29 de maio, de 2020 | 15:17

Polícia cumpre mandado de prisão contra o prefeito de Ubaporanga

O prefeito de Ubaporanga, Gilmar de Assis, foi alvo de um mandado de prisão em inquérito que apura atentado contra a vida do presidente da Câmara MunicipalO prefeito de Ubaporanga, Gilmar de Assis, foi alvo de um mandado de prisão em inquérito que apura atentado contra a vida do presidente da Câmara Municipal

A Delegacia Regional de Polícia Civil, em Caratinga, cumpriu um mandado de prisão preventiva contra o prefeito de Ubaporanga, Gilmar de Assis Rodrigues. O motivo da prisão é um inquérito que apura a acusação de tentativa de homicídio contra o presidente da Câmara de Ubaporanga. No curso da investigação foi apreendida uma pistola calibre 9mm e conseguidas imagens de circuito interno de segurança na investigação.

O delegado responsável pelo inquérito, Luiz Eduardo Moura Gomes, informou que a Polícia Civil instaurou inquérito policial visando apurar a denúncia segundo a qual o prefeito de Ubaporanga, Gilmar de Assis Rodrigues, teria efetuado disparos de arma de fogo contra o presidente da Câmara, Jorge Siqueira de Rezende Faria, fato que foi registrado na noite de 20 de maio, pela Polícia Militar.

O caso foi repassado para a Polícia Civil, que periciou o carro do presidente da Câmara, um Chevrolet Ônix, e apreendeu o veículo que teria sido utilizado pelo prefeito, apreendeu uma pistola 9mm de fabricação turca, com numeração raspada e teve acesso às imagens do circuito interno de segurança que demonstram a dinâmica dos fatos.

"A PM apreendeu no local dos fatos dois estojos de munição calibre 9mm, apontando que houve o disparo de arma de fogo, conforme relato da vítima. No dia seguinte, a Polícia Civil apreendeu o veículo usado pelo prefeito, uma Fiat Toro de propriedade do município. O veículo tinha danos na parte frontal, comprovando uma colisão relatada pela vítima", detalhou o delegado.
O carro do presidente da Câmara foi periciado O carro do presidente da Câmara foi periciado

A Polícia também apurou que há uma marca no veículo do município que comprova que disparos de arma de fogo partiram da caminhonete. No dia dos fatos houve uma perseguição pela BR-116, que corta a cidade de Caratinga. O presidente do Legislativo disse em entrevista, ao fim do depoimento na delegacia, no dia do crime, que tinha consciência ter escapado da morte.

Para o delegado Luiz Eduardo, a motivação do crime estaria atrelada a uma suposta reação do prefeito à pré-candidatura de Jorge Siqueira e às denúncias apresentadas por ele contra o poder Executivo.

Na denúncia e boletim de ocorrência, ele acusa o prefeito de Ubaporanga, Gilmar de Assis Rodrigues, irmãos do prefeito e terceiros que seriam do Rio de Janeiro. No dia dos fatos o prefeito negou envolvimento com o crime. Depois disso não se pronunciou mais acerca do caso. (Com informações do Super Canal / Caratinga)

O presidente da Câmara de Vereadores de Ubaporanga, Jorge Siqueira de RezendeO presidente da Câmara de Vereadores de Ubaporanga, Jorge Siqueira de Rezende

Encontrou um erro, ou quer sugerir uma notícia? Fale com o editor: [email protected]

Comentários

Aviso - Os comentários não representam a opinião do Portal Diário do Aço e são de responsabilidade de seus autores. Não serão aprovados comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes. O Diário do Aço modera todas as mensagens e resguarda o direito de reprovar textos ofensivos que não respeitem os critérios estabelecidos.

Envie seu Comentário