Ipatinga tem ocupação de 90% de leitos de UTI/SUS Covid

Números são dinâmicos porque pessoas melhoram e são transferidas para enfermarias, outras recebem alta e novos pacientes chegam

Divulgação


Nos dias 28 e 29 de maio 100% dos leitos de UTI-SUS em Ipatinga estavam ocupados com pacientes de covid-19

Balanço da covid-19 divulgada nesse domingo (31), pela Secretaria de Saúde de Ipatinga mostra que a ocupação dos leitos de UTI/SUS do Hospital Márcio Cunha e Hospital Municipal Elaine Martins está em 90%. De um total de 30 leitos de UTI disponíveis nos dois hospitais, 27 estão ocupados.

Na quinta-feira (28), a totalidade dos leitos estava ocupada e pacientes com quadro agravado de saúde por causa da infecção com o coronavírus aguardavam na fila. A situação fez acender o sinal de alerta, uma vez que o índice de 100% era uma projeção somente para a primeira semana de junho. Já no sábado a superlotação tinha caído, situação que foi mantida no domingo. Os números mudam a cada dia, dado ao fato de pacientes que deixam as UTIs e são transferidos para outros setores.

Para essa semana o prefeito de Ipatinga, Nardyello Rocha anunciou a montagem de um hospital de campanha, embora a grande necessidade do momento sejam leitos de UTI. O hospital de campanha terá leitos de enfermaria, sem respiradores.

Nova fase do fechamento do comércio

Em razão do quadro que é considerado preocupante, passou a ser discutida a possibilidade de uma nova fase do fechamento do comércio para evitar a aglomeração de pessoas nas ruas. Cenas das ruas do centro de Ipatinga, tomada por milhares de pessoas têm corroborado a discussão pelo fechamento do comércio. As feiras livres estão totalmente suspensas desde sábado (20).

Conforme a Secretaria de Saúde, de um total de 27 pacientes que necessitam de atendimento na UTI, com respiradores mecânicos, 18 são de Ipatinga e 9 são de outros municípios da região.

Já os leitos de enfermaria/SUS destinados a pacientes de covid-19 atingiram a marca de 52% de ocupação no domingo (31). Enfermaria é um leito de suporte aos pacientes, que ainda necessitam de hospitalização, mas já respiram sem ajuda de aparelhos.

Nessas condições estão ocupados 34 dos 65 leitos disponíveis pelo SUS no município. Do total, 24 pessoas são de Ipatinga e 10 são de outros municípios.

Respiradores artificiais são o "gargalo" para atender aos pacientes para agravamento do quadro de covid-19

Veja mais:
Prefeitos de 28 municípios da região são alertados sobre índice de infecções por covid-19
Ipatinga teve 29 novos casos de covid-19 nas últimas 24 horas

Como estão as vagas para convênio/planos de saúde

Além dos leitos ocupados pelos pacientes do SUS, o Hospital Márcio Cunha mantém leitos para atender aos convênios com planos de saúde. Conforme os dados oficiais, nesse domingo, de um total de 10 leitos particulares de UTI convênio para covid, 4 estavam ocupados. Já na enfermaria, com 18 leitos reservados, 12 estavam ocupados.

Como está a ocupação dos leitos para pacientes não covid-19?

Mas além dos leitos separados para atender aos pacientes da covid-19 pelo SUS os hospitais em Ipatinga também mantém atendimento a pacientes da rede pública com demanda de internação por outras doenças.

De um total de 35 leitos UTI SUS, 29 (82%) estavam ocupados nesse domingo, conforme os dados da Secretaria de Saúde. Já os leitos de enfermaria para pacientes normais, de um total de 324, a ocupação atingia 242 (68%). Confira os dados no gráfico abaixo.
Encontrou um erro, ou quer sugerir uma notícia? Fale com o editor: falecomoeditor@diariodoaco.com.br

Comentários

Claudine 01 de junho, 2020 | 13:55
Enquanto as pessoas não tiveram consciência,respeito e educação,a tendência infelizmente é so piorar.
Jose de Arimatea 01 de junho, 2020 | 07:59
Grande Ivênio do Centro de Pesquisa da Usiminas, sábias palavras.
Jose de Arimatea- Centro de Pesquisas 1978
Ivenio de Oliveira Teixeira 01 de junho, 2020 | 06:37
Estimei numa mensagem anterior 60 leitos de UTI para covid 19, a fim de atender a demanda para a população da macrorregião de Ipatinga. Agora, para as enfermarias (tratamento menos intensivo) deverá ser da ordem de 180 leitos. Além disso, precisamos que haja a introdução da medicação adequada no início do tratamento menos intensivo e nos isolamentos domiciliares, pelo uso da hidrocloroquina e azitromicina. Isto tem feito diferença em muitas cidades e estados do Brasil, como na cidade de Floriano e demais cidades do Piauí.
Sabido 31 de maio, 2020 | 21:50
Não caiu não diminui pacientes porque morreram infelizmente não está aliviando não a 3 familha de luto em Ipatinga que Deus conforte os familiares que perderam seus entes queridos nesse momento de muita tristeza

Aviso - Os comentários não representam a opinião do Portal Diário do Aço e são de responsabilidade de seus autores. Não serão aprovados comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes. O Diário do Aço modera todas as mensagens e resguarda o direito de reprovar textos ofensivos que não respeitem os critérios estabelecidos.

ENVIE O SEU COMENTÁRIO