19 de fevereiro, de 2021 | 05:18

Bolsonaro diz que impostos federais sobre gás e diesel serão zerados

Medidas passam a valer a partir de março; expectativa é que retirada do imposto sobre o gás seja permanente e sobre o óleo diesel por dois meses até mudanças na Petrobras

Pedro Rafael Vilela - Repórter da Agência Brasil
Reprodução de video
"A partir de 1º de março agora, não haverá mais qualquer tributo federal no gás de cozinha, ad eternum", anuncia presidente

O presidente Jair Bolsonaro afirmou nesta quinta-feira (18), durante sua live semanal nas redes sociais, que o governo decidiu zerar os impostos federais que incidem sobre o gás liquefeito de petróleo (GLP) – o gás de cozinha – e o óleo diesel. A suspensão sobre o gás será definitiva. Já a interrupção na cobrança federal sobre o diesel terá duração de dois meses. As medidas foram decididas em uma reunião do presidente com a equipe econômica, ocorrida durante a tarde, e passam a valer no próximo mês.

"A partir de 1º de março agora, não haverá mais qualquer tributo federal no gás de cozinha, ad eternum. Então, não haverá qualquer tributo federal no gás de cozinha, que está, em média, hoje em dia, R$ 90, na ponta da linha, para o consumidor lá. E o preço na origem está um pouco abaixo de R$ 40. Então, se está R$ 90, os R$ 50 aí é ICMS, imposto estadual, e é também para pagar ali a distribuição e a margem de lucro para quem vende na ponta da linha", disse o presidente.

Veja também:
Petrobras anuncia reajuste de 10,2% na gasolina e de 15% no diesel

No caso do diesel, Bolsonaro explicou que o corte no imposto será temporário até que o governo encontre uma forma de eliminar a cobrança de forma definitiva. O presidente também criticou reajustes recentes no preço dos combustíveis por parte da Petrobras e chegou a indicar que haverá mudanças na estatal em breve.

"Por que por dois meses? Porque, nesses dois meses, vamos estudar uma maneira definitiva de buscar zerar esse imposto no diesel. Até pra ajudar a contrabalancear esse aumento, no meu entender, excessivo, da Petrobras. Mas eu não posso interferir nem iria interferir na Petrobras. Se bem que alguma coisa vai acontecer na Petrobras nos próximos dias. Você tem que mudar alguma coisa."

Atualmente, o único imposto federal incidente sobre o GLP e o diesel é o PIS/Cofins, que é de R$ 2,18 por botijão e cerca de 35 centavos por litro do diesel, segundo informações da Agência Nacional de Petróleo (ANP). A Cide, outro imposto federal cobrado sobre combustíveis, já está zerada tanto para o diesel quanto para o GLP.
Encontrou um erro, ou quer sugerir uma notícia? Fale com o editor: [email protected]

Comentários

Aviso - Os comentários não representam a opinião do Portal Diário do Aço e são de responsabilidade de seus autores. Não serão aprovados comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes. O Diário do Aço modera todas as mensagens e resguarda o direito de reprovar textos ofensivos que não respeitem os critérios estabelecidos.

Natal

19 de fevereiro, 2021 | 14:52

“.agora que o preço chegou lá nas alturas , que tirar isso , que tirar aquilo.
.o preço do gás , da gasolina e do diesel , agrada os empresários , então agora esse nosso presidente diz que vai fazer alguma coisa.
. Vai gostar de encher a paciência assim la longe .!”

Reginaldo A. Pereira

19 de fevereiro, 2021 | 10:18

“uai, lembro que nosso vice presidente, garantiu na campanha que nos pagariamos 40,00 no preço do gas.”

Anti Mico

19 de fevereiro, 2021 | 08:12

“Quem aí nunca falou que a comida de fogão de lenha é muiito boa?
Quem aí nunca falou que a caminhada faz bem pra saúde?

Então tá fácil resolver a parada, bora comer comida de fogão a lenha e bora andar a pé para melhorar a saúde!!!

#bolsomico2022!!!!”

Envie seu Comentário