05 de fevereiro, de 2024 | 12:30

Três homens estão presos e um foragido no caso do duplo assassinato de irmãs em Ipatinga

Mulher contratou grupo criminoso para dar surra em ex-namorado (amante), o serviço não foi feito, ela pediu o dinheiro de volta e acabou assassinada com a irmã

Wellington Fred
Equipes, da PCMG e da PMMG detalharam a investigação que levou aos envolvidos no duplo assassinato de irmãs em IpatingaEquipes, da PCMG e da PMMG detalharam a investigação que levou aos envolvidos no duplo assassinato de irmãs em Ipatinga

Em entrevista à imprensa, o delegado da Polícia Civil, Marcelo Franco Marino e o capitão PM Glauberson, apresentaram o resultado da operação Xeque-Mate, deflagrada no começo da manhã de segunda-feira (5), para o cumprimento de quatro mandados judiciais de prisão temporária e seis mandados de busca e apreensão visando o esclarecimento do duplo assassinato das irmãs Elisangela Ribeiro da Cruz, de 50 anos, e Camila Keila Ribeiro da Cruz, de 34 anos, descoberto na madrugada de sábado (6/1), no loteamento do bairro Chácaras Madalena, em Ipatinga. "O crime foi completamente apurado nessa investigação. Estamos hoje, ao fim da operação, com três autores presos e um foragido", acrescentou. O vídeo com as entrevistas completas está ao fim do texto.

O Diário do Aço apurou com fontes da polícia, que todo os presos são moradores do bairro Esperança. Um dos suspeitos presos, o M.L.F.A. de 18 anos morador da rua Confete. O segundo, L.V.C.C., de 22 anos, é residente na rua vereador Samuel Gomes Lopes e, nesta mesma rua, foi preso o terceiro alvo da operação, o M.A.N., de 18 anos que estava na casa da namorada. Ele, que é residente na rua Estrelícia, tentou fugir, mas foi cercado e preso.

Além dos três suspeitos presos mediante mandados de prisão temporária de 30 dias, expedidos pelo juiz Rodrigo Braga Ramos, da Vara do Tribunal do Júri da Comarca de Ipatinga, os policiais recolheram aparelhos de telefones celulares usados pelos investigados. Os equipamentos serão periciados em busca de mais provas.

Crime será tratado como latrocínio, roubo seguido de morte

Conforme o delegado, os objetos alvo das buscas enrobustecem as provas que já existem no inquérito. O crime, que foi o fato policial de maior repercussão neste começo de ano em Ipatinga, passa a ser tratado como latrocínio. “O que aconteceu, que parecia ser um duplo homicídio, tecnicamente falando foi um duplo latrocínio. Essas mulheres foram mortas para que os autores subtraíssem os bens que elas levavam. Esse é um crime contra o patrimônio em que a vida da vítima é eliminada em função da subtração patrimonial", detalhou.

A linha de investigação que associava o duplo assassinato das irmãs a um triplo homicídio no bairro Bethânia, horas antes delas serem mortas foi descartada. A investigação apontou para outro lado, detalha o delegado:

"Uma das vítimas (Camila Keila Ribeiro da Cruz) mantinha relacionamento (extraconjugal) com um motorista de aplicativo. E esse motorista queria terminar o relacionamento, conversou com a Camila e ela não ficou satisfeita com isso. Pior ainda, ela viu o seu ex-namorado (ex-amante) acompanhado de outra mulher. E esses fatos a deixaram com desejo de uma retaliação, que seria uma surra. Com isso, ela contratou quatro indivíduos do bairro Esperança, para que batessem no ex-namorado. Levou esses indivíduos até o local onde essa pessoa mora, no bairro Veneza, e eles ficaram de tocaia. Ocorre que a câmera de segurança do prédio onde o ex-namorado (amante) mora captou a imagem desses indivíduos e isso foi determinante para as investigações", acrescentou o delegado.

