Caminhão derruba viga de viaduto em Coronel Fabriciano

Equipamento na avenida Tancredo Neves teve reforma emergencial concluída no mês de março

Enviada por leitor


Topo do baú esbarrou na viga, que se soltou de uma das cabeceiras e caiu sobre o caminhão
Atualizada às 17:39
Uma das vigas de aço, instaladas recentemente em uma intervenção para recuperação do viaduto da avenida Tancredo Neves, em Coronel Fabriciano, caiu sobre a cabine de um caminhão no começo da tarde dessa quarta-feira (3). Testemunhas informaram que o topo do baú desse caminhão esbarrou em uma das vigas, que se desprendeu e caiu sobre a cabine. O trânsito teve que ser fechado para a chegada de uma equipe técnica que avaliaria a extensão dos danos.

A equipe de Mobilidade Urbana, Transporte e Trânsito do governo municipal fez a interdição e o desvio do trânsito próximo ao viaduto. “As vigas foram instaladas pelo Dnit como paliativo até a execução da obra definitiva. O órgão responsável pela obra já foi informado e encaminhará in loco uma equipe para avaliar a situação”, informou o governo em nota.

Reforma

O viaduto no antigo trecho da BR-381, sobre a avenida Magalhães Pinto, passou por uma reforma emergencial sob responsabilidade do Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (Dnit) e foi entregue à população no dia 3 de março, conforme noticiado pelo Diário do Aço.

Em nota, o órgão federal informou na época que foram adicionadas três vigas metálicas de cerca de 50 cm de espessura para “garantir a segurança dos veículos que trafegam diariamente pelo local”.

Também foram instalados pórticos nas principais vias de acesso ao viaduto limitando o tráfego de veículos com altura acima do permitido que é de 3,6 metros.

Na época, a administração municipal informou que pleiteava junto ao Dnit a reforma definitiva do equipamento. O projeto estrutural elaborado pela prefeitura foi protocolado em Brasília e aguarda aprovação para que a obra seja realizada.
Encontrou um erro, ou quer sugerir uma notícia? Fale com o editor: falecomoeditor@diariodoaco.com.br

MAIS FOTOS

Comentários

José 05 de junho, 2020 | 12:17
Rebaixem o piso do asfalto, tipo rampa bem suave (bem mais econômico) ou construam uma nova ponte em forma de lambada em cima da atual, após ficar pronta, basta demolir a antiga. Ou demolem tudo e façam outra mais elevada.
Marcio Cleber de Oliveira 04 de junho, 2020 | 13:46
Culpa do prefeito, culpa da câmara, culpa do engenheiro e culpa da construtora.
Fora Bolsonaro!
Sensato 04 de junho, 2020 | 13:18
Quanta ignorância do povo, a obra é do DNIT, e não da prefeitura, faça a gentileza de ler a matéria, se você tem leitura, e agora vamos cobrar do DNIT (ORGÃO FEDERAL) e do prefeito para pressionar para fazer as obras completas do viaduto.
Eulo 04 de junho, 2020 | 13:05
Arranca esse viaduto, coloca semáforos e pronto. Está resolvido o problema
Ze Marreta 04 de junho, 2020 | 11:59
tem uns ignorantes ai ,que são politicos querem culpar o Prefeito, a culpa é do DNIT, quem investiu e protagonizou a obra, não quis gastar direito
Guilherme 04 de junho, 2020 | 08:06
O responsável por destruir o viaduto deveria arcar com as despesas do reparo.
É absurdo o cara ver uma placa informando que o limite de altura é X e querer passar com o caminhão que na verdade mede 30X ou mais absurdo ainda é fingir que não viu a tal placa.

A classe politica no Brasil em geral é péssima mas querer colocar a culpa de tudo neles é pior ainda. Se cada um fizer sua parte, sem querer dar um jeitinho em tudo...
A chuva vem inunda tudo, aparece sofá, geladeira, TV e inúmeras sacolas de lixo boiando e a culpa é do prefeito.
O vírus vem mostra do que é capaz, a maioria da população não esta nem ai e continua se aglomerando em todo canto e depois reclama que não tem vaga pra todo mundo no atendimento da saúde e a culpa é do presidente.
A dengue ta aí a muito muito tempo e até hoje muita gente continua não tomando os devidos cuidados com água parada, vasilhas armazenadas de forma errada e etc e a culpa são dos vereadores.
O viaduto é velho, ta caindo aos pedaços e foi feito um paliativo aí vem um caminhão que não deve passar por ali devido ao limite de altura ou largura e a culpa são dos senadores
Acho que já ta bom de exemplo.
Dadam 04 de junho, 2020 | 07:22
Essa viga tava soldada ou so pontiada e amarrada com arame que isso prefeito mais quantas armadilha voce estalou na cidade
Jose Couto 04 de junho, 2020 | 06:43
Brincadeira com dinheiro público. Isso é gambiarra... Com a palavra a administração pública....

