Familiares e amigos se despedem de Camila Mendes, morta em Portugal

O enterro era aguardado há 17 dias pela família, que contou com a ajuda financeira de várias pessoas para arcar com as despesas do traslado internacional

Wôlmer Ezequiel


Werleis da Silva agradeceu o apoio de todos que ajudaram com o traslado internacional de sua irmã
Atualizada às 16:15 do dia 18/10/19
O corpo da ipatinguense Camila da Silva Mendes, assassinada pelo ex-companheiro dela em Portugal, foi sepultado no início da tarde de sexta-feira (18), no cemitério Parque Senhora da Paz, no bairro Veneza II, em Ipatinga. O enterro era aguardado há 17 dias pela família, que contou com a ajuda financeira de várias pessoas para arcar com as despesas do traslado internacional.

Em entrevista ao Diário do Aço, o irmão da ipatinguense, Werleis da Silva, informou que o corpo de Camila chegou a Ipatinga na madrugada desta sexta-feira e agradeceu o apoio que recebeu de várias pessoas. “Só tenho que agradecer a todos que colaboraram para que a família pudesse se despedir de Camila pela última vez e enterrar seu corpo na nossa cidade. Estamos muito desconsolados, mas, ao mesmo tempo, temos gratidão, porque seria impossível a minha família pagar sozinha esse traslado internacional. Portanto, a campanha nas mídias sociais e a divulgação feita pela imprensa foram fundamentais”, afirmou.

Camila deixou em Ipatinga uma filha, de 10 anos, fruto de outro relacionamento. A menina está sob cuidados da avó materna.

Justiça
Werleis da Silva também destacou que a família quer que a justiça seja feita e que o responsável pelo assassinato de Camila seja penalizado. “Queremos uma justiça fiel, independentemente de qualquer coisa. O autor do crime precisa responder pelo o que fez, não pode ficar impune”, disse.

Campanha
A família de Camila, do bairro Bethânia, não tinha condições financeiras para arcar com a despesa do traslado internacional, foi criada uma campanha nas mídias sociais, que arrecadou o valor suficiente, cerca de R$ 30 mil, para arcar com custos necessários.

Noticiada inicialmente pelo Diário do Aço, a pedido de um dos familiares, a campanha para arrecadação para o traslado virou notícia nacional no dia 8 deste mês e, foi a partir de um programa televisivo, que um empresário decidiu doar R$ 15 mil. Esse valor somou-se ao total que já vinha sendo arrecadado, o que permitiu à família, dentro do prazo, garantir o recurso cobrado pelos serviços funerários.

Crime
O assassinato de Camila da Silva Mendes, foi descoberto no dia 2 desse mês, um dia após a sua morte, quando o corpo foi encontrado por um cidadão que passeava com um cachorro, no distrito de Arruda dos Vinhos, em Lisboa, Portugal. Para a Polícia Judiciária portuguesa, Robson Mandela, de 38 anos, é o autor do crime. Ele também é originário de Ipatinga. Primo de Camila, já morava em Portugal, esteve no Brasil e, ao retornar, levou a ipatinguense com ele. O relacionamento entre os dois tinha pouco mais de cinco meses e terminou de forma trágica. A família acredita que a motivação foi ciúmes. O investigado foi preso no mesmo dia em que o corpo foi encontrado, em um matagal em Arruda dos Vinhos. A polícia portuguesa acredita que ele tentou esconder o corpo para fugir do país.

Familiares e amigos se despedem de Camila Mendes, morta em Portugal

Encontrou um erro, ou quer sugerir uma notícia? Fale com o editor: falecomoeditor@diariodoaco.com.br

MAIS FOTOS

Comentários

Aviso - Os comentários não representam a opinião do Portal Diário do Aço e são de responsabilidade de seus autores. Não serão aprovados comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes. O Diário do Aço modera todas as mensagens e resguarda o direito de reprovar textos ofensivos que não respeitem os critérios estabelecidos.

ENVIE O SEU COMENTÁRIO