Vandalismo no Mineirão causa prejuízo de R$ 500 mil

Nesta terça-feira, a administradora do estádio divulgou o balanço da destruição

Twitter Mineirão


Os custos para os reparos no estádio devem ser pagos pelo Cruzeiro, equipe mandante da partida

Os atos de vandalismo feitos por parte da torcida cruzeirense no último domingo, no Mineirão, causaram um prejuízo de R$ 500 mil. O quebra-quebra ocorreu durante a derrota para o Palmeiras no último domingo, quando foi decretada a queda do time celeste para a Série B do Brasileirão.

Como mandante da partida, o prejuízo deve ser pago pelo Cruzeiro. O valor da dívida é superior ao que o clube conseguiu arrecadar de renda no jogo: R$ 307.703,00.

Nesta terça-feira, a administradora do estádio divulgou o balanço da destruição. Foram contabilizados danos em 24 televisores, 460 cadeiras totalmente quebradas, 6 câmeras de segurança, 2 totens e cancelas de estacionamento, 30 portas, 2 banheiros inteiros, 8 vidros de guarda corpo, 30 granitos das divisórias dos banheiros, 10 bebedouros e 60 lixeiras.

Punição
O vandalismo registrado no último domingo, somado às confusões do último clássico mineiro, em 21 de novembro, podem acarretar punições pesadas ao Cruzeiro, como perda de mando de campo. No jogo Cruzeiro x Atlético, as duas torcidas arremessaram objetos no campo, por isso, naquela ocasião, o Superior Tribunal determinou que o clube perdesse um mando de campo e fosse multado em R$ 100. Porém, o clube conseguiu recorrer com efeito suspensivo para cumprir a pena só no ano que vem.

Agora, a decisão do árbitro Marcelo de Lima Henrique de encerrar a partida contra o Palmeiras aos 40 minutos do 2º tempo, por falta de segurança, pode agravar ainda mais a situação do clube. O juiz relatou na súmula que bombas foram jogadas em direção ao gramado.

Há a possibilidade de o Cruzeiro ser punido com a perda de dez mandos de campo. Com isso, o time iniciaria a Serie B jogando em estádios a distância mínima de 100 km de Belo Horizonte.
Encontrou um erro, ou quer sugerir uma notícia? Fale com o editor: falecomoeditor@diariodoaco.com.br

Comentários

Aviso - Os comentários não representam a opinião do Portal Diário do Aço e são de responsabilidade de seus autores. Não serão aprovados comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes. O Diário do Aço modera todas as mensagens e resguarda o direito de reprovar textos ofensivos que não respeitem os critérios estabelecidos.

ENVIE O SEU COMENTÁRIO