Hospital fecha e cidade tem caso confirmado de covid-19

Hospital de Bom Jesus do Galho é fechado no mesmo dia que primeiro caso de covid-19 é confirmado no município

Rádio Cidade Caratinga


Por meio de decreto municipal, o hospital de Bom Jesus do Galho tinha sido reaberto em março deste ano

Por meio de um vídeo publicado nas mídias sociais, o prefeito de Bom Jesus do Galho, Willian Batista de Calais, anunciou que o único hospital da cidade foi fechado na quarta-feira (27). O caso ocorreu após uma ordem judicial que atendeu a um pedido da Associação Mineira de Assistência à Saúde (Aminas), ex-gestora do hospital do município, que solicitou a reintegração de posse do imóvel. Por coincidência, no mesmo dia do fechamento do hospital, a cidade confirmou o primeiro caso de covid-19.

O prefeito afirmou no vídeo que foi comunicado da decisão da justiça na manhã de quarta-feira. “Ao tomar conhecimento do fato, fiquei indignado, devido ao momento tão difícil em que se encontra o nosso mundo e ainda ter que fechar o nosso hospital, que é de grande importância para cada cidadão. Mesmo assim, iremos lutar com a nossa unidade ambulatorial 24 horas, que fica ao lado do hospital, onde teremos médicos, enfermeiros, ambulância e várias especialidades, que darão suporte a nossa saúde de Bom Jesus do Galho”, afirmou.

Ao ter seu funcionamento suspenso, o hospital de Bom Jesus do Galho tinha apenas uma idosa internada, que foi transferida para o hospital de Caratinga.

Caso positivo

A assessoria de Comunicação de Bom Jesus do Galho também informou ao Diário do Aço que foi confirmado o primeiro caso de covid-19 no município, também na quarta-feira (27). Trata-se de uma moradora, de 44 anos, do distrito de Revés do Belém. Conforme a administração, a paciente já tinha enfisema pulmonar e estava internada em estado grave no Hospital Municipal de Ipatinga há 17 dias por causa do enfisema.

Hospital

No dia 24 de março deste ano, o Executivo municipal reabriu a Unidade Hospitalar Bom Jesus do Galho (Aminas), administrado pelo Instituto Mineiro de Saúde (IMS), que estava fechado desde março de 2019.

Conforme já divulgado pelo governo, a reabertura do hospital, por meio de decreto, teve o intuito de reforçar a rede municipal de assistência de saúde no enfrentamento da situação de emergência pública causada pelo novo coronavírus. O decreto municipal previa a utilização do espaço por 180 dias, que poderiam ser prorrogados de acordo com as necessidades do município.

Primeira suspensão

O então Hospital da Associação Mineira de Assistência à Saúde (Aminas), atualmente o hospital de Bom Jesus do Galho, encerrou suas atividades pelo Sistema Único de Saúde (SUS) no dia 1º de março de 2019.

Na época, o secretário municipal de Saúde, Luiz Antônio da Silva, informou ao Diário do Aço que o desligamento do hospital com o SUS foi solicitado em novembro de 2018. "A administração do hospital protocolou junto à Gerência Regional de Saúde e Ministério Público em novembro, esperou os quatro meses previsto em lei e encerrou as atividades. Então foi um pedido feito pelo proprietário do hospital", ressaltou Luiz à época.

A equipe do Diário do Aço procurou na época a administração do Hospital Aminas, que se limitou a dizer que os convênios com o SUS foram encerrados devido ao atraso de repasses, do município e do Estado de Minas Gerais.
Encontrou um erro, ou quer sugerir uma notícia? Fale com o editor: falecomoeditor@diariodoaco.com.br

Comentários

Eduardo Pacheco de Souza 30 de maio, 2020 | 12:34
Esta moradora de revés do Belém de 44 anos que a reportagem fala é minha cunhada e me admira muito o hospital Municipal de Ipatinga onde ela está enternada não falar que ela se contaminou nô hospital, e me admira mais ainda eles não dá notícias concretas a família e falar pra jornais

Aviso - Os comentários não representam a opinião do Portal Diário do Aço e são de responsabilidade de seus autores. Não serão aprovados comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes. O Diário do Aço modera todas as mensagens e resguarda o direito de reprovar textos ofensivos que não respeitem os critérios estabelecidos.

ENVIE O SEU COMENTÁRIO