Secretaria de Estado de Educação garante vagas para alunos em 2020

Na segunda-feira (25), mães de estudantes chegaram até a protocolar um abaixo-assinado no Ministério Público contra a redução de turmas do fundamental na Escola Estadual Herbert de Souza

Wôlmer Ezequiel


A Escola Estadual Herbert José de Souza está incluída no Plano de Atendimento do governo de Minas Gerais

Diante da preocupação dos pais com a redução de vagas para o Ensino Médio, ofertadas nas escolas estaduais, a partir do próximo ano, a Secretaria de Estado de Educação (SEE) garantiu que toda demanda de alunos será atendida no próximo ano. Na segunda-feira (25), mães de estudantes chegaram até a protocolar um abaixo-assinado no Ministério Público contra a redução de turmas do fundamental na Escola Estadual Herbert de Souza, localizada no bairro Cidade Nova, em Santana do Paraíso.

Em nota enviada ao Diário do Aço, a SEE informou que o Plano de Atendimento é uma ação que ocorre anualmente na rede estadual de ensino de Minas Gerais e tem como objetivo a organização das escolas para atendimento e garantia de vaga aos estudantes no ano subsequente. “Trata-se de um trabalho da SEE, considerando a demanda por vagas, os espaços físicos, etapas da educação e a localização geográfica de cada unidade escolar, buscando a qualidade da aprendizagem dos alunos”, destacou.

A nota também salientou que todas as questões referentes ao plano de atendimento da Escola Estadual Herbert José de Souza, assim como de outras unidades de ensino, estão sendo analisadas pela SEE. “A secretaria esclarece, ainda, que será garantida vagas para atender a demanda de todos os estudantes do município”, concluiu a nota.

Abaixo-assinado
Um abaixo-assinado contra a redução de turmas na Escola Estadual Herbert José de Souza foi protocolado na tarde de segunda-feira (25), na 5ª Promotoria de Justiça de Ipatinga do Ministério Público de Minas Gerais. No documento, com 107 assinaturas, as mães e os pais manifestaram indignação e preocupação com os estudos dos seus filhos, a partir do próximo ano.

Atualmente, a escola Herbert José de Souza conta com três turmas do 1º ano do ensino fundamental. Entretanto, as mães afirmaram que a escola manterá apenas uma turma, em 2020, com 25 vagas para alunos.

Limite
Conforme publicado pelo Diário do Aço, no dia 16 desse mês, a superintendente regional de Ensino, Edvania de Lana Morais Andrade, informou que as escolas estaduais estão ultrapassando o limite, por turma, de estudantes permitidos pela legislação e que muitas têm uma metragem (capacidade física) diferenciada. “Foi detectada a necessidade de reorganizar o atendimento. Em algumas unidades de anos iniciais, salas que comportam 25 alunos estavam com 34”, destacou.

A superintendente também salientou que existem metas, do plano nacional, estadual e municipal. “Do ensino fundamental é de atendimento 100%, e a Secretaria de Educação já colocou nas discussões sobre o plano de atendimento que nenhum estudante vai ficar sem escola. O poder público, seja ele qual for, não pode deixar de ofertar a educação básica. Em alguns lugares, como não vamos ter atendimento na entrada por causa da capacidade física, podemos aumentar em outras”, pontuou.

Já publicado
Estado fecha quase 400 vagas no Ensino Fundamental em Ipatinga
Ensino passará por reorganização do atendimento, afirma superintendente
Encontrou um erro, ou quer sugerir uma notícia? Fale com o editor: falecomoeditor@diariodoaco.com.br

Comentários

Javé - do Outro Lado do Mundo 28 de Novembro, 2019 | 19:27
Dos 15% que chegam à faculdade, poucos conseguem terminar o curso, e entrar no mercado de trabalho. É preciso mais empoderamento, e menos peneiramento. Mais triste ainda é saber que um indivíduo depois dos cinquenta, não consegue mais arrumar emprego neste país.
Joice Barbosa 28 de Novembro, 2019 | 13:07
O que eu acho um absurdo é que a demanda e alta e em vez de achar uma solução que agracie a educação, não, vamos cortar vagas de escolas que são referência em ensino e deixar os pais se virarem, pois tem escola que eram 50 vagas e agora com o grito da população tem 25 vagas. Como pode isso? Ainda estão reduzindo turmas. Pq o estado não procura ampliar as instalações físicas dessas escolas com demanda? Pq o estado não melhora o ensino e assistência social nas escolas que estão sucatiadas? Como cidadã entendo que o estado está com o orçamento justo, mas não há outro lugar que possa vir os cortes? Mas como mae me dói ver o descaso.

Aviso - Os comentários não representam a opinião do Portal Diário do Aço e são de responsabilidade de seus autores. Não serão aprovados comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes. O Diário do Aço modera todas as mensagens e resguarda o direito de reprovar textos ofensivos que não respeitem os critérios estabelecidos.

ENVIE O SEU COMENTÁRIO