21 de setembro, de 2021 | 17:40

Município de Coronel Fabriciano pode ser incluído em nova ferrovia mineira

Junio dos Anjos/Divulgação PMCF
Novo distrito industrial, em fase de terraplanagem, fica às margens da BR-381Novo distrito industrial, em fase de terraplanagem, fica às margens da BR-381

A Petrocity Portos S.A. anunciou a realização de visitas técnicas ao Vale do Aço no próximo mês, como parte das negociações do projeto de criação de um novo trecho ferroviário ligando Ipatinga a São Mateus, no Espírito Santo. As reuniões irão ocorrer nos municípios onde serão instaladas as Unidades de Transbordo e Armazenamento de Cargas (UTACs), ao longo da nova ferrovia: São Mateus e Barra de São Francisco, no Espírito Santo, e Governador Valadares, Ipatinga e também Coronel Fabriciano, que pode passar a integrar o projeto. O anúncio da abertura de negociações foi feito pelo presidente da empresa, José Roberto Barbosa da Silva, durante audiência pública na Assembleia Legislativa de Minas Gerais (ALMG), nesta terça-feira (21).

O projeto de um novo trecho ferroviário que ligará Ipatinga a São Mateus e a extensão até o Parque Industrial Vale do Aço foi debatido pela Comissão Extraordinária Pró-Ferrovias Mineiras, com a participação do presidente da empresa Petrocity, José Roberto Barbosa da Silva, e do prefeito de Coronel Fabriciano, Marcos Vinicius. A Petrocity pretende construir e operar no trecho citado, que estaria autorizado com 420 quilômetros de extensão.

A ampliação de mais alguns quilômetros da nova Estrada de Ferro Minas Espírito Santo (EFMES), até o novo distrito industrial em implantação em Coronel Fabriciano, foi uma das pautas debatidas durante o encontro.

“Muitas empresas da região estão com capacidade ociosa porque não têm como levar com eficiência seus insumos aos portos. A demanda é maior do que a capacidade de transporte”, lamentou o secretário de Administração e Desenvolvimento Econômico de Fabriciano, Daniel Papa. Segundo ele, o novo distrito industrial, em fase de terraplanagem, já conta com gasoduto e linhas de transmissão disponíveis em 226 lotes de 2 mil metros quadrados cada, próximos à BR-381 e à EFVM. Três empresas já confirmaram a instalação no local e outras ainda estariam em fase de estudos.

Segundo informações do executivo municipal, divulgadas pela ALMG, o futuro terminal multimodal/porto seco de Fabriciano está entre as 60 estratégicas selecionadas pelo governo estadual a serem priorizadas no Plano Ferroviário Mineiro e é único atualmente nesta modalidade, no eixo Vitória-Minas. Ele será instalado na área destinada ao chamado Distrito Industrial II, próximo à Ponte Mauá, no limite com Timóteo, em uma área de aproximadamente 100 mil metros quadrados. O custo estimado do investimento é de R$ 40 milhões.

Programa de Autorizações Ferroviárias

A medida provisória publicada pelo Governo Federal no último dia 31 de agosto cria o Programa de Autorizações Ferroviárias (Programa Pro-Trilhos), que possibilita a construção de novas ferrovias por autorização, como já ocorre na exploração de infraestrutura nos setores portuário e aeroportuário. Com isso, a Petrocity poderá dar andamento aos seus planos: a construção da EFMES e a inauguração de um porto privativo em São Mateus, no litoral norte capixaba. Atualmente, todas as ferrovias brasileiras são da União, com exploração concedida à iniciativa privada.

No caso da EFMES, a previsão é que a nova ferrovia seja inaugurada em março de 2024, com a conclusão do porto até 2026. O planejamento original previa a extensão da ferrovia até Sete Lagoas (Região Central), mas o planejamento teve que ser limitado para garantir a viabilidade econômica.

Já publicado:
Grupo capixaba propõe construção de nova ferrovia para ligar Ipatinga a São Mateus

Projeto da Ferrovia

“Não descartamos nem mesmo a possibilidade de transportar passageiros, mas por enquanto focamos no transporte de cargas para tornar o empreendimento possível”, destacou José Roberto. A expectativa de retorno financeiro é de oito anos, segundo o presidente da Petrocity, e o projeto inclui até mesmo a instalação de um gasoduto e de uma infraestrutura de telecomunicações ao longo da nova ferrovia. Em São Mateus, além do porto, o Condomínio Logístico de Urussuquara contará, entre outras estruturas, com usina termoelétrica, datacenter, unidade hoteleira e complexo administrativo.

A extensão da nova ferrovia será de cerca de 420 quilômetros. O investimento total no projeto não foi revelado, mas somente a implantação de cada uma das quatro UTACs previstas, conforme a apresentação exibida pela empresa na audiência, custará R$ 56 milhões.
Encontrou um erro, ou quer sugerir uma notícia? Fale com o editor: [email protected]

Comentários

Aviso - Os comentários não representam a opinião do Portal Diário do Aço e são de responsabilidade de seus autores. Não serão aprovados comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes. O Diário do Aço modera todas as mensagens e resguarda o direito de reprovar textos ofensivos que não respeitem os critérios estabelecidos.

Guima

22 de setembro, 2021 | 11:28

“TUDO QUE IPATINGA PRANEJA O PREFEITO DE FABRICIANO METE O BICO. SUJEITO INVEJOSO. SE O TERMINAL. ESTA PRANEJADO PARA IPATINGA DEVIDO SER O MAIOR POLO. INDISTRIAL DO VALE , NÃO TEM QUE METER A COLHER. .FICARIA BEM EM CONTA O TERMINAL ENTRE SANTANA DO PARAISO E IPATINGA JA QUE A FERROVIA VINHA NO SENTIDO GOV. VALADARES.”

Envie seu Comentário