Rixa antiga e atentado a tiros em Cachoeira do Vale

Perseguido por trio, alvo de tiros correu e pulou no rio Piracicaba para escapar da morte

Um homem foi preso e outros dois jovens são procurados, acusados de envolvimento em uma tentativa de homicídio a tiros, em Timóteo. O crime foi registrado na rua João Pedreiro, no distrito de Cachoeira do Vale e a motivação pode ser uma vingança relativa a um homicídio consumado em 2017.

A polícia foi acionada a comparecer no Hospital e Maternidade Vital Brazil, onde deu entrada uma vítima de disparos de armas de fogo.

No local policiais apuraram que Fernando Roykma Xavier Silva Fernandes, de 25 anos, estava em casa, quando uma pessoa o chamou ao portão. Consciente enquanto era atendido no hospital, Fernando informou os militares que, ao sair viu que se tratava de um conhecido seu, o Bodim, de 19 anos.

Enquanto conversava com G.H.S., Fernando disse que ele deu a volta e passou para suas costas, e então escutou três ruídos de arma de fogo acionada e cujos tiros falharam.

Alega Fernando que decidiu sair correndo pela rua Araguaia sentido ao rio Piracicaba. Foi quando viu outros dois conhecidos e um deles começou a gritar "pode matar". Esses dois também efetuaram disparos contra ele.

Apesar da corrumaça de tiros em sua direção Fernando Roykma disse que continuou a correr, enquanto escutava os disparos e pulou dentro do rio. Entretanto, acabou atingido por dois tiros.

Fernando não mencionou o motivo do atentado contra sua vida praticado pelos três indivíduos. Entretanto é sabido que, no distrito, há uma divergência antiga entre eles. Fernando é acusado pelo trio de ter participado da morte de Bruno Augusto Natividade Rismo, o Bruninho, de 25 anos, cunhado de um dos atiradores da noite de sábado.

O crime foi em março de 2017, conforme noticiado pelo Diário do Aço.

Com duas perfurações, uma no ombro e outra na axila, Fernando permaneceu em observação no hospital Vital Brazil.

Dos três autores citados, apenas M.F.S., de 29 anos foi localizado e preso. Ele cumpre sentença em prisão domiciliar, benefício que pode ser revogado se comprovado seu envolvimento no atentado a tiros contra o desafeto. Os outros dois suspeitos de envolvimento, D.Q.S.,de 24 anos e G.H.S., de 19 anos, ainda são procurados.
Encontrou um erro, ou quer sugerir uma notícia? Fale com o editor: falecomoeditor@diariodoaco.com.br

Comentários

Aviso - Os comentários não representam a opinião do Portal Diário do Aço e são de responsabilidade de seus autores. Não serão aprovados comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes. O Diário do Aço modera todas as mensagens e resguarda o direito de reprovar textos ofensivos que não respeitem os critérios estabelecidos.

ENVIE O SEU COMENTÁRIO