Homem foi executado no dia em que saiu da cadeia

Dupla invadiu residência e executou o homem de 37 anos com diversos disparos de arma calibre 380

Reprodução


Waldemar Rosa de Freitas tinha 37 anos
Atualizada às 17:03
A polícia investiga mais um homicídio em Coronel Fabriciano. O crime foi registrado às 9h40 de sexta-feira (11) na rua Geraldo Hubner, no início do escadão, no bairro Santa Rita. Waldemar Rosa de Freitas, 37 anos, foi encontrado caído no interior de uma residência, com várias perfurações pelo corpo provenientes de disparos de arma de fogo. Os tiros atingiram o rosto, a cabeça e peito. No local, policiais recolheram vários cartuchos deflagrados de arma calibre 380.

A polícia acredita que a vítima foi perseguida pelo assassino e, possivelmente na tentativa de escapar da morte, pode ter entrado na casa pelos fundos. Já no interior do imóvel, a vítima foi executada a tiros.

A mulher da vítima esteve no local e reconheceu o corpo. Ela confirmou que o marido estava no regime semiaberto e, nessa sexta-feira, saiu do presídio pela manhã e foi se encontrar com ela. Chegou em casa, tomou banho e, por volta de 7h30, saiu dizendo que iria se encontrar com amigos. A mulher disse desconhecer que Waldemar estivesse sob ameaça de morte, mas confirmou que ele era usuário de entorpecentes e cumpria pena por tráfico de drogas.

Conforme testemunhas, dois homens participaram do crime e podem ter fugido em um veículo de cor branca. Até a tarde de sexta-feira, policiais faziam levantamentos acerca dos suspeitos de envolvimento no homicídio, o segundo dessa semana em Coronel Fabriciano. No acumulado do ano, 15 pessoas foram assassinadas na cidade. No mesmo período do ano passado, foram registrados 14 homicídios.

Na mesma rua da execução dessa sexta-feira, no dia 23 de setembro passado, um adolescente de 16 anos foi morto a tiros, conforme noticiado à época, pelo Diário do Aço.
Encontrou um erro, ou quer sugerir uma notícia? Fale com o editor: falecomoeditor@diariodoaco.com.br

Comentários

Maria 12 de Outubro, 2019 | 22:13
Está na cara que é a guerra entre santa cruz e caladao!
Nana 12 de Outubro, 2019 | 22:11
Gente esse homen foi morto simplesmente porque converssou com uma pessoa do caladão .os policiais fasem vista groca está vendo que é a guerra entre Santa Cruz e caladao. Fica aí figindo de égua! Aff
Giovanni Mendes 12 de Outubro, 2019 | 12:27
Se ele estava no semi aberto, não deveria ter saído de casa para o trabalho ao invés de encontrar com "amigos"? ????

Aviso - Os comentários não representam a opinião do Portal Diário do Aço e são de responsabilidade de seus autores. Não serão aprovados comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes. O Diário do Aço modera todas as mensagens e resguarda o direito de reprovar textos ofensivos que não respeitem os critérios estabelecidos.

ENVIE O SEU COMENTÁRIO