08 de maio, de 2024 | 09:30

Moradora de Timóteo é vítima de perseguição nas mídias sociais

Reprodução
A criminosa utiliza um perfil fake para tentar conseguir o número pessoal da vítimaA criminosa utiliza um perfil fake para tentar conseguir o número pessoal da vítima

Uma mulher de 31 anos vem sofrendo perseguições nas mídias sociais desde janeiro deste ano. Com frequência, um perfil fake é utilizado para importunar familiares da moradora do bairro Alegre, em Timóteo, tentando conseguir seu telefone pessoal. O caso já foi parar na polícia.

A pessoa por trás desse perfil também se passa por atendente do plano de saúde da filha da vítima, com mais uma tentativa de conseguir o número. Neste caso, o alvo das importunações é o WhatsApp da clínica em que a vítima, D.S.F., trabalha.

A vítima procurou a reportagem do Diário para relatar sobre o ocorrido e alertar às pessoas sobre a perseguição. Ela conta que já procurou a Polícia Militar do município onde reside para registrar um boletim de ocorrência.

“A pessoa por trás de tudo isso é minha vizinha de bairro. Ela usa um perfil fake que é logado junto com e-mail e telefone pessoal. Ela utiliza esse meio para falar com meus amigos e parentes para obter meu telefone. Venho trocando constantemente meu número pessoal pois sempre me senti ameaçada. Desde o início de janeiro ela vem usando perfil de WhatsApp e Instagram com fotos minhas e da minha filha de 5 anos”, contou.

“Não contente, também passa por um perfil de plano de saúde da minha filha, em que ela pede para eu atualizar dados pessoais. Todo dia é uma novidade, entrando em contato com meus parentes para ter meu número pessoal”, detalhou a vítima, demonstrando sentir aflições por conta da perseguição.

A vítima também esclareceu que não sabe qual o intuito por parte da criminosa, e acrescenta que ainda assim se sente ameaçada. “Me sinto ameaçada e com medo o tempo todo. Tenho medo de que ela possa fazer algo com minha filha ou até mesmo comigo. Já tivemos desavenças anteriores, já que ela criou fakes em março do ano passado.

Atualmente, ela voltou a fazer, e com muita frequência. Sei que seu objetivo é me perseguir, usando minha família como objeto de me atingir psicologicamente”.

Perseguição é crime
A prática conhecida como cyberstalking é crime passível de punição com prisão, multa e indenização moral e material à vítima. Conforme noticiado pelo Diário do Aço, em 20 de janeiro deste ano, foi preso em Ipatinga um indivíduo de 20 anos, que praticava esse tipo de perseguição a uma jovem de 15 anos e a mãe dela, de 50.

Já publicado:

Jovem que praticava perseguição pela internet a mãe e filha em Ipatinga é preso em flagrante
Encontrou um erro, ou quer sugerir uma notícia? Fale com o editor: [email protected]
MAK SOLUTIONS MAK 02 - 728-90

Comentários

Aviso - Os comentários não representam a opinião do Portal Diário do Aço e são de responsabilidade de seus autores. Não serão aprovados comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes. O Diário do Aço modera todas as mensagens e resguarda o direito de reprovar textos ofensivos que não respeitem os critérios estabelecidos.

Eu

10 de maio, 2024 | 15:17

“Quero saber se se ?autora vai processar o jornal?. Não afirmei. Eu acho muito falta do que fazer, com tudo que esta acontecendo no mundo a reportagem se preocupando com duas mulheres velhas de 31 anos que não tem uma louça pra lavar”

Eu

10 de maio, 2024 | 11:19

“A ?autora? vai processar o jornal”

Fdas

09 de maio, 2024 | 12:34

“Ohhh falta de uma enxada, O mundo virtual trouxe mts beneficios, mas também parasitas como esta mulher que fica importunando a outra.”

Envie seu Comentário