EXPO USIPA PERSONAGEM 1 02  - 728X90

04 de junho, de 2024 | 17:22

Ações reforçadas contra a febre oropouche em Ipatinga

Divulgação
Agentes de Combate a Endemias estão atuando em diversos bairros Agentes de Combate a Endemias estão atuando em diversos bairros

A Secretaria de Saúde de Ipatinga está intensificando as ações de combate e investigação epidemiológica para prevenir a febre oropouche. Nestas segunda (3) e terça-feira (4), profissionais de saúde participam de treinamentos e atualizações sobre a doença, no auditório do Hospital Eliane Martins (HMEM), informou a administração municipal. As medidas fazem frente ao avanço de um surto da doença transmitida por mosquito.

Agentes de Combate a Endemias estão atuando em diversos bairros, especialmente nas zonas rurais onde há maior incidência do mosquito. Uma força-tarefa regional está realizando atividades de controle vetorial em várias localidades, incluindo manejo ambiental, tratamento focal com larvicida, remoção de inservíveis e borrifação de imóveis com inseticida residual, informa a administração municipal.

“A união e a parceria com os munícipes são essenciais para fortalecer o sistema de saúde e combater doenças endêmicas”, observou o prefeito Gustavo Nunes (PL).

Enquanto Minas Gerais registrou quase 70 casos da doença, apenas dois foram confirmados em Ipatinga.

Vetor
O principal vetor é o borrachudo, mosquito que transmite uma doença com sintomas semelhantes aos da dengue, mas sem histórico de mortalidade. Além de febre e dor muscular, a febre oropouche pode causar dores de cabeça intensas e diarreia.

Prevenção é a chave
A melhor forma de evitar a febre oropouche e outras arboviroses (dengue, zika, chikungunya) é o uso de repelentes. As medidas de prevenção são fundamentais, como destaca a médica infectologista Carmelinda Lobato. "O uso de repelentes é muito importante para evitar picadas do mosquito que transmite a doença", acentuou.

Recomenda-se repelentes à base de dietiltoluamida (DEET) ou picaridina/icaridina. É importante aplicar o protetor solar antes do repelente, aguardando 20 a 30 minutos entre as aplicações.

Já publicado:

-Equipe da Saúde Pública desenvolve ação no Pedra Branca contra o vetor da febre oropouche

-Estado confirma novos 68 casos de febre oropouche no Vale do Aço
Encontrou um erro, ou quer sugerir uma notícia? Fale com o editor: [email protected]
MAK SOLUTIONS MAK 02 - 728-90

Comentários

Aviso - Os comentários não representam a opinião do Portal Diário do Aço e são de responsabilidade de seus autores. Não serão aprovados comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes. O Diário do Aço modera todas as mensagens e resguarda o direito de reprovar textos ofensivos que não respeitem os critérios estabelecidos.

Envie seu Comentário