Núcleo de Emergências Ambientais é acionado para investigar mau cheiro no Vale do Aço

Administração de Ipatinga informa que ocorrência foi registrada pela Polícia Ambiental e órgãos de controle do Meio Ambiente vão vão apurar origem de odor

Arquivo DA


Administração municipal de Ipatinga anunciou na manhã desta quarta-feira, medidas para descobrir origem de mau cheiro que atingiu a cidade

O Estado de Minas Gerais já foi acionado para ajudar na apuração da origem do fedor que atingiu a atmosfera no Vale do Aço, na noite passada. A mobilização foi feita pela administração municipal de Ipatinga. A informação foi divulgada em nota assinada pelo prefeito Nardyello Rocha de Oliveira.

Conforme a nota, a respeito do incômodo mau cheiro identificado em diversas regiões do município de Ipatinga, desde o fim da tarde de terça-feira (11) e prosseguindo por grande parte da noite desta quarta-feira (12), a administração municipal de Ipatinga informa que “está empenhada junto aos órgãos ambientais da região para esclarecer as reais causas do incidente e apurar responsabilidades”.

Mais cedo, as principais empresas da região, com potencial para gerar poluição atmosférica nessa magnitude, enviaram notas à imprensa afirmando que a inspeção em suas plantas industriais descartou quaisquer vazamentos.

A nota da administração pública em Ipatinga informa que, em contato com o comando local do policiamento de Meio Ambiente, a administração municipal foi informada de que a unidade está realizando um levantamento em toda a cidade, para verificar os locais atingidos pelo mau cheiro.

Um boletim de ocorrência está sendo elaborado e, tão logo os levantamentos sejam concluídos, será encaminhado ao Núcleo de Emergências Ambientais, sediado em Belo Horizonte, para as investigações cabíveis quanto à origem do odor.

O mesmo núcleo já foi cientificado do evento, e seus técnicos serão designados para comparecer ao Vale do Aço para as averiguações.

“Tendo em vista a gravidade do caso e preocupada com o bem-estar da população, a Prefeitura de Ipatinga segue acompanhando de perto todo o processo de apuração, esperando dar uma resposta conclusiva e efetiva à comunidade com a maior urgência possível”.

Já publicado:
Aperam descarta que odor tenha saído de sua planta
Usiminas afirma que odor não tem relação com processo siderúrgico
Mau cheiro toma conta do ar no Vale do Aço e população reclama
Encontrou um erro, ou quer sugerir uma notícia? Fale com o editor: falecomoeditor@diariodoaco.com.br

Comentários

Edselma 12 de fevereiro, 2020 | 21:08
Não é a primeira vez que isso acontece no bairro cidade Nova, Santana do paraíso,pelo amor de Deus façam alguma coisa.
Celio 12 de fevereiro, 2020 | 20:51
É um abuso com a população de Ipatinga,mau cheiro no ar é direto, pó escuro é diário.Agora esse mau cheiro foi muito forte,tenho criança em casa com rinite alérgica e levei no posto aqui do veneza2 onde moro a 25 anos. Sei que o ministério público já estar trabalhando nisso, agora tem que punir os responsáveis por estar causando isso tudo.
Raiane 12 de fevereiro, 2020 | 18:49
Só acho que os órgãos fiscalizadores deveriam ser mais empenhados, imagina se é toxico ??
José Fernandes 12 de fevereiro, 2020 | 18:25
Não é a primeira vez que sinto este cheiro. Isso já ocorreu por diversas vezes aqui no bairro Cidade Nova/ Santana do Paraíso. Ontem estava até leve se comparado com outras vezes. Em outra data Já acordei no meio da noite sufocado com este odor. Certamente é criminoso porque soltam sempre durante a noite e madrugada.
Renato 12 de fevereiro, 2020 | 16:33
O cheiro estava tão forte, mas tão forte que as 1 da manhã não consegui tomar banho..e piorou mais ainda quando abri a tampa do vaso sanitário, veio mais forte ainda...moro no Cariri.
Yago 12 de fevereiro, 2020 | 15:02
Procuraram saber do aterro sanitário na saída de Ipatinga pata gv?
Barrabas 12 de fevereiro, 2020 | 11:50
Todas empresas agora vai dizer que nao sao elas.mas muitos sabem de onde partiu o mal cheiro basta uma investigacao seria.
Gildázio Garcia Vitor 12 de fevereiro, 2020 | 11:16
Até ocorrerem os "acidentes" com as barragens de Mariana e de Brumadinho, ninguém falava dos riscos de seus rompimentos, para todos, técnicos e leigos, eram seguras. Portanto, a administração municipal está corretíssima em investigar, a fundo e com auxílio de órgãos competentes e isentos, o fato e os boatos. Afinal, a voz e os comentários do povo é a voz e os comentários de Deus.

Aviso - Os comentários não representam a opinião do Portal Diário do Aço e são de responsabilidade de seus autores. Não serão aprovados comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes. O Diário do Aço modera todas as mensagens e resguarda o direito de reprovar textos ofensivos que não respeitem os critérios estabelecidos.

ENVIE O SEU COMENTÁRIO