Acidente grave em trecho duplicado na BR-381 em Caeté

Um dos carreteiros envolvidos na colisão não resistiu e morreu no local do acidente

Enviada por leitor


Ainda não se sabe como dois caminhões com carretas e dois veículos se envolveram nesse acidente no trecho duplicado da BR-381

Um acidente envolveu dois caminhões que puxavam carretas e dois veículos de passeio, no trecho duplicado da BR-381, em Caeté, na região metropolitana de Belo Horizonte.

A pista no sentido Belo Horizonte a Vitória ficou totalmente interditado. Depois do acidente foi iniciado um incêndio de grandes proporções que atingiu os dois cavalos mecânicos e ainda dois veículos de passeio.

Equipes, do Corpo de Bombeiros e da Polícia Rodoviária Federal atuam no local do acidente. A colisão ocorreu próximo ao viaduto novo, na Serra de Caeté, um local marcado por constantes acidentes graves antes da duplicação e que permanece como um local de risco.

O motorista de uma das carretas, Samuel Bernardo Ramos, não resistiu à colisão e morreu no local. Foi encontrada uma arcada dentária no interior de seu caminhão.

A carreta que Samuel puxava transportava cimento, enquanto a outra carregava bobinas de aço. De acordo com os bombeiros, os ocupantes dos carros - uma caminhonete Mitsubishi e um veículo Uno branco - ficaram levemente feridos e receberam os primeiros socorros na pista.

O incêndio só foi completamente controlado no começo da noite. A Polícia Civil foi acionada para investigar as causas do acidente.

Veja, abaixo, vídeo do local do sinistro em Caeté, feito por um motorista que passou pelo local e registrou a cena do acidente minutos depois:


Acidente envolve duas carretas e dois veículos de passeio na BR 381 duplicada em Caeté


Outro acidente fatal hoje

Esse foi o segundo acidente grave do dia, no trecho norte da BR-381. No fim da madrugada, o carreteiro Daniel Rone Nunes, de Antônio Dias, morreu quando perdeu o controle do caminhão-tanque que conduzia e caiu em uma ribanceira.
Encontrou um erro, ou quer sugerir uma notícia? Fale com o editor: falecomoeditor@diariodoaco.com.br

Comentários

Rosangela 03 de julho, 2020 | 09:22
A polícia estava em operação e não sinalizou o trecho. Samuel era super responsável. Trabalhava na mesma empresa do meu esposo. Eram amigos à anos. A velocidade permitida pela empresa é de 80 km. Todas as carretas são rastreadas. Ele reduziu, mas a outra carreta que vinha atrás não conseguiu parar e colidiu. Antes de fazer comentários maldosos, é importante saber a veracidade dos fatos. Estamos em luto.?
Chico 03 de julho, 2020 | 07:18
desculpe-me esse cidadao por alcunha Natal, nao devemos falar daquilo que nao entedemos, esse acidente pode ter inumeras causas, nao sendo propriamente irresponsabilidade como vc mencionou, vamos respeitar o sentimento da familia e de todos os profissionais do transporte.
Natal 02 de julho, 2020 | 19:09
.... não tem jeito com essa br381 .
.... e agora , o que vão dizer .?
.... foi dentro do trecho que já é duplicado.
....Por que aconteceu esse
acidente .?
.... é muito difícil conviver com esses motoristas irresponsáveis nas estradas.
.... deveriam colocar quebra-molas a cada 1 km . Só assim acaba essa pressa e desrespeito nas estradas.
.... duplicou e mesmo assim acidentou.

Aviso - Os comentários não representam a opinião do Portal Diário do Aço e são de responsabilidade de seus autores. Não serão aprovados comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes. O Diário do Aço modera todas as mensagens e resguarda o direito de reprovar textos ofensivos que não respeitem os critérios estabelecidos.

ENVIE O SEU COMENTÁRIO