Suspeito de roubo em Lagoa do Pau é baleado ao reagir a prisão

Homem em prisão domiciliar estava com moto roubada usada no assalto na segunda-feira

Divulgação Polícia Militar


Os objetos apreendidos com o homem preso nas proximidades do Cachoeira do Vale

A prisão de um homem de 42 anos pela Polícia Militar pode ter desvendado a autoria do assalto praticado contra um estabelecimento comercial no distrito de Lagoa do Pau, em Jaguaraçu. W.F.S.F., de 42 anos, ao reagir à prisão foi baleado em uma das pernas por um dos policiais militares durante o cerco em uma área de invasão na margem do rio Piracicaba, próximo ao distrito de Cachoeira do Vale, em Timóteo.

Como já foi noticiado pelo Diário do Aço, dois homens atacaram um supermercado em Lagoa do Pau no início da noite de segunda-feira. Armada, a dupla roubou dinheiro, celulares e outros objetos das vítimas rendidas no comércio. Na fuga, eles dispararam dois tiros para o alto e saíram em alta velocidade em uma moto Honda XRE pela BR-381 no sentido a Timóteo.

As equipes passaram a rastrear o paradeiro dos autores do roubo e foram informadas que havia uma moto, com as mesmas características daquela usada no assalto, escondida em um barraco nas proximidades da estrada de ferro Vitória a Minas. O local seria em frente ao ponto de travessia de bote para a rua Tamoios, no distrito de Cachoeira do Vale.

Os policiais foram até o local, na terça-feira (12) e viram pela janela do barraco a moto XRE-300. Pela placa descobriram que era um veículo tomado em um assalto no dia 16 de abril em São Domingos do Prata. No local também havia um capacete idêntico ao usado por um dos assaltantes, além de uma blusa de empresa que o ladrão vestia no momento do crime em Lagoa do Pau.

No imóvel não havia ninguém e os militares, escondidos, passaram a monitorar o local. Pouco tempo depois chegou W.F., que conversava com um irmão dele. Assim que o suspeito entrou o barraco e preparava para sair na motocicleta, os PMs fizeram o cerco ao suspeito.

Agrediu os PMs

Ao tentar algemá-lo, W.F. reagiu e passou a agredir os policiais com socos, chutes e até mordidas. A filha do homem tentou interferir na abordagem, aumentando o clima de tensão na tentativa de prender o suspeito pelo roubo. Ele tentou tomar a arma de um dos PMs, momento em que outro policial militar, ao notar o movimento, disparou um tiro acertando a coxa esquerda de W.F.


Somente com a chegada de reforços da PM é que o suspeito foi completamente imobilizado e encaminhado para ser medicado em um hospital. O médico verificou o que o projétil não ficou alojado na coxa e não atingiu qualquer vaso sanguíneo de W. Com isso o preso foi liberado em seguida. Os policiais que se feriram na imobilização do suspeito também foram medicados.

Enquanto os policiais realizavam a prisão de W.F., o irmão dele fugiu por um matagal deixando para trás uma sacola contendo munição de calibres diferentes e ainda um revólver calibre 22 municiado com dois cartuchos. Após os trabalhos da perícia da Polícia Civil, os objetos foram apreendidos e a moto removida ao pátio credenciado pelo Detran.
Ao ser encaminhado para a delegacia de plantão em Ipatinga, W.F. disse aos policiais que não teve qualquer relação com o roubo em Lagoa do Pau e afirmou que a moto havia sido deixada por um amigo, mas não informou quem seria esta pessoa. O suspeito, que possui diversas passagens policiais, saiu da cadeia de Manhuaçu havia poucos dias e estava em prisão domiciliar diante da pandemia de coronavirus. As buscas continuam para a localização do segundo autor.
Encontrou um erro, ou quer sugerir uma notícia? Fale com o editor: falecomoeditor@diariodoaco.com.br

Comentários

X9 13 de maio, 2020 | 14:31
Pode investigar direitinho aí essa moto com a mesma placa eu já vi ela circulando dentro da cidade de Jaguaraçu a onde teve um arrombamento a um estabelecimento conserteza são os mesmos autores do roubo do bar em Jaguaraçu e muitas das vezes os militantes usao a cidade de Marliéria como acesso para roubarem em nossas pequenas cidades.

Aviso - Os comentários não representam a opinião do Portal Diário do Aço e são de responsabilidade de seus autores. Não serão aprovados comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes. O Diário do Aço modera todas as mensagens e resguarda o direito de reprovar textos ofensivos que não respeitem os critérios estabelecidos.

ENVIE O SEU COMENTÁRIO