O pai ''ajuda''?

Layane Óliver *

Tenho certeza que você já ouviu essa pergunta: “o pai te AJUDA a cuidar do bebê?”. Eu perdi a conta de quantas vezes me fizeram essa pergunta e todas as vezes fiquei com um nó na garganta.

Afinal, o pai tem papel secundário na criação do filho? É claro que a mãe tem um vínculo físico e emocional com o bebê durante a gestação, mas o pai também é preparado emocionalmente durante esse tempo para a chegada do filho.

O pai não é uma visita que chega para dar uma “forcinha” para a mãe. Um pai (de verdade) tem responsabilidade, amor e cuidado para com a família. Então, quando o pai troca a fralda, dá banho, brinca ou coloca a criança para dormir, ele não está ajudando a mãe, ele está apenas sendo pai e ponto final.

Também não cabe a mãe ordenar o que o pai deve fazer. Quem aqui já ouviu o marido/namorado/companheiro falar: ”fala o que eu devo fazer que eu faço”.

Então, além das milhares de tarefas que as mães têm, ainda temos que lembrar o que os pais devem fazer? Temos que lembrar quando a fralda está acabando, o que tem na dispensa, as datas das vacinas, os horários dos remédios, o controle das contas da casa, as datas das consultas e dos exames (e outras infinitas tarefas) e ainda cuidar dos filhos?

Cuidar de um filho é uma responsabilidade mútua e essa responsabilidade deve ser distribuída de forma igualitária, com presença e cuidado tanto do pai, quanto da mãe. Cabe ao casal decidir, dentro da realidade da família, qual a melhor maneira para distribuir as tarefas.


* Jornalista, mãe. Acompanhe no insta instagram.com/layanejornalista

Leia também:
Mãe, você vai sentir saudade
O retorno de uma mãe ao trabalho
Encontrou um erro, ou quer sugerir uma notícia? Fale com o editor: falecomoeditor@diariodoaco.com.br

Comentários

Aviso - Os comentários não representam a opinião do Portal Diário do Aço e são de responsabilidade de seus autores. Não serão aprovados comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes. O Diário do Aço modera todas as mensagens e resguarda o direito de reprovar textos ofensivos que não respeitem os critérios estabelecidos.

ENVIE O SEU COMENTÁRIO