Odenis Araújo Nascimento é morto a tiros

Sobrevivente de outro atentado a tiros, no mês de maio, dessa vez Odenis Araújo não resistiu e morreu; suspeito de 63 anos é procurado

Reprodução


Odenis tinha completado 51 anos um dia antes de ser assassinado

Com atualização de dados às 15h28 de 5/12

Um morador do distrito de Cachoeira do Vale, em Timóteo, morreu em decorrência de um tiro que levou, na tarde de quarta-feira (4), em uma área de chácaras, do outro lado da margem do rio Piracicaba, em uma faixa de terras paralelas à Estrada de Ferro Vitória a Minas. A área pertence ao município de Antônio Dias.

Odenis Araújo Nascimento, completou 51 anos de vida um dia antes de ser assassinado. Ele foi alvejado por um tiro na tarde de quarta-feira (4) e tentou fugir a pé, para escapar da morte. Essas foi a segunda vez que o homem foi vítima de um atentado.

Dessa vez, entretanto, não resistiu ao tiro, disparado na tarde de quarta-feira. Ele foi até a porta de um bar, gritou por socorro e informou à uma pessoa que tinha tomado um tiro nas costas. Identificou o autor do tiro como Marcos
Evangelista da Costa, de 63 anos, também morador das proximidades.

Odenis chegou a ser levado com vida para o hospital, mas a caminho, não resistiu ao ferimento e morreu. Deu entrada sem vida, conforme constatou o atendimento no Pronto Socorro do Hospital Vital Brazil.

A mulher de Odenis informou que recebeu uma ligação telefônica da vítima informando que, quando saía de um sítio para casa havia tomado um tiro nas costas, disparado pelo vizinho, até então considerado amigo da família. A esposa também disse ter conhecimento que o suspeito devia dinheiro para seu marido e acredita ser essa a motivação. O suspeito do crime não foi localizado em casa pela polícia e ainda é procurado.

Tentativa em maio

Odenis era sobrevivente de outro atentado, quando também foi ferido a tiros. No dia 21 de maio desse ano, foi alvejado quando passava pela rua Goiás, no distrito de Cachoeira do Vale. Um jovem de 20 anos, com diversas passagens pela polícia foi apontado, na época, como suspeito do crime, praticado na rua Goiás, em Cachoeira do Vale.

Um jovem de 20 anos, com diversas passagens pela polícia foi apontado, na época, como suspeito do crime, conforme noticiou o Diário do Aço.

Dez dias depois a Polícia Militar encontrou o suspeito Igo de Oliveira Dias, o ET, de 20 anos, escondido em uma casa no distrito de Santana do Alfié, em São Domingos do Prata. Na época ele alegou que atirou apenas para assustar a vítima.
Encontrou um erro, ou quer sugerir uma notícia? Fale com o editor: falecomoeditor@diariodoaco.com.br

Comentários

Jovem Aprendiz 05 de Dezembro, 2019 | 16:12
Thays, infelizmente como no Brasil não temos um Código Penal eficiente e que realmente puna bandidos e assassinos, o jeito é fugir de onde moramos se quisermos preservar as nossas vidas caso tenhamos sido vitimas de tentativa de homicídio. Não julguei o Odenis (in memorian) como culpado pela sua própria morte, que o erro foi dele, mas como já mencionei a bandidagem perdeu medo da polícia e ri do arcaico Código Penal Brasileiro e infelizmente estamos a cada dia a perder nossos entes queridos.
Guanabara 05 de Dezembro, 2019 | 13:57
Lembrando que o Odenis, conhecido como Nissa, foi morto não pelo autor da primeira tentativa em Maio.
Se foi ou não motivado por disputa de terra, que tenho a dizer que infelizmente morreu mais um trabalhador. Que Deus conforte seus familiares.
Thays 05 de Dezembro, 2019 | 11:59
Jovem Aprendiz até quando nos vítimas vamos ter que deixa nossas casas por causa de assassinos?
Quem deveria se mudar são esses bandidos, mas infelizmente nada vai acontecer com o desgraçado que matou o Odenis. Justiça nesse Brasil não presta .. É a sociedade apoia, a vítima como sempre errada .. Que Deus tenha misericórdia de nós
Jaime 05 de Dezembro, 2019 | 08:47
As pessoas estao matando por nada porque se mata tanto hoje em dia.sera que as pessoas perderam o temor a Deus.impunidade.sede de matar .e muitas mortes todos os dias .
Jovem Aprendiz 04 de Dezembro, 2019 | 19:44
Odenis deveria ter fugido até que a poeira abaixasse. Deu chance ao azar em ficar morando no mesmo bairro onde sofreu o primeiro atentado. Que Deus conforte os familiares e amigos.

Aviso - Os comentários não representam a opinião do Portal Diário do Aço e são de responsabilidade de seus autores. Não serão aprovados comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes. O Diário do Aço modera todas as mensagens e resguarda o direito de reprovar textos ofensivos que não respeitem os critérios estabelecidos.

ENVIE O SEU COMENTÁRIO