É falsa a informação que estados e municípios recebem por morte por covid-19 notificada

Reprodução de vídeo


Afirmação que dados da covid-19 são manipulados para aumentar orçamento de estados e municípios não procede

Desde o começo da pandemia no Brasil as autoridades têm enfrentado um desafio extra: a onda de desinformação plantada por interesses partidários. Como levar a população a se cuidar no momento em que uma parcela da população prefere acreditar em fake news recebida pelo WhatsApp, no lugar de informações reais?

A boataria sem fundamentos nas mídias sociais atingiu um nível tão elevado ao longo dos últimos dois anos, que foram criados vários serviços checadores de informação.

Dessa forma, quem não quiser ser enganado ao receber uma suposta informação, via WhatsApp ou Facebook, já encontra recursos para chegar a veracidade. Entre elas está o site Aos Fatos, que pode ser acessado aqui.

Uma das notícias falsas mais difundidas é a que afirma que “estados e municípios recebem verba federal a cada óbito registrado por covid-19”. Isso não existe e já foi desmentido inúmeras vezes.

Entretanto, as pessoas que receberam a informação falsa a replicam o tempo todo no whatsapp ou comentários de notícias postadas sobre a pandemia. São os chamados negacionistas da pandemia.

Em resposta a um dos serviços de checagem de notícias, o Ministério da Saúde informou que não faz qualquer repasse em função do volume de mortes pelo novo coronavírus.

Os recursos da União para estados e municípios são divididos a partir de critérios como o tamanho da população e a complexidade do serviço prestado. A desinformação têm circulado nas redes sociais em versões com valores diferentes. As fake news não têm limites e são fantasiosas.

Uma fake news fala em R$ 12 mil por cada óbito, outra em R$ 16 e outra em R$ 90 mil. As que circulam no Facebook, inclusive, já foram sinalizadas com o selo FALSO na ferramenta de verificação da rede social.

Conforme a agência Lupa (outra ferramenta de checagem de dados) publicou nessa quinta-feira (11), o Brasil lidera a desinformação sobre o número de casos e mortes por covid-19 no mundo. O país teve o maior número de posts falsos em redes sociais contestando dados sobre coronavírus; Estados Unidos ficam em segundo lugar.

Mais:
Bolsonaro incentiva fiscalização em hospitais
Encontrou um erro, ou quer sugerir uma notícia? Fale com o editor: falecomoeditor@diariodoaco.com.br

Comentários

Aviso - Os comentários não representam a opinião do Portal Diário do Aço e são de responsabilidade de seus autores. Não serão aprovados comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes. O Diário do Aço modera todas as mensagens e resguarda o direito de reprovar textos ofensivos que não respeitem os critérios estabelecidos.

ENVIE O SEU COMENTÁRIO