Jovem de 24 anos é morto a tiros de cartucheira, no Veneza II

Vítima foi surpreendida ao chegar para o trabalho e foi executada a tiros

Atualizado às 16h43
Ainda é um mistério a execução de um jovem de 24 anos na manhã desta quinta-feira (12), em Ipatinga. A vítima, Robson Carvalho de Araújo, foi morta pouco antes das 7h ao chegar para o trabalho em um sacolão na avenida Londrina com a rua Ilhéus, no bairro Veneza II. Robson foi morto com tiros logo ao desembarcar da motocicleta dele.

O sargento André Silva, da Polícia Militar, informou ao Diário do Aço que o crime foi flagrado por câmeras de segurança do estabelecimento, onde Robson trabalhava há quase cinco anos. Logo ao estacionar a motocicleta, por volta das 6h30, Robson foi surpreendido por autores que se encontravam em um Fiat Siena de cor prata.

O carro veio pela avenida Londrina e entrou na rua Ilhéus. O passageiro no banco atrás do motorista disparou os tiros. O assassino usou uma arma de cano longo, como se pode ver no vídeo. Robson correu, mas caiu a poucos metros de distância de onde foi alvejado. Os autores fugiram sentido ao Centro de Ipatinga e desapareceram.

Uma unidade do SAMU chegou a ser acionada para socorrer o jovem, mas ele não resistiu e morreu com os disparos da arma de fogo. Os moradores nas proximidades escutaram três tiros. No local o perito recolheu um pedaço de chumbo e pedaço de plástico, que aparentemente é de cartucho da arma de fogo usada no crime.

O corpo do rapaz foi removido ao Instituto Médico Legal (IML) de Ipatinga para ser necropsiado. Robson não tinha passagens pela polícia, segundo o sargento André, e era responsável por abrir e fechar o comércio de hortifrúti. O jovem tinha cerca de um ano de casado e morava no bairro Caravelas.

Ainda sem motivação
Os policiais conversaram com familiares e amigos de Robson, não conseguindo qualquer informação que pudesse esclarecer a motivação do crime. Chegou-se a cogitar que Robson foi morto no lugar de outra pessoa, por ter ligação com uma das vítimas dos dois assassinatos registrados na última segunda-feira (9), mas não se confirmou por enquanto esta situação.



Homicídio no bairro Veneza II na manhã desta quinta-feira
Encontrou um erro, ou quer sugerir uma notícia? Fale com o editor: falecomoeditor@diariodoaco.com.br

MAIS FOTOS

Comentários

William 14 de março, 2020 | 18:32
Depois que o primeiro casal pecaram desobedecendo a palavra de Deus,as coisas ruins entraram no mundo.Mas a palavra de Deus diz,que a violencia desenfreada seria um dos sinais da volta de jesus.Quando Deus alertou o povo que aconteceria o diluvio,a maioria das pessoas nao acreditaram e acabaram pagando um preço muito alto por nao ouvir a palavra de Deus.Nos dias que estamos vivendo, a maioria das pessoas tambem nao se interessa pela palavra de Deus.Pare um pouco e reflete,olhe o que esta acontecendo no mundo inteiro e compare com a biblia,vc vai ver que sao os sinais da volta de jesus.Se vc ainda nao confessou que jesus cristo e o unico suficiente salvador da sua vida,confesse o mais rapido possivel,porque senao pode ser tarde demais.jesus te ama.
Emil 13 de março, 2020 | 23:15
Se não levantaram problemas com dívidas nem algo ligado ao tráfico e mundo do crime, a chance é que a causa seja mulher. Provavelmente saiu com alguma mulher casada e o babaca do marido achou melhor matar o rapaz. Quem o ajudou dirigindo o carro pode ser algum familiar.
Cidadão 13 de março, 2020 | 22:41
Ricardo, em que mundo vc vive? Em que país? Porque certamente não é no Brasil desse mundo. Porque aqui o que mais tem é gente morrendo por nada. Morre porque o assaltante estava louco de droga e "dispara sem querer", morrer porque foi confundido ou simplesmente porque o outro queria matar. Vc deve ser daqueles que pensa que "só morre criminoso" mas como eu disse, não sabe do que está falando.
Fiquei Sabendo 13 de março, 2020 | 13:45
Fiquei sabendo que esse cidadão estava com um relacionamento extra conjugal com uma funcionária do sacolão e que o patrão até já sabia e iria mandar os dois embora devido a esse fato então se investigar um pouquinho vai chegar ao autor logo logo
Ricardo 13 de março, 2020 | 11:28
leia mais jornal leia e saiba que a polícia tem trabalhado... basta ir na delegacia e ver os presos que chegam lá todos os dias, váriasssss passagens... falta de prender não é. e outra ninguém morre atoa, pode saber que tem algo que a família não sabia
Léia 12 de março, 2020 | 19:40
A verdade é que não vemos também a segurança pública fazendo o seu serviço de honda, andamos pela cidade e não se vê nenhuma polícia, no centro, nos bairros. Estamos a mercê. Forma-se a polícia, aumenta-se o seu salário, mas não os vemos trabalhando. O que se vê é alguns carros muito raramente rodando. Precisamos de mais segurança. Lamentável o que está acontecendo estes dias. É o meu desabafo.
Sabidao 12 de março, 2020 | 14:25
Quanta maldade ninguém merece morrer assim ninguém ninguem tem o direito de tirar a vida do próximo independente de quem seja ou oque faz .até quando senhor isso vai continuar acontecendo.
Pedroso 12 de março, 2020 | 12:01
Ta difícil ate de ir trabalhar nesta cidade. Interessante o mundo todo com medo de morrer de coronavirus
Zézinho 12 de março, 2020 | 10:05
É lamentável e assustador! Em alguma dessas execuções vai acabar sobrando bala pra outras pessoas não relacionadas a confusão. Sempre tem um motivo, que por mais "importante" que seja não é justificativa pra se tirar a vida de alguém, mas ninguém morre atoa. Meus pêsames à família do rapaz.
Silvio Gomes 12 de março, 2020 | 09:43
So conhece pelo bom trabalho que ele fazia no sacolao e era um senhor profissional ,educado ,ajudava os clientes escolher os melhores produtos ,mas ninguem sabe da vida dele fora do trabalho .

Aviso - Os comentários não representam a opinião do Portal Diário do Aço e são de responsabilidade de seus autores. Não serão aprovados comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes. O Diário do Aço modera todas as mensagens e resguarda o direito de reprovar textos ofensivos que não respeitem os critérios estabelecidos.

ENVIE O SEU COMENTÁRIO