01 de agosto, de 2021 | 13:00

Bolsonaristas vão para as ruas pedir voto impresso auditável

Enviada por leitor
Em Belo Horizonte, a manifestação em defesa do voto impresso correu na Praça da LiberdadeEm Belo Horizonte, a manifestação em defesa do voto impresso correu na Praça da Liberdade

Convocado por meio das mídias sociais, por apoiadores do presidente Jair Bolsonaro, o movimento que pede o “voto impresso auditável” reuniu milhares de pessoas em várias capitais e cidades do interior, inclusive, Ipatinga. Na região, a mobilização foi divulgada pelo grupo "Guerreiros Voluntários B38 Vale do Aço".

Em carros e a pé, os manifestantes circularam por vias públicas carregando cartazes com variadas reivindicações.

Vestidos de verde e amarelo, os manifestantes carregam bandeiras do Brasil e faixas pedindo o "voto impresso auditável" e "contagem pública dos votos" nas eleições.

O prefeito Gustavo Nunes e a deputada Federal Alê Silva, ambos do PSL, estiveram entre os participantes da manifestação pró-voto impresso auditável que reuniu cerca de 1,2 mil pessoas, segundo os organizadores, na manhã deste domingo (1), na praça dos Três Poderes, em Ipatinga. O evento, promovido pelos movimentos conservadores do Vale do Aço, defendeu "maior transparência nas eleições do próximo ano".

Após os discursos dos vereadores, lideres religiosos e comunitários o secretário de Governo de Ipatinga, Roberto Soares, frisou a importância de se pressionar deputados e senadores. "Essa é a melhor estratégia, mesmo com os deputados e senadores saindo das redes sociais e até trocando telefone. Tem problema não. A gente consegue de novo e divulga", disse.
Divulgação
O prefeito Gustavo Nunes participou da manifestação em IpatingaO prefeito Gustavo Nunes participou da manifestação em Ipatinga

Já o prefeito Gustavo Nunes defendeu "maior transparência para o momento mais importante do exercício da cidadania. "A nossa posição é favorável, clara e pública. Não dá pra ser contrário a mais um instrumento de segurança para as urnas eletrônicas. Buscamos fortalecer o sistema democrático", concluiu.

Também participaram do evento os vereadores de Ipatinga (Avelino Cruz, Ney Professor, Coronel Silvane, Wellington da Floricultura e Zé Terez), Cel Fabriciano (Lincoln Drumond), além de representantes dos grupos Vale do Aço nas Ruas (VAR), B38 Vale do Aço, União Juventude Patriota, Frente Vale do Aço, Ouvidoria Popular e Guerreiros Voluntários.

Bandeira do presidente

Atualmente uma das bandeiras do presidente Bolsonaro, o voto impresso é debatido em uma comissão especial da Câmara dos Deputados e enfrenta resistência.

Em uma transmissão mas mídias sociais, quinta-feira, Bolsonaro fez novamente ataques ao sistema eleitoral atual e citou supostas fraudes em eleições passadas. Ententanto, o chefe do Executivo admitiu não ter nenhuma prova, mas indícios de fraudes nas eleições de 2018, quando segundo ele, Aécio Neves (PSDB) deveria ter vencido Dilma Rousseff, (PT), nas eleições. O próprio PSDB refutou a afirmação.

Bolsonaro afirmou: "Não temos provas, vou deixar bem claro, mas indícios que eleições para senadores e deputados podem ocorrer a mesma coisa. Por que não?", apontou em um terceiro momento.

Como resultado, representantes de diversos segmentos, partidários e de classe, ingressaram com ações contra Bolsonaro por supostas ameaças à democracia e para que o presidente seja responsabilizado pelas notícias falsas que transmitiu.

No fim da manhã deste domingo Bolsonaro fez uma transmissão por vídeo, em que estimulou seus apoiadores a manterem a reivindicação do voto impresso e voltou a colocar em dúvida a realização das eleições de 2022.

Reações diversas

O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) não tem ficado inerte frente aos ataques de Bolsonaro. Ainda na quinta-feira, o tribunal rebateu o discurso do presidente sobre supostas fraudes no sistema eleitoral eletrônico.

