Cemig informa que análise de falha será realizada pelo ONS

Um dos grandes impactos foi na linha de produção da Usiminas

Reprodução


Foram registradas reclamações também da falta momentânea de energia em várias cidades da região

Em resposta aos questionamentos a partir da interrupção no fornecimento de energia elétrica que atingiu todo o Leste de Minas Gerais na tarde de quarta-feira (6), a Cemig informou que uma falha em um equipamento, ocorrida às 12h35 de ontem, na Subestação Mesquita, em Santana do Paraíso, foi a responsável por deixar clientes industriais e residenciais sem o serviço. Um dos grandes impactos foi na linha de produção da Usiminas.

“O restabelecimento foi iniciado imediatamente pela Cemig sob coordenação do Operador Nacional do Sistema Elétrico (ONS), uma vez que se trata de instalações da rede básica. Todos os consumidores atingidos tiveram fornecimento restabelecido às 13h10, sendo que a maior parte dos clientes do Leste de Minas foi prejudicada apenas por um pique no fornecimento de energia elétrica. A análise do evento será realizada pelo ONS com todos os agentes de transmissão envolvidos”, diz a nota.

Na quarta-feira, uma explosão registrada no começo da tarde, na subestação de energia elétrica da Cemig, localizada no bairro Industrial, em Santana do Paraíso, gerou piques (cortes) momentâneos no fornecimento de energia elétrica em todo o Leste de Minas Gerais. Foram ouvidas explosões na chamada Estação Mesquita, responsável pelo abastecimento de energia na região, inclusive, fornece eletricidade para a Usiminas, em Ipatinga.

Foram registradas reclamações também da falta momentânea de energia em várias cidades da região. A Usina Intendente Câmara, em Ipatinga, foi atingida com o “apagão” da rede elétrica e alguns equipamentos pararam de funcionar. Com isso, houve também alguns problemas pontuais nas instalações. Com a falta de energia, equipamentos na Usiminas tiveram o funcionamento prejudicado e houve evacuações em alguns pontos, por medida de segurança.

Em razão da queda de energia, a siderúrgica teve de acionar seus sistemas preventivos de emergência, com foco na segurança das pessoas e operação dos equipamentos. Informou também que a fumaça emitida na área de Redução é proveniente da parada e queima de gases como parte do procedimento de segurança. “Todo o processo é devidamente controlado e não há impactos para os empregados ou população do entorno. A empresa lamenta informar que é a segunda ocorrência na interrupção do fornecimento de energia por parte da Cemig em cerca de duas semanas, o que acarreta transtornos e prejuízos para suas atividades”, destacou em nota.
Encontrou um erro, ou quer sugerir uma notícia? Fale com o editor: falecomoeditor@diariodoaco.com.br

Comentários

Aviso - Os comentários não representam a opinião do Portal Diário do Aço e são de responsabilidade de seus autores. Não serão aprovados comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes. O Diário do Aço modera todas as mensagens e resguarda o direito de reprovar textos ofensivos que não respeitem os critérios estabelecidos.

ENVIE O SEU COMENTÁRIO