Primos desaparecidos de Bugre são encontrados assassinados

Carro no qual eles estavam foi encontrado carbonizado em meio a plantação de eucaliptos


Veículo em que os primos estavam foi encontrado carbonizado e com os corpos dentro, em meio a uma plantação de eucaliptos, na área rural de Cordeiro de Minas, Caratinga

A busca aos primos Edson Erick Alves Lopes, de 24, e Rafael Alves de Paula, de 26 anos, que estavam desaparecidos desde a noite de segunda-feira (29) da cidade de Bugre, terminou de forma trágica. Eles foram encontrados mortos, em uma execução e com os corpos carbonizados dentro do carro em que tinham saído de Bugre para ir ao distrito de São Cândido, em Caratinga, o Fiat Uno placas GMX-8680.

A família tinha procurado a polícia para registrar queixa do desaparecimento dos dois jovens e iniciado uma campanha para localizar os primos, conforme divulgado pelo Diário do Aço no dia primeiro de junho.

Com base na informação colhida junto aos familiares e amigos, policiais militares começaram a levantar informações e chegaram à conclusão que Edson e Rafael tinham ido a Cordeiro de Minas a procura de Lucas Felipe Vieira Godoy Alves, o Maluquinho, de 20 anos.

As equipes da PM foram em busca do jovem com quem os primos fariam contato em São Cândido. Ele chegou a ser localizado na rua José Garcia Rodrigues, mas fugiu à abordagem policial e não foi mais encontrado, nem em sua casa nem na casa dos familiares.

Os primos Edson Erick Alves Lopes, de 24, e Rafael Alves de Paula, de 26 anos, eram procurados desde a noite de 29 de junho

Carro carbonizado

O Portal DA apurou na manhã dessa sexta-feira que o veículo dos desaparecidos foi localizado na noite de quinta-feira em uma estrada vicinal que dá acesso ao distrito de Cordeiro de Minas, em meio a uma plantação de eucaliptos. Os destroços do Fiat Uno estavam a aproximadamente um quilômetro da BR-458, completamente carbonizado e com dois corpos em seu interior.

A perícia da Polícia Civil constatou, em um dos corpos, uma perfuração no crânio, provavelmente provocada por disparo de arma de fogo.

O pai de Edson Erick esteve no local e informou que o filho negociava a venda de uma garrucha com um morador do distrito de São Cândido e que no dia 30 procurava alguém que o levasse de carro até a localidade. A arma seria repassada por R$ 1 mil.

Rafael, primo de Edson, se dispôs a leva-lo a São Cândido ficando combinado que abasteceria o Fiat Uno com R$ 40 em combustível.

Edson também estava com um revolver calibre 38 e com um total de 20 cartuchos intactos do mesmo calibre. Ele havia comprado arma e munição por R$3.500 e que tinha 30 dias para pagar.

Os policiais militares de Bugre têm cópia de uma conversa por aplicativo, indicando que Edson procurava alguém para o levar a São Cândido, onde realizaria a venda da garrucha a um morador daquela localidade.

Até o começo da manhã dessa sexta-feira o suspeito do crime ainda era procurado por equipes da Polícia Militar.
Encontrou um erro, ou quer sugerir uma notícia? Fale com o editor: falecomoeditor@diariodoaco.com.br

Comentários

Dr Justo 06 de julho, 2020 | 15:44
Quantas vidas inocentes perdidas por essa garrucha e esse revólver 38. O preço que se paga é a vida, vendeu a própria sentença !!!
Dani 04 de julho, 2020 | 13:31
Invés de alguns ficar julgando quem se foi pq não pede a Deus para por eles em um bom lugar e o pessoas nem sabem quem se é fica falando ??
Silvana Paula 04 de julho, 2020 | 10:46
Que triste os rapaz tão jovens morrer assim que Deus der força a família temos que orar pelos jovens quantas vida de pessoas morrendo tão jovens tomara que a polícia investiga para saber o que realmente aconteceu mais tudo indica que o crime foi premeditado acerto de contas mais mais so vamos saber o que aconteceu através das investigações parabéns Diário do aço por está sempre informando a população através das notícias
Curto e Franco 03 de julho, 2020 | 18:57
Isso ta cheirando acerto de contas , com aroma de drogas .
Dra Hellen 03 de julho, 2020 | 18:11
Não significa que são pessoas ruins porque foram negociar uma arma, se o pai sabia da arma é porque não era coisa errada. Infelizmente as pessoas julgam muito e amam pouco o próximo...
Bolsonaro 03 de julho, 2020 | 13:08
QUERIA TER PODER PRA CRIAR UMA LEI RELATIVA A CRIMES DE COVARDIA. A PENA MENOR SERIA PRISÃO PERPÉTUA .
DOIS JOVENS E SUAS FAMÍLIAS DESTRUÍDAS POR UM COVARDE.
LEI FRACA E VELHA TÁ NA HORA DE MUDAR OU TEREMOS UM PAÍS ARMADO E O POVO SE GLADIANDO.
Natal 03 de julho, 2020 | 09:36
.... procurou e achou .
.... Até o pai dele sabia da garrucha e não falou nada. Ainda informou a polícia que ele foi negociar a garrucha . O outro negociou um revolver .
.... não eram boas companhias e foi envolver com que não presta.
.... resta agora o lamento das famílias.
... meus sentimentos as famílias.!
Dr. Cunha 03 de julho, 2020 | 08:38
Engraçado, essas armas eram legalizadas?
Não sou nada pra julgar, mas ninguém morre atoa.
A PC tem que investigar isso certinho, cara de emboscada.
Meus pêsames as famílias.

Aviso - Os comentários não representam a opinião do Portal Diário do Aço e são de responsabilidade de seus autores. Não serão aprovados comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes. O Diário do Aço modera todas as mensagens e resguarda o direito de reprovar textos ofensivos que não respeitem os critérios estabelecidos.

ENVIE O SEU COMENTÁRIO