Cefet-MG tem desbloqueados R$ 8,5 milhões

Em entrevista ao Diário do Aço, o diretor do campus, Erick Chaib, avaliou a situação financeira da unidade após o anúncio do desbloqueio das verbas

Divulgação


O campus do Cefet de Timóteo teve o bloqueio total de R$ 20,5 milhões durante o contingenciamento do MEC

O campus do Centro Federal de Educação Tecnológica de Minas Gerais (Cefet-MG), em Timóteo, também teve parte da sua verba desbloqueada pelo Ministério da Educação (MEC). Em entrevista ao Diário do Aço, o diretor do campus, Erick Chaib, avaliou a situação financeira da unidade após o anúncio do desbloqueio das verbas, feito pelo MEC no dia 30 do mês passado. Conforme o diretor, quando houve o contingenciamento das verbas, em maio desse ano, o Cefet-MG, que tem 11 campi, teve o bloqueio total de R$ 20,5 milhões. E agora, desse valor citado, foram desbloqueados R$ 8,5 milhões. “Esse desbloqueio representa um alívio para o campus como um todo, porque havia uma grande apreensão por parte, sobretudo, dos servidores e estudantes quanto à continuidade das atividades de modo normal. Portanto, representa um alívio importante no que diz respeito ao planejamento futuro”, afirmou.

Apreensão
O diretor destacou que, durante o contingenciamento de verbas, houve muita apreensão, mas a decisão da administração do campus em Timóteo foi de manter o funcionamento da estrutura de forma regular, executando o orçamento com rigidez, mas sem comprometer as atividades de ensino, pesquisa e extensão. “Desse modo, tivemos um funcionamento regular, até porque o MEC sempre assegurou que esses recursos seriam liberados ao fim do ano, como já aconteceu também em anos anteriores”, disse Erick.

Pagamentos
Com o desbloqueio do recurso de R$ 8,5 milhões, Erick Chaib relatou que o campus conseguirá efetuar o pagamento de todos os trabalhadores terceirizados, de bolsas, de assistência aos estudantes e manter o funcionamento normal da unidade. “No Cefet-MG, os recursos são centralizados e liberados na medida em que ocorrem as demandas. Particularmente, em relação ao campus de Timóteo, todas essas demandas vêm sendo atendidas no que diz respeito ao custeio e à manutenção das atividades”, salientou.

Outro caso
O Cefet de Timóteo não foi a única unidade de ensino federal na região a ter parte de sua verba contingenciada. Na edição de domingo (6) do Diário do Aço, o diretor do campus avançado de Ipatinga do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Minas Gerais (IFMG), Alex de Andrade, informou que foram desbloqueados cerca de R$ 100 mil para a instituição, o que representa cerca de 15% do orçamento total. No entanto, para o diretor, o valor não é significativo, uma vez que o recurso previsto desde o início já não era suficiente para arcar com todas as despesas.

Entenda
O anúncio do valor desbloqueado para universidades e institutos foi feito pelo MEC no dia 30 de setembro, após o governo federal desbloquear R$ 8,3 bilhões do Orçamento deste ano.

Entre os ministérios, o que teve maior liberação foi o da Educação, com R$ 1,99 bilhão. Do total desbloqueado no MEC, as universidades receberão R$ 1,156 bilhão. Com isso, essas instituições, que tiveram em média 30% dos recursos discricionários bloqueados no início do ano, seguirão com 15% dessas verbas contingenciadas, conforme o ministro da pasta, Abraham Weintraub.

Links relacionados:
Diretor do IFMG em Ipatinga destaca desafios com verba escassa
Dinheiro retirado das universidades será investido na base, diz governo
Alunos do Cefet-MG Timóteo protestam contra corte de verba
IFMG Ipatinga terá perda de R$ 260 mil
Encontrou um erro, ou quer sugerir uma notícia? Fale com o editor: falecomoeditor@diariodoaco.com.br

Comentários

Aviso - Os comentários não representam a opinião do Portal Diário do Aço e são de responsabilidade de seus autores. Não serão aprovados comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes. O Diário do Aço modera todas as mensagens e resguarda o direito de reprovar textos ofensivos que não respeitem os critérios estabelecidos.

ENVIE O SEU COMENTÁRIO