Lan 04 de junho, 2020 | 06:31
Da nada segue o jogo...
Nimia Araújo Aguero 03 de junho, 2020 | 23:49
Pelo transtorno que tivemos com a "reforma" pensei que os problemas haviam acabado. Mais pelo jeito só pioraram, pq agora vê-se claramente que foi dinheiro jogado fora
Santana 03 de junho, 2020 | 22:38
Cidade com estrutura para comportar somente carroças. Ainda não se preparou para o desenvolvimento!!
Pedro 03 de junho, 2020 | 22:14
Dinheiro publico virou capim
Juvena 03 de junho, 2020 | 22:13
Quanta ignorância dos administradores de Coronel Fabriciano.
Pelo amor de Deus olhem para o povo.
Se não conseguem construir um novo viaduto.
Rebaixem o asfalto, ajuda aí , vamos pensar minha gente! Essas vigas de aço instaladas aí recente, já instalou sabendo que ia dar merda.
Pensar faz bem e o povo agradecer .
Vcs vão esperar morrer alguém para tomar providências?
Bolsonaro 03 de junho, 2020 | 20:19
OS VEREADORES DESSA CIDADE JÁ ACORDARAM DA HIBERNAÇÃO?
TIREM SUAS BUNDAS DA CADEIRA E OLHEM UM POUCO AS NECESSIDADES DA CIDADE E ESSA VERGONHA DE VIADUTO JÁ ULTRAPASSOU SUA VIDA ÚTIL. AÍ VEM O EMPURRA EMPURRA.
TEM MOTORISTA QUE É DE FORA E NÃO TEM NOÇÃO DO QUE VEM PELA FRENTE.
DIA DESSES UM CAMINHÃO AGARROU EMBAIXO DESSE VIADUTO E AINDA TEVE UM POLICIAL SEM ALMA E FILHO DO CAPETA QUE ALÉM DE HUMILHAR O MOTORISTA, LHE DEU UMAS MULTAS AINDA.
BORA VEREADORES TRABALHAR UM POUQUINHO?
Claudiney 03 de junho, 2020 | 19:42
Agora vai culpar o motorista.mais alguém mediu a altura do viaduto se é a mesma da placa.claro que não né.isso é uma vergonha já era o ter arrancado esse viaduto a muito tempo .KD o dinheiro dos impostos pago pela população . acredito que dá resolver essa situação aí.mas tudo tem que ir p Brasília esse é o nosso governo
Oliveira 03 de junho, 2020 | 18:12
Santa ignorância este tal direito de ir vir, acometido pela sandice de que quem paga impostos tem direito a tudo. Leia o que diz a CF/88 e seus desdobramentos. Sugestão: compre um bom livro para entender as aplicações de suas normas ali impressas. CF/88 comentado ou Direito Constitucional comentado. É cada um que aparece para comentar aquilo que não sabe. A viga caiu portanto, cabe investigação dos órgãos competentes. É para isso que eles existem. Até mesmo, advogados podem ser consultados.
Francisco 03 de junho, 2020 | 17:08
Gambiarra tem vida curta. Soluções paliativas que, a princípio, parecem ter resolvido o problema, têm durabilidade um pouco mais longa mas, a ?surpresa? tarda mas, não falha.
Aqui é Eu !!! 03 de junho, 2020 | 17:00
Na teoria em todos os viadutos, existem uma placa em suas alças de entradas ,determinado a altura permitida !!!
Adriano 03 de junho, 2020 | 16:41
Santa ignorância...
Esse motorista Ou qualquer outro não conhece de números e/ou metros (metragem)? Creio que conhece... Porém, impera o desrespeito por excesso de impunidade do Brasil.
Temos direitos e tbm Deveres. Cada um busca se aprofundar no tema que lhe convêm.
Ricardo Lúcio Rogério 03 de junho, 2020 | 16:37
Se tivessem fixado as vigas corretamente, rancava o baú, mas, a viga ficava no lugar.......
Zoio de Zoiar 03 de junho, 2020 | 16:18
Nada no Brasil é feito de forma definitiva. Sempre paliativa e super faturada. Tá aí o resultado.
Tinho 03 de junho, 2020 | 16:16
Vão culpar o motorista, mas ele paga seus impostos para ter direito de ir e vir não só como cidadão, mas como trabalhador do segmento logístico. Portanto, cabe aos responsáveis dimensionar a estrutura para atender ao usuário levando em consideração a altura e largura máxima de um veículo de carga normal.

Aviso - Os comentários não representam a opinião do Portal Diário do Aço e são de responsabilidade de seus autores. Não serão aprovados comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes. O Diário do Aço modera todas as mensagens e resguarda o direito de reprovar textos ofensivos que não respeitem os critérios estabelecidos.

ENVIE O SEU COMENTÁRIO