nº 06/2019, celebrado em dezembro de 2019 com a Secretaria Nacional de Aviação Civil (SAC/MInfra), com investimento de mais de R$ 12 milhões. “A expectativa é que as obras sejam entregues até dezembro de 2020”, apontou a nota.

Vida útil de reforma

Em março de 2019 foi realizada uma reforma provisória na pista do Aeroporto Regional do Vale do Aço, que tinha prazo de validade em setembro do ano passado. O governador Romeu Zema fez um anúncio, em fevereiro de 2019, que após a realização das obras emergenciais, o aeroporto iria contar com recursos do Fundo Nacional de Aviação Civil (Fnac), no valor de R$ 12,5 milhões para a recuperação definitiva da pista.

Na época, o Departamento de Edificações e Estradas de Rodagem de Minas Gerais (DEER/MG) também informou que a vida útil do reparo na pista, feita em março de 2019, era estimada em cerca de seis meses. Com isso, ao fim desse prazo, seria necessário um plano de reforma estrutural da pista. No entanto, esse prazo já venceu e as obras ainda não foram concluídas.

Interdição

No dia 20 de fevereiro de 2019, o Aeroporto Regional do Vale do Aço chegou até a ser interditado por tempo indeterminado pela Anac. Dias antes, a Azul já havia anunciado a suspensão de suas operações no terminal, devido às condições da pista do aeroporto para receber pousos e decolagens.

Apenas após a realização das obras emergências as operações no terminal foram liberadas pela Anac, no dia 12 de abril de 2019, para voos comerciais e particulares.
Encontrou um erro, ou quer sugerir uma notícia? Fale com o editor: falecomoeditor@diariodoaco.com.br

Comentários

Rodrigo Otavio 05 de maio, 2020 | 14:51
Falta de concorrência da isso preços absurdos e faz o que quer coloca outra companhia aérea para ver

Aviso - Os comentários não representam a opinião do Portal Diário do Aço e são de responsabilidade de seus autores. Não serão aprovados comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes. O Diário do Aço modera todas as mensagens e resguarda o direito de reprovar textos ofensivos que não respeitem os critérios estabelecidos.

ENVIE O SEU COMENTÁRIO