Reabertura do Shopping Vale do Aço volta a ser discutida em audiência

Igor Silva/Divulgação/Foto ilustrativa


O Shopping Vale do Aço está fechado há cerca de quatro meses por força de decisão judicial

Está marcada para a tarde desta quarta-feira (5) mais uma audiência de conciliação remota entre os representantes do Shopping Vale do Aço, do Ministério Público, da administração municipal de Ipatinga e do Sindicato do Comércio do Vale do Aço (Sindcomércio). Na oportunidade, será discutida a possibilidade de reabertura do centro de compras, que está fechado há cerca de quatro meses por força de decisão judicial da Comarca de Ipatinga e mantida em segunda instância, em Belo Horizonte.

No dia 22 de julho, foi realizada a primeira audiência de conciliação sobre o shopping, mas terminou sem um consenso. Nesta audiência, foi proposto pelos representantes da Intermall, empresa que administra o shopping, que o município aderisse ao programa Minas Consciente, o que seria uma possível esperança para a retomada do funcionamento do centro de compras, caso Ipatinga avançasse nas “ondas” do programa do Estado, conforme seus indicadores epidemiológicos.

Minas Consciente

O governo estadual detalhou, no dia 29 de julho, a reformulação do Minas Consciente, que teve pouca adesão dos municípios até então. Nesse novo modelo, as principais alterações foram em relação às ondas de classificação epidemiológica, que passaram de quatro para três (vermelha, amarela e verde) e a criação do protocolo único, que irá nortear as medidas de segurança.

Por meio de nota, a administração de Ipatinga informou que aguarda a publicação detalhada do plano do Minas Consciente, prevista para esta quinta-feira (6), para se posicionar. “Após a divulgação, a equipe técnica do governo municipal vai se reunir para avaliar em conjunto o novo regramento e verificar se é recomendável a adesão ao programa estadual ou seria mais viável seguir as determinações da Deliberação 17”, explicou a nota.

Decisões judiciais

O Shopping Vale do Aço, em Ipatinga, foi fechado no dia 21 de março, após decisão do Comitê Gestor de Crise e a consequente publicação do Decreto Municipal nº 9.281/2020, devido à pandemia da covid-19. No dia 28 de abril, teve a reabertura autorizada por meio do Decreto Municipal 9.312/2020, publicado pelo governo de Ipatinga, operando com horário reduzido e restrição de público. O Ministério Público discordou da decisão da reabertura, foi à Justiça por meio da interposição de uma Ação Civil Pública e, no dia 8 de maio, o juiz de Direito da Vara da Fazenda Pública da Comarca de Ipatinga, Luiz Flávio Ferreira, acatou um pedido de liminar e suspendeu parcialmente os efeitos do Decreto 9.312/2020 do dia 28 de abril, interrompendo as atividades no shopping, com algumas exceções. Da mesma forma, suspendeu o funcionamento dos bares e restaurantes, que estava igualmente permitido, restringindo o atendimento via sistema de entrega (delivery).

Já no dia 14 de maio, o desembargador Wilson Benevides, do Tribunal de Justiça de Minas Gerais (TJMG), indeferiu a solicitação de reabertura do centro de compras que havia sido feita pela Intermall Empreendimentos e Participações – empresa que administra o shopping.

Desde então, o centro de compras permanece com suas atividades suspensas, com algumas exceções, que são lojas do segmento essencial, como Consul, Petico Pet Shop, lotérica e Vacina Vale.

Já publicado

Gerente do Shopping Vale do Aço aponta possível cenário para reabertura
Aciapi e CDL de Ipatinga se posicionam contra adesão ao programa Minas Consciente
Lojas do Shopping Vale do Aço ainda sem previsão para reabrir
Encontrou um erro, ou quer sugerir uma notícia? Fale com o editor: falecomoeditor@diariodoaco.com.br

Comentários

Ricardo 05 de agosto, 2020 | 15:52
Quando reabrirem, o povo que gosta de passear no shopping. Vão aglomerar e entupir o mesmo. Isso só serviu para gerar desemprego, falências e dívidas impagáveis
Damaris 05 de agosto, 2020 | 15:07
Aglomera quem quer, ignorância demais. Ninguém é obrigado a ir , vai quem quiser. Comércio do shopping é diferente de comércio das ruas? Acoorda gente, as lojas estão falindo. Ridículo
Carlos Roberto 05 de agosto, 2020 | 14:19
O Governo vai lançar a mais nova Estatal, aproveitando o mercado da pandemia e da gripezinha, uma fábrica de aguardente.  A CLOROCANA, ele contratou quimicos para transformar o estoque de cloroquina do governo para priduzir pinga e tratar as decepções de seus seguidores. Lula e Bolsonaro concordam em alguma coisa. A fábrica ficará sob a responsabilidade de Pazuelo, pois ele é especialista em estratégia de distribuição.
A Nossa Bandeira Jamais Será Vermelha 05 de agosto, 2020 | 12:39
Muito ajuda quem não atrapalha sr.wesley. Empregos estão em risco e estamos com Bolsonaro. Se ficar ou não em casa vai morrer gente do mesmo jeito, esse vírus veio pra ficar e ele é igual chuva, todo mundo vai se molhar.
Wesley de Paula 05 de agosto, 2020 | 11:20
Dôvê se eu entendi... Os "PODEROSOS" fazem reuniões remotas para o POVÃO aglomerarem... Isso mesmo?

Aviso - Os comentários não representam a opinião do Portal Diário do Aço e são de responsabilidade de seus autores. Não serão aprovados comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes. O Diário do Aço modera todas as mensagens e resguarda o direito de reprovar textos ofensivos que não respeitem os critérios estabelecidos.

ENVIE O SEU COMENTÁRIO