Audiência pública debaterá solução para atrasos nos voos do Vale do Aço

A reunião foi aprovada, mas ainda não há uma data definida para sua realização

Alex Ferreira / Arquivo DA


Segundo dados da Anac, 215 voos decolaram ou aterrissaram no Aeroporto Regional do Vale do Aço e quase 30% registraram algum atraso

A rotina de atrasos em voos da companhia Azul no Aeroporto Regional do Vale do Aço levou o deputado estadual Celinho do Sinttrocel (PCdoB) a interceder em favor dos usuários do serviço na região. O parlamentar informou que solicitou a realização de uma audiência pública à Comissão de Transporte, Comunicação e Obras Públicas da Assembleia Legislativa de Minas Gerais (ALMG). A reunião foi aprovada, mas ainda não há uma data definida para sua realização.

Celinho destacou que tem sido procurado por lideranças políticas, acadêmicas e empresariais sobre os atrasos da operadora Azul no aeroporto localizado em Santana do Paraíso. “Meu mandato realizou estudo sobre a ocorrência destes atrasos e enviou, em forma de cobrança, à direção da Azul. Concomitante aprovou a realização de uma audiência pública para debater o tema”, disse o deputado.

No ofício encaminhado à Azul, o deputado apontou que, somente em agosto de 2019, segundo dados oficiais da Agência Nacional de Aviação Civil (Anac), 215 voos decolaram ou aterrissaram no local e 63 destes (quase 30%) registraram algum atraso. Vinte e seis destes atrasos superaram 30 minutos do previsto, ou seja, mais de 12% dos voos previstos. Dezessete atrasaram mais de uma hora.

Atrasos na região
Comparando com outros aeroportos regionais de Minas Gerais, como de Montes Claros e Uberlândia, a equipe do deputado aponta que os atrasos mais demorados desta companhia em Minas ocorreram no aeroporto do Vale do Aço.
“Em Montes Claros, as decolagens e aterrisagens atrasaram em 21,8% dos voos. Em Uberlândia 15,2% dos voos atrasaram. Já em nossa região esse número é de quase 30% dos voos”, enfatiza Celinho. Ao observar os atrasos de mais de uma hora, mais uma vez a liderança é do aeroporto de Santana do Paraíso, com quase 8% dos voos atrasando, enquanto Montes Claros e Uberlândia totalizaram 5% e 6% respectivamente, aponta o parlamentar.

Resposta
Em respostas às cobranças do deputado, o assessor da Presidência da Azul Linhas Aéreas, Ronaldo Veras, respondeu que após diversas reuniões internas, a empresa decidiu por alterar a utilização dos aviões que vão para o Vale do Aço e que “será notável a alteração da pontualidade dos voos e que trabalhará para solucionar os problemas de Ipatinga, pois, de fato, foi constatado o elevado número de atrasos, após os estudos entregues pelo mandato”.

Ainda conforme o deputado, o assessor da empresa sugeriu uma reunião com empresários da região e os usuários da Azul no Vale do Aço, para tratar sobre melhorias que a empresa pode fazer. Celinho informou que prometeu encaminhar à Agenda de Convergência do Vale do Aço a proposta de reunião entre usuários e empresa.

Já publicado

Projeto para obra definitiva no Aeroporto Regional deve ser finalizado em dois meses
Secretaria de Infraestrutura já tem projeto para aeroporto regional
Vida útil de reforma provisória em aeroporto regional chega ao fim
Azul reduz valor das passagens nos voos do Vale do Aço após Passaredo anunciar interesse em, operar na região
Encontrou um erro, ou quer sugerir uma notícia? Fale com o editor: falecomoeditor@diariodoaco.com.br

Comentários

Aviso - Os comentários não representam a opinião do Portal Diário do Aço e são de responsabilidade de seus autores. Não serão aprovados comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes. O Diário do Aço modera todas as mensagens e resguarda o direito de reprovar textos ofensivos que não respeitem os critérios estabelecidos.

ENVIE O SEU COMENTÁRIO