Um dos pontos rebatidos diz respeito ao fato de eleitores alegarem que queriam votar no 17, legenda do presidente na eleição de 2018 e não conseguiram.

O TSE esclareceu que, neste caso, as pessoas tentavam votar em um candidato a governador e não a presidente, o que inviabiliza o número 17 na urna. O problema foi a ordem de votação, que os eleitores deveriam obedecer.

O presidente também afirmou que somente três países no mundo usam a urna eletrônica, entre eles o Butão. O TSE esclareceu, entretanto, que 23 países usam urnas com tecnologia eletrônica em suas eleições gerais. Outras 18 nações usam a urna em pleitos regionais, entre eles, o Canadá, a Índia e a França, além dos Estados Unidos, que têm urnas eletrônicas em alguns estados.

Bolsonaro disse que a apuração dos votos será feita "pelos mesmos que tornaram o ex-presidente Lula (PT) elegível e que o tiraram da cadeia". No entanto, a apuração dos votos é feita de forma pública, como explica o TSE, quando fazem parte da comitiva de acompanhamento representantes de variados órgãos de controle externo, como Polícia Federal e Ministério Público.

Veja também:
Governador de Minas Gerais lembra que ninguém conseguiu provar, até hoje, que urna eletrônica foi fraudada
Para Aristóteles, a razão é um elemento fundamental do conhecimento humano


Encontrou um erro, ou quer sugerir uma notícia? Fale com o editor: [email protected]

Comentários

Aviso - Os comentários não representam a opinião do Portal Diário do Aço e são de responsabilidade de seus autores. Não serão aprovados comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes. O Diário do Aço modera todas as mensagens e resguarda o direito de reprovar textos ofensivos que não respeitem os critérios estabelecidos.

Francisco Valverde Filho

04 de agosto, 2021 | 09:06

“Nossa economia no fundo do poço, desemprego em índices assustadores, indicadores sociais apontando miserabilidade e fome aumentando e aí vem os boçais me falar do país gastar com voto impresso?
Para com isso, Brasil.”

Van Dame

02 de agosto, 2021 | 22:45

“Claramente foi uma manifestação política em Ipatinga,não uma manifestação dos cidadãos, a maioria aí é funcionário da prefeitura que mama na teta do município.O voto impresso é o voto de cabresto, onde muitos terão que comprovar aos patrões, líder de igrejas,em quem votou.”

Jane

02 de agosto, 2021 | 14:15

“Pela volta do orelhão, da ficha telefônica, do merthiolate que dói e pelo guaraná de rolha...
Que preguiça deste pessoal!
Então prefeito de Ipatinga pode ter sido eleito através de um mecanismo fraudado?

Pelo, amor, é muito mais fácil sumir uma urna de papel ou subsitituída. Está aí o problema do povo não entender o básico de eletrônica e computação. A pegada eletrônica seria muito mais fácil de detectar.
Fraude é não sabermos votar e termos estes políticos que em plena crise de saúde, educacional e economica ficam caçando pelo em ovo para concretizar um golpe no Estado brasileiro.”

Anti Mico

02 de agosto, 2021 | 10:35

“Lamentável ver uma cena dessa, um monte de empresário querendo fud.... o trabalhador e muitos não enxergam isso!!! O trabalhador a casa dia que passa perde os seus direitos e muitos finge que não ver!!!”

Diego Silva

01 de agosto, 2021 | 21:33

“Todos comendo picanha! rs”

Elson

01 de agosto, 2021 | 21:32

“Com certeza que os verdadeiros cidadãos e trabalhadores de Ipatinga, não estão nessa”

Antonio

01 de agosto, 2021 | 21:31

“Quem tá bancando a despesas dos participantes? Lanches, camisas, bandeiras, e etc.... A prefeitura do Sr. Gustavo Nunes ou o desgoverno do bozo. Não creio que seja do estado, pois me parece que o Zema, finalmente caiu na real. rs”

Lucia Paiva

01 de agosto, 2021 | 19:33

“Só a elite na rua! Acorda povo...”

Envie seu Comentário