Bolsonaro diz que governo não atuará para baixar o preço da carne

No mercado atacadista, a carne teve alta média de 22,9%; no varejo, a carne para churrasco já custa, em média, R$ 37 o quilo

O presidente Jair Bolsonaro disse nesse sábado (30) que não vai interferir no preço da carne bovina, que no mercado atacadista teve alta média de 22,9%. Segundo ele, é o mercado quem define o preço do produto. Ele, no entanto, disse acreditar que o preço do produto deve baixar. Com essa resposta o governo mantém a proposta de ser menos intervencionista no mercado.
Arquivo DA


Preço disparou com demanda chinesa e dólar valorizado. Carne de primeira, como a picanha, já custa em média R$ 50 o quilo. Carne de segunda já está na casa dos R$ 20 o quilo

“Quero deixar bem claro que esse negócio da carne é a lei da oferta e da procura. Não posso tabelar, inventar. Isso não vai dar certo”, disse o presidente na chegada ao Palácio do Alvorada, após viagem a Resende (RJ), onde participou da inauguração da 8ª cascata de ultracentrífugas, na Fábrica de Combustível Nuclear (FCN).

“Tivemos uma pequena crise agora [no preço da carne] mas vai melhorar. A carne aqui, internamente, daqui a algum tempo, acho que vai diminuir o preço”, completou, dirigindo-se a um dos populares que o aguardavam no local.

No fechamento de novembro, o aumento nos preços da carne bovina desossada no mercado atacadista foi de 22,9% na média de todos os cortes pesquisados, de acordo com a Scot Consultoria.

Já os preços da carne bovina vendida em supermercados e açougues de São Paulo registraram uma alta de 8%, na média de todos os cortes, segundo a consultoria. No Paraná a alta também foi consistente, 3,5%. Já no Rio de Janeiro e em Minas Gerais as variações foram mais tímidas, de 0,2% e 1%, respectivamente. (Pedro Peduzzi - Repórter da Agência).

Mais:
Homem é preso em Ipatinga por furtar mais de R$ 500 em carnes
O tempo da carne barata acabou, avisa ministra da Agricultura
Encontrou um erro, ou quer sugerir uma notícia? Fale com o editor: falecomoeditor@diariodoaco.com.br

Comentários

Anti17 02 de Dezembro, 2019 | 08:41
E vai ter gente pensando assim:

Isto foi necessário para tampar um pouco do rombo que o PT deixou!!!!

Com o Mito é assim, viva, viva, viva!!!
José Gonçalves 01 de Dezembro, 2019 | 20:50
Na minha opinião é só deixarmos de comprar carne de boi e de porco, que vai sobrar,é substituir pela de frango e de peixe,no face já tem uma campanha disto , para pararmos de consumir por 20 dias,já basta para sobrar nos açougues e super mercado
José Carlos Oliveira 01 de Dezembro, 2019 | 14:54
Emerson, você viu que a fonte da notícia é a agência de notícia do próprio governo Bolsonaro? Essa doeu, né? Esse é o problema seus, apoiadores dessa aberração, não sabem de nada e querem opinar. Burrooo!!
Emerson 01 de Dezembro, 2019 | 14:11
...esse jprnal esta igual a globo ...um lixo!!!! ...deixem de ser politicos e façam jornalismo de verdade!
Jorge Luis Alves 01 de Dezembro, 2019 | 13:02
Voces acham que um lider de nação que fala um troço destes tá preocupado com o pobre..kkkkk...
São mesmo uns idiotas necessários né.kkk
No dia em que o povo entender que um presidente de um pais tem que se preocupar com o povo e não se o fulano roubou ou deixou de roubar..e que seu partido é melhor ou pior do que o do outro..essa "M"...DE PAÍS vai começar a crescer...MORAL DA HISTORIA....NADA É TÃO RUIM QUE NÃO POSSA PIORAR...DÁ_LHE ..JAIR.. DÁ_LHE...
BRASILSILSILSIL
Jaime 01 de Dezembro, 2019 | 10:19
Pra ele nao esta caro por isso nao preocupa come carne a hora que quizer nem sabe quanto custa.

Aviso - Os comentários não representam a opinião do Portal Diário do Aço e são de responsabilidade de seus autores. Não serão aprovados comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes. O Diário do Aço modera todas as mensagens e resguarda o direito de reprovar textos ofensivos que não respeitem os critérios estabelecidos.

ENVIE O SEU COMENTÁRIO