Procurado por latrocínio em Santana do Alfié é preso ao tentar sacar o auxílio emergencial

Atualizada às 9h45 de 30/6
Lindiomar Reis/Rede Nova Era


Foragido da Justiça foi preso ao tentar sacar benefício pago aos cidadãos para amenizar efeitos da pandemia de covid-19

Abordado por uma equipe da Polícia Militar, em Nova Era, foi preso mais um dos investigados por envolvimento em um latrocínio, no distrito de Santana do Alfié, no município de São Domingos do Prata. Júnio Brandão, de 27 anos, era considerado foragido da Justiça. Ele confessou que foi a Nova Era para sacar a segunda parcela do auxílio emergencial do governo federal. Os policiais chegaram até o foragido depois de uma denúncia anônima.

O crime do qual Brandão é acusado chocou os moradores do pacato povoado em meio às serras do Prata. Na noite de 19 de maio foram assassinados os irmãos Daniel Apolônio de Oliveira, 63 anos e Genésio Anastácio de Oliveira, de 73, que viviam de forma humilde em uma propriedade rural no córrego do Bicudo.

O conduzido relatou aos policiais militares que estava morando no meio da mata desde o ocorrido com os dois irmãos mortos no assalto. No início, ficou próximo à residência do pai dele, na comunidade de Estiva, e depois na mata de propriedade da Cenibra. Nesta segunda-feira, de madrugada, foi até Nova Era em uma bicicleta para sacar a segunda parcela do auxílio emergencial do Governo Federal.

Júnio revelou também ter realizado furtos de alimentos em sítios naquela localidade para sobreviver durante o período que esteve escondido. De forma voluntaria, o preso informou aos policiais militares onde teria escondido as armas de fogo de sua propriedade.

Os policiais foram até o lugarejo denominado Mina, na localidade de Bicudos, onde foram localizadas as armas, segundo ele, uma delas teria sido utilizada durante o crime de latrocínio. Além das armas polveira, cartucheira e espingarda, foram apreendidos munição, facas, barraca de acampamento, dinheiro e outros objetos pessoais de Júnio que foi encaminhado para a delegacia de João Monlevade.

Três envolvidos no latrocínio já estavam presos
De um total de quatro nomes listados como autores do duplo assassinato, três foram presos por policiais militares em menos de 12 horas depois do crime e confessaram a participação. Já tinham sido presos, André Luís de Sena Moreira, de 19 anos, Bruno Soares Brandão, de 28 anos e Luiz Felipe Jorge da Silva, de 20 anos. O quarto investigado é Junio Brandão (irmão de Bruno), que foi preso agora em Nova Era.

Eles confessaram que se reuniram e planejaram a invasão da propriedade dos irmãos idosos em busca de armas, pois queriam roubar cargas na BR-262. Negaram que a intenção fosse a de matar os idosos, situação que acabou ocorrendo. Todos os envolvidos são moradores da área rural de Santana do Alfié.

Já publicado

Homens confessam crime bárbaro em Santana do Alfié
Encontrou um erro, ou quer sugerir uma notícia? Fale com o editor: falecomoeditor@diariodoaco.com.br

MAIS FOTOS

Comentários

Cidadao 01 de julho, 2020 | 12:56
Tem qui fazer com eles á mesma coisa qui fizeram com os idosos tropa de vagubundos

Aviso - Os comentários não representam a opinião do Portal Diário do Aço e são de responsabilidade de seus autores. Não serão aprovados comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes. O Diário do Aço modera todas as mensagens e resguarda o direito de reprovar textos ofensivos que não respeitem os critérios estabelecidos.

ENVIE O SEU COMENTÁRIO