Marcelo Franco também afirmou que, no dia seguinte, como os contratados não conseguiram dar a surra no motorista, ex-namorado, porque ele não estava em casa, a pessoa (Camila) que contratou foi procura-los (acompanhada da irmã Elisângela), no bairro Esperança, querendo o dinheiro de volta.

“Ocorre que ela estava lidando com gente perigosa, que não devolveu o dinheiro dela, como também tomou tudo o que essa mulher e a irmã levavam: bolsas, celulares, cartões bancários, uma quantia de R$ 1.000 e ainda as mataram para evitar que o crime fosse descoberto. Antes da execução foram levadas para um cativeiro, na casa de um deles, e lá, pelo menos uma delas foi violentada sexualmente. A gente sabe disso porque a medicina-legal encontrou esperma nas roupas íntimas de uma delas (Elisângela). Essa mesma mulher que foi violentada sofreu um duro golpe, que quebrou o maxilar dela e alguns dentes", acrescentou.

Uma das possibilidades é que a tortura tenha sido praticada, mediante resistência da vítima, ou então porque os criminosos exigiram senhas bancárias e elas se negaram a repassar. "Foram colocadas no porta-malas do carro sangrando e o local da execução foi mesmo o loteamento no alto do Chácaras Madalena, onde os corpos foram encontrados. Cada uma recebeu cinco disparos de arma de fogo. Elisângela foi executada primeiro, conforme revelado nos exames de necropsia", afirmou o delegado.

Veja também:
Irmãs executadas em Ipatinga são sepultadas em Ubaporanga

Cooperação PM e PC agilizou a apuração do caso das irmãs Ribeiro



O delegado Marcelo Franco Marino atribuiu o resultado do trabalho a uma cooperação entre a Polícia Milita e a Polícia Civil. No dia em que os indivíduos foram dar a surra no homem alvo da ira da mulher, e desistiram porque o homem não estava em casa, no caminho de volta, eles foram abordados por policiais militares, que os reconheceram como indivíduos envolvidos em diversos atos criminosos no bairro Esperança.

No momento da abordagem eles foram fotografados por policiais militares que os pararam. “Então, quando confrontamos as imagens das câmeras de segurança do prédio do alvo e as fotos feitas depois, pelos policiais militares, isso facilitou a identificação de todos os envolvidos. Agora presos, alguns já confessaram parcialmente o envolvimento com o crime. As diligências complementares estão em andamento”, enfatizou o delegado.

Reincidentes e perigosos

O capitão PM Glauberson Gonçalves, comandante da 13º Companhia, acrescentou que foram fundamentais as informações colhidas junto à população, para determinar a movimentação dos suspeitos. "Todos são conhecidos da polícia. Trabalhavam para outros indivíduos, alguns deles presos, do bairro Esperança, envolvidos com o tráfico. Eram todos violentos, dados à prática de agressão. Um deles, quando menor de idade, já tinha cometido um homicídio. Deu um tiro na cabeça de uma pessoa, por um desentendimento", afirmou.

Dentre os três presos nesta segunda-feira, um dos marginais, o M.A.N., tinha escapado do cerco policial pelos fundos, invadido uma residência, sem que o morador visse, e escondido debaixo de uma cama, onde foi preso.

Wellington Fred + reprodução
Elisângela e a irmã, Camila, foram assassinadas no alto do bairro Chácaras Madalena, em Ipatinga e os acusados do crime estão presos Elisângela e a irmã, Camila, foram assassinadas no alto do bairro Chácaras Madalena, em Ipatinga e os acusados do crime estão presos

Quem eram as irmãs executadas a tiros na madrugada de 6/1



Camila era professora na Creche Comunitária Nova Conquista, localizada no bairro Bom Jardim em Ipatinga. Era casada e deixou um filho de 12 anos. A irmã dela, Elisangela Ribeiro, tinha sido lojista.

