Júri condena três réus e absolve dois por morte no Santa Cruz

Tribunal do Júri de Fabriciano julgou os acusados da execução de jovem de 22 anos ocorrida em abril de 2018

Arquivo DA


Fórum Orlando Milanez, no Centro de Coronel Fabriciano, sediou julgamento tenso na semana que passou

Quase 14 horas de julgamento e cinco réus no Tribunal do Júri da Comarca de Coronel Fabriciano. Um complexo Júri foi realizado na semana que passou no Fórum Orlando Milanez. Os réus foram julgados pelo assassinato de Mateus da Cruz Silva, de 22 anos, crime ocorrido no dia 10 de abril de 2018, na rua Israel com Havai, no bairro Santa Cruz, em Coronel Fabriciano, conforme Noticiou o Diário do Aço à época. Três deles foram absolvidos pelo Conselho de Sentença.

A morte de Mateus estaria ligada à “guerra” entre dois grupos rivais que atuam nos bairros Manoel Maia e Santa Cruz, situação que provocou vários homicídios. O Tribunal do Júri se reuniu na quinta-feira (21) para julgar Edmilson Moreira de Abreu, 52, e seu filho, Maycon de Souza Moreira, 22 anos; Wesley Bernardino da Silva, de 24; Deividson Bruno Chaves, 32; e Ilo Coriolano dos Santos Júnior, de 24 anos.

O Ministério Público sustentou a acusação contra os réus e requereu ainda dos jurados o reconhecimento da agravante reincidência contra todos os acusados. Já a defesa se pautou na tese de negativa de autoria, e depois na queda de algumas das qualificadoras atribuídas aos cinco processados.

Os cinco réus foram julgados pelo crime de homicídio, artigo 121 parágrafo 2º incisos I, III e IV do Código Penal (motivo torpe, emprego de meio que poderia resultar em perigo comum e recurso que impossibilita a defesa do ofendido) e ainda no crime de associação criminosa (artigo 288), conforme a denúncia do Ministério Público. Pai e filho ainda responderam pelo crime de posse irregular de arma de fogo.

Mateus da Cruz Silva, 22 anos, foi assassinado em 10 de abril de 2018

Polícia prende três suspeitos de envolvimento com execução no bairro Santa Cruz

Foragido da Justiça é preso com pistola no bairro Floresta

Decisão

Após 13 horas de iniciados os trabalhos da Justiça, o Conselho de Sentença absolveu Edmilson e Ilo Coriolano das acusações, mas considerou culpados outros três ocupantes do banco dos réus: Wesley, Maycon e Deividson foram condenados pelos crimes de homicídio triplamente qualificado e organização criminosa. Maycon também recebeu condenação pela posse irregular de arma de fogo.

A juíza Natália Discacciati Rezende leu a sentença dos condenados por volta das 22h30. Maycon foi sentenciado a pena total de 20 anos e dez meses de prisão no regime inicial fechado. O réu Wesley recebeu a condenação de 20 anos, nove meses e 20 dias de reclusão no regime inicial fechado.

O terceiro acusado que foi considerado culpado pelos jurados recebeu a pena maior. Deividson pegou 23 anos, quatro meses e 25 dias de prisão. Os três condenados, que se encontram presos mediante mandado de prisão preventiva, vão aguardar na cadeia o prazo de recurso dos seus advogados José Constantino Filho, Dayse Amaral Ferreira e Thiago Xavier de Souza.

Encontrou um erro, ou quer sugerir uma notícia? Fale com o editor: falecomoeditor@diariodoaco.com.br

Comentários

Bolson 24 de Novembro, 2019 | 23:04
Uma vida nesse país não tem um pingo de valor. E o sentimento eterno dos familiares também não. 20 anos dividos por 3 igual a pouco mais de 6 anos presos e olhe lá.
Ô justiça que vagabundo gosta.......

Aviso - Os comentários não representam a opinião do Portal Diário do Aço e são de responsabilidade de seus autores. Não serão aprovados comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes. O Diário do Aço modera todas as mensagens e resguarda o direito de reprovar textos ofensivos que não respeitem os critérios estabelecidos.

ENVIE O SEU COMENTÁRIO