Homicídio leva a polícia a célula criminosa do bairro Manoel Maia

Operação da PM para apurar assassinato recolheu dois veículos roubados, armas, munição e vários outros produtos de gangue; dois suspeitos foram presos

Enviada por leitor


Em casa usada como 'quartel do crime', policiais militares recolheram armas, munição, roupas camufladas e outros produtos

A apuração do homicídio de Samuel Rodrigues Ferreira, de 15 anos, ocorrido na rua Austrália, no bairro Santa Cruz, em Coronel Fabriciano, no fim da tarde de segunda-feira (13), levou a polícia apreensão de armas de fogo, munição, dois veículos e vários outros objetos que seriam de membros de um grupo criminoso.

Depois do crime, quando dois envolvidos, o executor e o condutor de uma motocicleta de grande porte conseguiram escapar do cerco policial, que flagrou o momento do homicídio, equipes da Polícia Militar, coordenadas pelo tenente PM Noé, receberam informações, segundo as quais, a motocicleta usada na fuga dos criminosos poderia estar escondida na rua Cirineu Teixeira, no bairro Alipinho.

Policiais também receberam informações que um dos envolvidos, um indivíduo de 17 anos, estaria em uma residência onde ocorriam reuniões para a definição de ações do crime organizado, entre eles o tráfico de entorpecentes, roubos e execuções.

A PM foi lá conferir e encontrou estacionada na garagem, uma Chevrolet Captiva, com placas da cidade de Itaúna (MG). A polícia logo descobriu que era um veículo com registro de roubo. Também foi encontrada no local uma motocicleta Yamaha Lander, com placa de Coronel Fabriciano, igualmente com registro de roubo.

Ao perceber que a aproximação policial, três indivíduos que estavam na residência, dentre eles o suspeito de ser o executor do homicídio no bairro Santa Cruz, foram vistos fugindo pelos fundos do imóvel.

Dos três fugitivos, dois foram alcançados: M.F.S., de 21 anos e outro, de 16 anos. Com o adulto foi encontrado um carregador municiado com 15 cápsulas intactas de munição calibre 9mm. Já o suspeito de ser o autor do homicídio alcançou um matagal e não foi encontrado.

Yamaha Lander e Chevrolet Captiva eram roubadas e foram encontradas em 'quartel do crime', em Coronel Fabriciano

A casa, de fato funciona como um quartel do crime. Além de esconder dois veículos que são produtos de roubo, no interior do imóvel foram localizadas armas de fogo, munição, carregadores para pistolas, roupas camufladas, capuzes, entre outros objetos. Durante a fuga M.F. tentou quebrar um telefone celular antes de dispensá-lo. O aparelho foi recuperado por uma das equipes da PM e será encaminhado para a perícia.

Os três investigados são suspeitos de integrarem uma célula de um grupo criminoso que está na atividade a mando de um trio de irmãos: Elizeu Paulino de Jesus Costa, o Tiliza, Eliel Paulino da Costa e Elias Paulino da Costa, que mesmo recolhidos em unidades prisionais diferentes estariam relacionados à atividade do crime em Coronel Fabriciano, conforme relevou uma operação do Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco), noticiada pelo Diário do Aço em novembro do ano passado.
Encontrou um erro, ou quer sugerir uma notícia? Fale com o editor: falecomoeditor@diariodoaco.com.br

Comentários

Sabao 15 de janeiro, 2020 | 17:44
tudo a galera do tiliza e liel
Sabonete 14 de janeiro, 2020 | 08:50
VEJAM SÓ A IDADE DOS CARAS.!!.....E BOTANDO TERROR NA CIDADE....ME PERGUNTO....DE QUEM É A CASA..?...QUEM É RESPONSÁVEL POR ESTE IMÓVEL....?...ONDE ESTÃO OS RESPONSÁVEIS POR ESSES " DE MENORES " ..??...ESSA ERVA DANINHA, ESSE CANCRO, ESSE TUMOR MALIGNO COM CODINOME TILIZA AINDA EXISTE..??? DÁ FIM NISSO GENTE, ESSE TIPO DE SER HUMANO SÓ ESTÁ NA TERRA PARA TRAZER DESGRAÇA.

Aviso - Os comentários não representam a opinião do Portal Diário do Aço e são de responsabilidade de seus autores. Não serão aprovados comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes. O Diário do Aço modera todas as mensagens e resguarda o direito de reprovar textos ofensivos que não respeitem os critérios estabelecidos.

ENVIE O SEU COMENTÁRIO