Governo de Timóteo busca solução para Vital Brazil junto ao Estado e ao MP

Wôlmer Ezequiel


Na próxima semana haverá uma reunião entre representantes do governo municipal e Ministério Público para manter os atendimentos no Hospital e Maternidade Vital Brazil

Com a informação de que o Corpo Clínico do Hospital e Maternidade Vital Brazil (HMVB) irá paralisar a prestação de serviços a partir do dia 1º de novembro, conforme noticiado na sexta-feira (25) pelo Diário do Aço, a administração municipal de Timóteo informou que agendou para a próxima terça-feira (29) uma reunião com o representante do Ministério Público da comarca. O objetivo é buscar uma intermediação para que o HMVB atenda os pacientes do município.

O ofício encaminhado à Secretaria de Saúde e Qualidade de Vida, assinado pelo advogado Maicon Paulo Silveira Reis, representante dos médicos, explica que a motivação para a suspensão dos serviços são os “frequentes e injustificados atrasos dos pagamentos dos atendimentos feitos pelos médicos e que são de obrigação da Sociedade Beneficente São Camilo”, mantenedora do hospital. Os atrasos no pagamento dos vencimentos já superam cinco meses, segundo o advogado.

O Executivo informou que já fez contato com a Secretaria de Estado de Saúde e obteve como resposta que será enviado um representante do governo do Estado ao Vale do Aço para negociar uma solução para a questão.
Por outro lado, no próximo mês, está prevista a assinatura de um novo convênio entre o Estado e a Sociedade Beneficente São Camilo, mantenedora do hospital, pactuando a renovação de um novo contrato de gestão no atendimento hospitalar pelo Sistema Único de Saúde (SUS).

Situação

Nos últimos dias, o número de reclamações sobre a falta de atendimento aos usuários aumentou consideravelmente, conforme a Secretaria de Saúde de Timóteo. O HMVB alega falta de repasses por parte do governo do Estado. Já o Executivo municipal entende que se o hospital não se prontificar a fazer o atendimento como prevê o convênio, o Estado deve propor uma nova porta de entrada aos pacientes de Timóteo que necessitam de atendimento de urgência e/ou emergência.

Ainda conforme o governo timoteense, o Centro de Saúde João Otávio tem absorvido boa parte da demanda que deveria ser atendida pelo Hospital e Maternidade Vital Brazil, sobrecarregando o serviço na unidade municipal. “Precisamos definir um novo fluxo para atender os pacientes de Timóteo. O Centro de Saúde João Otávio não está apto a atender situações de emergência /urgência hospitalares, o que traz inúmeros prejuízos para o conjunto da sociedade”, declarou o secretário municipal de Saúde e Qualidade de Vida, Eduardo Morais.

Já publicado

Corpo clínico de hospital em Timóteo pode parar atendimentos
Encontrou um erro, ou quer sugerir uma notícia? Fale com o editor: falecomoeditor@diariodoaco.com.br

Comentários

Paulo 26 de Outubro, 2019 | 14:13
A "Nova Política", Não conseguiu apresentar uma solução para nada no Brasil. O governo do estado (Zema) com sua política empresarial não consegue alavancar o estado e o governo federal (Bozo) com suas políticas ideológicas e entreguistas só afastam o povo dos poucos direitos que ainda lhe restavam. Chega logo 2022, Ou Brasil vai virar um Chile.

Aviso - Os comentários não representam a opinião do Portal Diário do Aço e são de responsabilidade de seus autores. Não serão aprovados comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes. O Diário do Aço modera todas as mensagens e resguarda o direito de reprovar textos ofensivos que não respeitem os critérios estabelecidos.

ENVIE O SEU COMENTÁRIO