As duas tinham saído juntas (da casa de Elisângela), em HB20, de cor prata. Horas depois que os corpos foram localizados, o carro foi encontrado batido na rua 2 do bairro Nova Esperança, mesmo bairro onde as duas moravam.

O proprietário do carro, um médico, confirmou que o veículo era alugado e que tinha emprestado o HB20 para Camila, de quem era amigo.

Camila saiu de casa no HB20 dizendo ao marido que iria à casa da irmã, que tinha pedido ajuda. O marido da vítima informou que, por volta de 23h30 de sexta-feira (5) a mulher havia saído para ir à casa de sua irmã Elisângela, que havia pedido ajuda, pois estaria passando mal.

Câmeras de segurança mostram que as duas irmãs saíram no carro e depois disso, desapareceram e só foram encontradas horas depois, já assassinadas.


Encontrou um erro, ou quer sugerir uma notícia? Fale com o editor: [email protected]
MAK SOLUTIONS MAK 02 - 728-90

Comentários

Aviso - Os comentários não representam a opinião do Portal Diário do Aço e são de responsabilidade de seus autores. Não serão aprovados comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes. O Diário do Aço modera todas as mensagens e resguarda o direito de reprovar textos ofensivos que não respeitem os critérios estabelecidos.

Gildazio Pereira Costa

07 de fevereiro, 2024 | 14:38

“Não só parabenizo as corporações da PM e Civil pelas rápidas apreensão de 3 assassinos dessas duas irmãs como tbm mencionar a participação da comunidade o quanto foi determinante pra prender os 'Cangaceiros '
Espero que a PM e a Civil realizem COLETIVAS PERIIODICAS”

Roberto Alves da Silveira

06 de fevereiro, 2024 | 18:49

“O que tem morrido de mulher, por causa de amante nao ta brincadeira”

Neusa Santos Stanoga Will

06 de fevereiro, 2024 | 07:33

“Pensando aqui como o ser humano está cada vez mais desumano e sem noção, nesse caso tá tudo errado e o fim poderia ser só esse mesmo, mulher casada com relacionamento extra conjugal,se envolve com pessoas perigosas para fazer um trabalhinho de dor de corna, depois quer acertar as contas com esses bandidos, além de não ter acordo termina em tragédia e leva a irmã junto.
Como dizia a música do Raul "para o mundo q eu quero descer"”

Xorofampila

06 de fevereiro, 2024 | 07:30

“e os 3 do bar, quem matou?”

Jovino

06 de fevereiro, 2024 | 06:53

“Parabéns a polícia civil, polícia militar, onde 4 dos 10 homicídios são esclarecidos no Brasil, é importante saudar bom trabalho dos policiais.”

Fabricio Soares

05 de fevereiro, 2024 | 22:51

“Não há nada neste mundo, encoberto que um dia não seja revelado.

O TALARICO, teve muita sorte, poderia ser um monte de ossos hoje.”

Sincero

05 de fevereiro, 2024 | 21:17

“Falando de forma mais simples, porque tem pessoas que não entenderam. Camila era casada, mas tinha um amante. Era um relacionamento aberto com o marido. Entenderam? Sabem o que é relacionamento aberto? É isso mesmo, casada, mas tem um amante, tudo às claras.”

Eu

05 de fevereiro, 2024 | 20:37

“Se é casada(o), honre seu cônjuge. Toda a confusão começou onde? No adultério. E a irmã ainda morreu por causa do erro da outra.”

Leitor

05 de fevereiro, 2024 | 20:23

“Casada. Namorado. Vingança.
Que coisa hein!
Possivelmente a Camila conhecia ao menos um dos bandidos já q moravam no mesmo bairro. Se lascou e levou a irmã junto”

Olho Vivo

05 de fevereiro, 2024 | 17:48

“Parabéns a PM e a PC, quando se unem forças, e o orgulho de instituição fica fora, se colhe resultados, A população agradece.
Agora falta o judiciário se coligar, evitando abrir as celas.”

