Procon orienta supermercados em Ipatinga sobre preços abusivos

A repartição recebeu vários telefonemas nos últimos dias, alguns deles com denúncias sólidas, relatando o aumento desenfreado no preço do álcool em gel

Divulgação


Estabelecimentos que inflacionarem o preço de produtos essenciais à prevenção do novo coronavírus (Covid-19) serão multados

O Procon de Ipatinga, órgão ligado à Secretaria de Segurança e Convivência Cidadã da administração de Ipatinga (Sescon), orientou nesta segunda-feira (23) os supermercados do município sobre sanções que serão aplicadas por eventuais abusos identificados na precificação de produtos de prevenção contra o novo coronavírus (Covid-19), como álcool em gel, máscaras e luvas.

A repartição recebeu vários telefonemas nos últimos dias, alguns deles com denúncias sólidas, relatando o aumento desenfreado no preço do álcool em gel. Com isso foi montada uma força-tarefa para fiscalizar e notificar as redes varejistas do município com relação a tal prática abusiva. Caso as redes notificadas descumpram o disposto no termo, serão devidamente multados, informou a secretaria.

Em caso de comercialização de produtos, em especial os essenciais à prevenção e controle da Covid-19, com descabida elevação de preços, o consumidor deve fazer contato com o Procon, para que o órgão apure os fatos.

O órgão ressalta que abusividade se caracteriza não pela elevação do preço decorrente de uma prática comum e permitida, como por exemplo a questão de baixa ou alta temporada em algumas cidades, mas sim do fato de ela se dar em momento de grave crise na saúde mundial, reconhecida e devidamente declarada pela Organização Mundial de Saúde. Aumentar os preços destes produtos essenciais é expressamente proibido pelo Código de Defesa do Consumidor.

A denúncia poderá ser feita pelo telefone 156 ou pelo WhatsApp (31) 3829-8159.

Já publicado

Procon de Ipatinga orienta sobre como agir em caso de preços abusivos
Encontrou um erro, ou quer sugerir uma notícia? Fale com o editor: falecomoeditor@diariodoaco.com.br

Comentários

Eu Sou o Que Sou 27 de março, 2020 | 23:44
Infelizmente a culpa disso tudo são dos políticos que colocamos sem pesquisar suas vidas regressas, pois , os mesmos são ligados aos grandes empresários que guiam o Brasil desde o período da proclamação da República, basta observar que a última manifestação que teve em Ipatinga só tinha carros considerados de luxo!
Hjl 26 de março, 2020 | 13:25
Procon de Ipatinga não resolve nada só pra inglês vê, PROCON principalmente de Ipatinga não deveria existir Se acha que estou mentindo vai lá buscar atendimento principalmente um advogado idoso aposentado que atende lá mau educado e incompetente!!!!!
Sebastião 26 de março, 2020 | 11:57
Pessoal
Quando o Procon vai fiscalizar o postos de gasolina de Ipatinga? Gasolina teve redução de preço de mais de 40% nas refinarias e nas bombas não tem a mesma redução.
Marcos 25 de março, 2020 | 16:11
Realmente é uma vergonha...todos os supermercados considerados grandes, estão cometendo esta falta de respeito c o povo...momento de ajudar, e fazem o contrário. Não precisa nem de denúncia, é só o fiscal ir nos locais ...a Prova está lá.
Marcos Guimarães 25 de março, 2020 | 07:44
Em Coronel Fabriciano a situação de exploração , até mesmo de donos de mercadinhos de sacolão é extorsiva e altamente abusiva.
Tem sacolão no Caladinho que reajustou os preços para R$3,89 o quilo, sendo que não estamos problemas com abastecimento. Na verdade, estes PILANTRAS se aproveitam do caos implantado e reajustam na contra mão da lei da oferta e da procura. Nas bombas, o galão do Álcool disparou enquanto a gasolina cai de preço, e a desculpa é a produção do álcool em gel, que por sua vez não existe nas prateleiras.
Na hora em que o dinheiro do povo acabar em meio a crise, podemos ter um caos instalado e aumento da violência e saques como tem sido em outras localidades no mundo como Irã e Síria.
Até quando as autoridades vão controlar tudo estando por de trás de uma mesa?
Onde anda o "movimento das Donas de casa"? ou essa geração conhece apenas o movimento da cintura?

Brasileiros! tomemos posição!
Kaka 25 de março, 2020 | 07:10
Srs quando isso passa lembra dos que manteve seus pressos normais e de a preferência para eles pois estes foram justos não pessaram no seu bem próprio e sim de todos a esses o meus parabéns que Deus nos proteja .
Sonca 25 de março, 2020 | 01:07
GARCIA E COELHO DINIZ AUMENTOU O PREÇO DO ÓLEO DE SOJA,ALHO,FEIJÃO,LIMÃO E BATATINHA,É TRISTE,MAS ESSE É O JEITO OPORTUNISTA E DESUMANO DELES GANHAR DINHEIRO.AGUARDO POSICIONAMENTO DO PROCON IPATINGA.
Cris 24 de março, 2020 | 22:50
Gente eu fui no supermercado BRASIL hj e fiquei horrorizada com os preços e o pior q até mesmo alguns produtos q estariam em ofertas na data de hoje eles aumentaram o preço sempre q no site estava com os preços em ofertas.
E só para constar eu tirei print do folheto das ofertas no site e ainda comprei lá hj com o preço totalmente acima do que se encontrava no folheto.
Evandro Carlos 24 de março, 2020 | 21:42
É isso aí,coelho Diniz vem dominando o comércio no Vale do aço.e na primeira oportunidade que tem de provar que veio pra fazer a diferença, age com esperteza praticando preços abusivos. ?
Evandro Carlos 24 de março, 2020 | 21:31
É isso aí,coelho Diniz vem dominando o comércio no Vale do aço.e na primeira oportunidade que tem de provar que veio pra fazer a diferença, age com esperteza praticando preços abusivos. ?
Rony Melo 24 de março, 2020 | 19:59
Que absurdo só pq e um supermercado de grande porte como Bretas,Coelho diz,Garcia e outros não fazem nada se fosse uma mercearia fechava,multava e ainda respondia processo pq os pequenos empresários não tem vez.
Silvana Paula 24 de março, 2020 | 19:09
É um absurdo MESMO eu mesmo vi várias reclamações no Facebook sobre os preços do sulpermercado Coelho de nis sobre os preços muitos alto o preço do sulpermercado Bretas tá muito bom de compra tá de parabéns
Alessandra 24 de março, 2020 | 18:59
Aqui no naque ,tá um absurdo os preços dos mercados subiu tudo ,,,

Aviso - Os comentários não representam a opinião do Portal Diário do Aço e são de responsabilidade de seus autores. Não serão aprovados comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes. O Diário do Aço modera todas as mensagens e resguarda o direito de reprovar textos ofensivos que não respeitem os critérios estabelecidos.

ENVIE O SEU COMENTÁRIO