Por causa de motim estão suspensas visitas de sábado e domingo na PDMC

Princípio de rebelião foi contornado na madrugada de sábado; Departamento Penitenciário anuncia medidas administrativas e presos envolvidos serão submetidos a sanções

Enviada por leitor


Controle de motim na PDMC teve tiros, fumaça e bombas, na madrugada deste sábado

O fim de semana foi de apreensão por parte de familiares de presos na Penitenciária Dênio Moreira de Carvalho (PDMC), em Ipaba, por causa de um início de um motim. O fato foi registrado no bloco A da unidade e a situação teria sido controlada ainda na primeira hora da madrugada de sábado, conforme noticiado pelo Diário do Aço.

O motivo do motim não foi confirmado oficialmente, mas uma fonte que trabalha no sistema prisional informou que a suspeita é que o levante tenha sido provocado por um desentendimento durante o horário de visita íntima. O bloco A estaria hoje com cerca de 300 presos acautelados, número também não oficial.

Desde setembro de 2016, por causa da destruição do Ceresp em Ipatinga, durante uma rebelião, a PDMC passou a receber os acautelados, presos preventivamente, presos em flagrante ou sob força de mandado de prisão.
Os moradores de Ipaba alegaram que escutaram tiros e bombas de efeito moral, em função da ação dos policiais penais para controlar a situação.

Também pode ser avistada a fumaça que saía do bloco A, onde os presos atearam fogo em colchões e provocaram danos em parte da carceragem.
Os policiais penais solicitaram apoio de colegas que se encontravam de folga para ajudar no controle do motim.

Alguns familiares de presos entraram em contato com o Diário do Aço durante toda a manhã de sábado para informar sobre os problemas que vão desde a superlotação até os maus tratos aos presos e parentes que vão fazer visitas.

A Secretaria de Estado de Administração Prisional (Seap) foi procurada pela reportagem e, no começo da tarde desse sábado enviou a seguinte nota:

“A Secretaria de Justiça e Segurança Pública de Minas Gerais, por meio do Departamento Penitenciário (Depen MG), informa que, por volta da meia-noite de sexta-feira (7/2), policiais penais da Penitenciária Dênio Moreira de Carvalho, em Ipaba, controlaram uma ação de subversão da ordem, praticada por cerca de 30 detentos da unidade. Eles quebraram as celas e conseguiram chegar ao pátio da unidade, momento em que foram contidos pelos policiais penais.

Durante a contenção, um detento foi atingido de raspão por disparo de munição menos letal. Ele foi levado ao Pronto Atendimento de Ipatinga e já retornou à unidade da Penitenciária de Ipaba.

Em razão dos procedimentos de segurança em situações dessa natureza, as visitas deste sábado (8/2) e do domingo (9/2), foram suspensas.

A direção da unidade instaurou um procedimento interno para apurar administrativamente o ocorrido e os danos ao patrimônio público. Os presos envolvidos passarão pelo Conselho Disciplinar da unidade e sofrerão sanções administrativas”.

Reforma no Ceresp

Atualmente, o Ceresp em Ipatinga está em fase de reforma do uso de recursos da Vara de Execuções Penais e mão de obra de presos.

A expectativa é que a abertura de cerca de 450 vagas na unidade, ainda no primeiro semestre de 2020, alivie a situação na Penitenciária em Ipaba. Entretanto, a reabertura do presídio em Ipatinga ainda não tem data definida pelo Estado.
Encontrou um erro, ou quer sugerir uma notícia? Fale com o editor: falecomoeditor@diariodoaco.com.br

Comentários

Aviso - Os comentários não representam a opinião do Portal Diário do Aço e são de responsabilidade de seus autores. Não serão aprovados comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes. O Diário do Aço modera todas as mensagens e resguarda o direito de reprovar textos ofensivos que não respeitem os critérios estabelecidos.

ENVIE O SEU COMENTÁRIO