Ex-presidente Lula é libertado

O mandado de soltura foi encaminhado para a PF

Divulgação


A expectativa é de que Lula deixe a prisão ainda nesta sexta-feira

Após receber alvará de soltura, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva foi libertado por volta das 17h40 desta sexta-feira (8). Ele estava preso desde 7 de abril do ano passado, na Superintendência da Polícia Federal (PF) em Curitiba, pela condenação no caso do triplex do Guarujá (SP), um dos processos da Operação Lava Jato.

A decisão foi proferida pelo juiz Danilo Pereira Júnior, após a defesa de Lula pedir a libertação do ex-presidente com base na decisão proferida ontem (7) pelo Supremo Tribunal Federal (STF), que derrubou a validade da execução provisória de condenações criminais, conhecida como prisão após a segunda instância.

O mandado de soltura foi encaminhado para a PF. Em janeiro do ano passado, a condenação de Lula, proferida em primeira instância pelo então juiz Sergio Moro, foi confirmada e a pena aumentada pelo Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF4), segunda instância da Justiça Federal, para 12 anos e um mês de prisão - oito anos e quatro meses pelo crime de corrupção passiva e três anos e nove meses pela lavagem de dinheiro.

Em abril deste ano, a pena de corrupção foi reduzida pelo Superior Tribunal de Justiça (STJ) para cinco anos e seis meses, enquanto a de lavagem ficou em três anos e quatro meses, resultando nos oito anos e dez meses finais.

Além de Lula, a decisão do STF deverá beneficiar outros condenados na Lava Jato, como os ex-deputados Eduardo Cunha, José Dirceu, além do e ex-executivos de empreiteiras. (André Richter - Repórter da Agência Brasil)
Encontrou um erro, ou quer sugerir uma notícia? Fale com o editor: falecomoeditor@diariodoaco.com.br

Comentários

Javé - do Outro Lado do Mundo 10 de Novembro, 2019 | 20:27
Sujeito ficou 580 dias preso, e saiu de lá falando besteira. Ainda bem que o presidente que está num patamar mais alto não entrou na dele. Fique esperto camarada. Se não silenciar, volta pra lá de novo!
Lampiao 09 de Novembro, 2019 | 07:14
#vergonha
Pedroso 09 de Novembro, 2019 | 07:10
Se o MP e Judiciário estivessem agido com impessoalidade, moralidade e dentro da legalidade, isso não teria ocorrido, o STF cumpriu a lei , a culpa é do MP e Judiciário que perderam os limites institucionais de sua atuações
Fernando 09 de Novembro, 2019 | 01:06
O homem "mais honesto do Brasil" preferiu comprar o STF para ser solto do que provar sua inocência.
É mais um ladrão vagabundo solto e que infelizmente "ainda" consegue manipular muitas pessoas com suas mentiras, pessoas essas que tem preguiça de pesquisar sobre o passado desse cidadão e tambem do seu Desgoverno recheado de mentirinhas pra exalta-lo...
Hoje o Brasil dos honestos e trabalhadores está de luto.
Lamentável mas o crime no Brasil ta compensando...
Taurus 08 de Novembro, 2019 | 22:40
O maior presidente de todos os tempos!!! Com ele o povo era feliz e não sabia!!!#lulalivre!!!
Lua 08 de Novembro, 2019 | 22:29
Isso mesmo Wiliam, tira a milícia e coloca o ladrão, vagabundo de novo. É por isso que o Brasil está assim. Porque existe trouxa igual a vc que apoio esse safado. Se o Brasil está do jeito que está, foi ele mesmo que fez isso. Ele é sua turma. PT de bostaaaaaaa
Leoncio Simoes 08 de Novembro, 2019 | 21:59
O brasileiro de bem esta de luto.
Espero que nao derrubem tambem a ficha limpa.
O bandido mor ainda tem 6 acusacoes.
Wilian 08 de Novembro, 2019 | 19:10
Graças a Deus que o Lula saiu, tomara que ele candidata de novo e vai ganhar com certeza e tira essa milícia do poder. FORA BOLSONARO
Juca 08 de Novembro, 2019 | 17:59
Cadeia no Brasil e so pra pobre quem tem dinheiro pra recorrer todas instancia nao vai pra cadeia .assim que os politicos quiz e assim sera .parabens ladroes por esta vitoria suas.

Aviso - Os comentários não representam a opinião do Portal Diário do Aço e são de responsabilidade de seus autores. Não serão aprovados comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes. O Diário do Aço modera todas as mensagens e resguarda o direito de reprovar textos ofensivos que não respeitem os critérios estabelecidos.

ENVIE O SEU COMENTÁRIO