Pavimentação já é feita na ponte velha

A empresa responsável pelos serviços na ponte velha é a Vereda Engenheira Ltda

Divulgação


Quando a camada asfáltica da ponte estiver finalizada, serão colocadas as sinalizações

A ponte velha, que liga os municípios de Timóteo e Coronel Fabriciano, já recebe camada asfáltica sobre a sua estrutura. Esse é um dos poucos serviços que faltava para que a reforma da ponte seja concluída e liberada para o trânsito. A entrega das obras está marcada para segunda-feira (20), mesmo dia do aniversário de Coronel Fabriciano.

Após a finalização das obras de asfaltamento, ainda ficará faltando colocar as sinalizações e a iluminação, sendo que está última será de responsabilidade da administração municipal de Timóteo.

Liberação

O anúncio da liberação da ponte velha ocorreu após o superintendente do Dnit, Sergio Garcia, e o deputado estadual Celinho do Sinttrocel (PCdoB) visitarem as obras da ponte velha, no dia 9. O superintendente fiscalizou a situação das obras e concluiu que seria possível liberar o trânsito na ponte até o dia 20 deste mês. A ponte está interditada completamente desde janeiro de 2019, para sua reforma.

No dia 8 deste mês, o Dnit informou ao Diário do Aço que a reforma da ponte incluiu reforço estrutural da fundação, pilares e vigas e modificação na geometria da ponte com inclusão de passeio na lateral direita. O Dnit também ressaltou no dia 8 que a parte estrutural da ponte já foi executada e que se encontrava na parte de acabamento (pavimentação, sinalização e acabamento de obras complementares) e recuperação ambiental.

Entenda

No dia 15 de agosto de 2019, o Diário do Aço divulgou que os serviços que envolvem a infraestrutura da ponte já haviam sido concluídos. E que, no projeto da obra, a ponte e poderá receber caminhões e carretas de qualquer porte. As etapas da reforma foram compreendidas em infra, meso e superestrutura.

A empresa responsável pelos serviços na ponte velha é a Vereda Engenheira Ltda. A construção de alças de acesso da ponte para o contorno rodoviário da BR-381 não foi contemplada na licitação. Para construir os acessos, será necessário um novo processo licitatório.

Investimento

O valor da obra é de R$ 9,8 milhões, segundo informado pelo superintendente regional do Dnit, Fabiano Cunha, no dia da assinatura da ordem de serviços, que ocorreu em 26 de novembro de 2018. A previsão de durabilidade da obra é de 30 a 40 anos.

No dia 10 de janeiro de 2019, a ponte que já funcionava com restrições de carga, foi interditada completamente para a execução dos serviços da empresa responsável. Com essa medida, acabou sobrecarregada a ligação pela ponte Mariano Pires, que interliga o trevo do bairro Alegre, em Timóteo, ao Centro de Coronel Fabriciano, e que passou a receber todo o tráfego entre as duas cidades.
Encontrou um erro, ou quer sugerir uma notícia? Fale com o editor: falecomoeditor@diariodoaco.com.br

Comentários

Cana Brava 16 de Janeiro, 2020 | 02:05
Tudo farofa do mesmo saco.... país feito para trouxas!
Lady 15 de Janeiro, 2020 | 22:27
Só uma pergunta: a "ponte velha" agora vai se chamar "ponte nova"??
Raildes do Socorro Soares 15 de Janeiro, 2020 | 21:23
creio que ha um equivoco na matéria, se a ponte tiver sido redimensiona para 45 toneladas então ela não poderá receber todos os tipo de caminhões e carretas visto que existem carretas com capacidade de carga de 50 toneladas isso somente a carga não levando em consideração o peso do veículo.
Natal 15 de Janeiro, 2020 | 14:06
....kkkk.... é inacreditavel , temos que conviver com isso nesta vida....esse deputado é igual aos outros , tudo farinha do mesmo saco.... vamos em frente....
Marcos Souza 15 de Janeiro, 2020 | 09:25
Se tem um político que lutou muito para que essa obra fosse feita e concluída, sem sombra de dúvidas foi o deputado Celinho do Sintrocel, os demais só irão aparecer agora para inaugurar e tentar ganhar os créditos....

Aviso - Os comentários não representam a opinião do Portal Diário do Aço e são de responsabilidade de seus autores. Não serão aprovados comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes. O Diário do Aço modera todas as mensagens e resguarda o direito de reprovar textos ofensivos que não respeitem os critérios estabelecidos.

ENVIE O SEU COMENTÁRIO