Geraldo

05 de fevereiro, 2024 | 17:47

“Algumas dúvidas existentes que certamente não serão esclarecidas .
1- As mulheres que foram assinadas não estavam no local do triplo assassinato?
A mídia até divulgou que a Camila quando ouviu os dispa”

Sabonete

05 de fevereiro, 2024 | 17:45

“Provou do próprio veneno....”

Billy The Kid

05 de fevereiro, 2024 | 16:56

“Deu ruim hein o feitiço virou contra o feiticeiro e o marido chorando a morte da esposa que por sua vez morreu pq amava o amante que por sua vez escapou por pouco e ela ainda levou a irmã junta na intenção de ter uma segurança que não verdade acabou em tragédia ou seja que mexe com fogo acaba se queimando o”

Caveira

05 de fevereiro, 2024 | 16:34

“Policiais militares, pretorianos, homens treinados, preparados para missão. Honrar seu juramento é sua meta, cuidar e defender a sociedade é seu objetivo parabéns guerreiros juntamente com polícia civil.”

Peneira

05 de fevereiro, 2024 | 16:23

“tá, mas quem matou os 3 no bar antes? não foram esses ai não?”

Bom

05 de fevereiro, 2024 | 14:35

“Como pode né, saiu de casa, deixou filhos e marido.
Olha como o mau realiza seu desejo, além de levar aquela que traiu a família, levou também a irmã.
Traiu e foi traida pela própria vida,”

Illuminati

05 de fevereiro, 2024 | 14:08

“Quando as polícias Civil e Militar trabalham em sintonia é outro nível...Parabéns!

O motorista pé-de-pano deu sorte de não ter terminado que nem a amante vingativa, pois duvido que esses bandidos iam se contentar em só dar uma surra no dom Juan do Uber...iam levar ele pra alguma quebrada e já era... Tempos difíceis e sombrios estes que vivemos.”

Anônimo Verdadeiro

05 de fevereiro, 2024 | 14:04

“Sei não viu! E a história do rapaz que foi preso no triplo homicídio e falou que estava com elas no carro?
E o fato de ser também um HB 20 que levou os cara pra matar os 3 lá no bar? Não duvidando da polícia,mais na minha humilde opinião essa história ainda está mal contada. Mais parabéns pelo trabalho”

Marcel

05 de fevereiro, 2024 | 13:56

“Parabens as policias pelo brilhante trabalho.Cada vez mais o humano surpreende, a mulher tinha um amante,que nao quis mais relacionar com ela.ela se achando no direito de da uma surra no cara,mas sai tudo errado,pagou com a vida e ainda levou a irma pra vala,tudo que começa errado termina errado.”

Paulo

05 de fevereiro, 2024 | 13:46

“Não há maneira certa de fazer coisa errada.”

Alex

05 de fevereiro, 2024 | 13:30

“Parabéns a todos os envolvidos na elucidação desse crime bárbaro. Que a justiça alcance esses meliantes no julgamento.”

Capital América o Primeiro Vingador

05 de fevereiro, 2024 | 13:10

“parabéns aos vingadores, por da a resposta a população do Vale do aço, infelizmente elas pagaram caro pelas atitudes de escolher mecher com quem não presta lamentável.”

Pão de Queijo

05 de fevereiro, 2024 | 13:05

“parabéns aos policiais por desvendar esse crime ,kamila quis vingança infelizmente o feitiço virou contra o feiticeiro mecher com gente que não presta da nisso ai.”

Binha

05 de fevereiro, 2024 | 12:26

“O que é Passional:

É um adjetivo que significa emoções amorosas fora do controle. Pessoa passional é aquela que age movida pela paixão, pela falta de controle emocional. É aquela que tem comportamento impulsivo e inconsequente, desprovido de razão.”

Envie seu Comentário