Serviços de concretagem da laje são realizados na ponte velha

Conforme já informado pelo Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (Dnit), no projeto da obra, a ponte poderá receber caminhões e carretas de qualquer porte

Divulgação


A expectativa é que os serviços de concretagem sejam concluídos dentro de 30 dias

Teve início nessa semana a fase de concretagem da laje nas obras de reforma da ponte velha, que liga os municípios de Coronel Fabriciano e Timóteo. Esse serviço deve durar cerca de 30 dias. Desde novembro do ano passado a ponte velha passa por uma reforma. Com isso, permanece totalmente interditada para o trânsito de veículos e pedestres. Somente após a conclusão das obras, prevista para dezembro, a ponte deverá ser liberada.

Em agosto desse ano, os serviços que envolvem a infraestrutura da ponte foram finalizados. Conforme já informado pelo Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (Dnit), no projeto da obra, a ponte poderá receber caminhões e carretas de qualquer porte.

A empresa responsável pelos serviços na ponte velha é a Vereda Engenheira Ltda. Já a construção de alças de acesso da ponte para a BR-381 não foi contemplada na licitação. Para construir os acessos será necessário um novo processo licitatório.

Valor e prazo
O valor completo da licitação é de R$ 9,8 milhões, segundo informado pelo superintendente regional do Dnit, Fabiano Cunha, no dia da assinatura da ordem de serviços, 26 de novembro de 2018. O prazo total da licitação é de 560 dias, dentre os quais, 180 para apresentação de projetos e 360 para a execução das obras, que começaram a contar no dia seguinte ao da assinatura. A previsão de durabilidade da obra é de mais 30 a 40 anos.

Interdição completa
No dia 10 de janeiro deste ano, a ponte foi interditada completamente para a execução dos serviços da empresa responsável. Com essa interdição, acabou sobrecarregada a ligação pela ponte Mariano Pires, que interliga o trevo do bairro Alegre, em Timóteo, ao Centro de Coronel Fabriciano, que passou a receber todo o tráfego da ponte velha.

Laudo de viaduto
No dia 9 deste mês, o Diário do Aço divulgou que o diretor de Relações Governamentais da Vale, Roberto Coelho de Alvarenga, informou que o Dnit deverá realizar um laudo oficial das condições estruturais e de segurança do seguimento da ponte velha, localizada entre os municípios de Coronel Fabriciano e Timóteo.

A demanda surgiu há alguns meses, com o andamento da reforma da ponte velha. Os técnicos, ao observarem o viaduto sobre a linha férrea, na sequência da ponte velha, perceberam que também apresenta fissuras consideradas preocupantes. Começava, então, a negociação com a concessionária da ferrovia. O diretor da empresa disse que “a Vale não pode ser responsável por um laudo técnico que envolve a segurança viária e se coloca à disposição para a busca de soluções caso o laudo oficial do Dnit identifique riscos iminentes e aponte as intervenções técnicas necessárias”, afirmou Roberto Coelho.

Já publicado

Ponte velha tem etapas de reforço da fundação e pilares concluídas
Obras da ponte velha estão dentro do cronograma previsto, afirma Dnit
Previsão de durabilidade da ponte velha é de mais de 30 anos
Encontrou um erro, ou quer sugerir uma notícia? Fale com o editor: falecomoeditor@diariodoaco.com.br

Comentários

Aviso - Os comentários não representam a opinião do Portal Diário do Aço e são de responsabilidade de seus autores. Não serão aprovados comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes. O Diário do Aço modera todas as mensagens e resguarda o direito de reprovar textos ofensivos que não respeitem os critérios estabelecidos.

ENVIE O SEU COMENTÁRIO