Caseiro é autuado por tentativa de homicídio da ex-namorada

Em entrevista ao Diário do Aço, Antônio Amarante dos Santos negou de forma veemente que tenha sido o autor da tentativa de homicídio de Carla Aparecida Santos

Enviada por leitor


Carla foi encontrada caída à margem do rio Piracicaba, em Antônio Dias

O caseiro Antônio Amarante dos Santos, de 63 anos, foi autuado na tarde dessa segunda-feira (9), por tentativa de homicídio qualificado, da ex-namorada, Carla Aparecida Santos, de 23 anos. Em depoimento ao delegado de Polícia Civil, Washington Moreira, na Delegacia de Coronel Fabriciano, Antônio negou que tenha tentado matar a ex-namorada.

Carla estava desaparecida de sua casa, em Santana do Paraíso, desde sexta-feira (6). Conforme familiares relataram na manhã de sábado (7), ao registrar um boletim de ocorrência de desaparecimento, a jovem saiu de casa às 11h de sexta-feira, depois de trocar o horário de trabalho em uma drogaria com uma colega. Como não retornou para casa, a família iniciou a busca e descobriu que Carla havia comprado uma passagem de ônibus para Antônio Dias.

A busca da família terminou na tarde de sábado, quando por volta de 16h30 Carla foi encontrada caída no fundo de um precipício, a 20 metros, em meio à lama à margem do rio Piracicaba. Pessoas que passaram na estrada da Mangorreira viram, do alto, a vítima caída entre pedras.

A Polícia Militar foi acionada e, no local, policiais confirmaram que a vítima apresentava diversos ferimentos e ainda estava consciente. Funcionários do posto médico de Antônio Dias foram chamados e prestaram os primeiros socorros ainda no local onde Carla foi encontrada. A vítima tinha lesão profunda no crânio, fratura exposta no braço esquerdo e perna esquerda.

Por causa da dificuldade do acesso, o Corpo de Bombeiros foi mobilizado para o resgate da jovem. Com ajuda de policiais militares e de populares, Carla Aparecida foi retirada do local após aproximadamente quatro horas de trabalho.

Inicialmente, a vítima informou aos policiais militares que havia se desequilibrado e sofrido uma queda após ter tentado pegar uma flor do ipê amarelo que estava próximo ao penhasco. Ao cair, havia batido a cabeça em uma das pedras.

Entretanto, no atendimento hospitalar, ficou constatado que no corpo de Carla há duas perfurações provocadas por disparos de arma de fogo, dos quais, um na cabeça e outro próximo ao abdômen. Com a informação, policiais militares passaram a tratar o caso como uma tentativa de homicídio e iniciaram no domingo a apuração do crime. Novamente em contato com Carla Aparecida, ela relatou a policiais militares que teve uma discussão com o seu ex-namorado, Antônio Amarante dos Santos, que também é de Santana do Paraíso.

A jovem acusa Antônio de ter feito dois disparos de arma de fogo contra ela e, em seguida, a jogou no local onde foi encontrada. Antônio foi preso na tarde de domingo, no sítio onde trabalha como caseiro, no córrego do Machado, em Antônio Dias, e encaminhado para a Delegacia de Polícia Civil, para ser ouvido acerca do crime. Ele manteve a negativa de autoria, mas acabou autuado e encaminhado ao sistema prisional. A investigação ainda está em aberto.

Encontro marcado

Carla informou para policiais militares que havia saído de casa para encontrar-se com seu ex-namorado. Ela embarcou em um ônibus e desceu na BR-381, próximo a cidade de Antônio Dias, onde o seu ex-namorado a encontrou no local marcado. A vítima então entrou no veículo de Antonio Amarante, um VW Gol de cor prata.

O homem trafegou com o veículo por aproximadamente 15 minutos e parou nas proximidades do rio Piracicaba. No local os dois começaram a discutir. Conforme o depoimento da vítima, Antonio Amarante dos Santos, tirou uma arma cromada da cintura e efetuou os tiros. Carla alega que perdeu a consciência e acordou no fundo do precipício e à margem do rio.

Suspeito nega tentativa de matar a ex-namorada

Em entrevista ao Diário do Aço, Antônio Amarante dos Santos negou de forma veemente que tenha sido o autor da tentativa de homicídio de Carla Aparecida Santos. "Ela está falando isso, mas não é eu não. Pode ser outra pessoa e ela está mentindo", insistiu.

Antônio explicou que manteve relacionamento por quase três anos com a jovem. Os dois terminaram o caso por uma decisão de Carla, que segundo ele um dia chegou e disse que cada um viveria sua vida. Antônio acrescentou, entretanto, que, na sexta-feira, Carla telefonou e anunciou que iria a Antônio Dias devolver uma aliança de compromisso. "Ela disse que viria e preferi não recebê-la. Chamei meus irmãos, que foram para o sítio, mas ela não apareceu lá", afirmou.

O homem garante que tem como provar que, no dia dos fatos, não esteve com Carla. Questionado sobre como começou o relacionamento entre os dois, Antônio detalhou: "Ela me ligou e disse que queria uma coisa séria comigo. Eu disse a ela que poderia ser o avô dela, mas Carla disse que a mãe tinha conhecimento. Marcamos uma data, fui à casa da família e de lá ela saiu comigo para a fazenda onde eu estava. Ela ia e voltava até que um dia chegou e acabou com o relacionamento. Mas já tinha um ano e dois meses que não a via e agora surge essa acusação contra mim", concluiu.



Caseiro é autuado por tentativa de homicídio da ex-namorada
Encontrou um erro, ou quer sugerir uma notícia? Fale com o editor: falecomoeditor@diariodoaco.com.br

Comentários

Antonio 09 de Setembro, 2019 | 17:52
E ela ainda tentou acobertar o amado. Vai entender...

Aviso - Os comentários não representam a opinião do Portal Diário do Aço e são de responsabilidade de seus autores. Não serão aprovados comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes. O Diário do Aço modera todas as mensagens e resguarda o direito de reprovar textos ofensivos que não respeitem os critérios estabelecidos.

ENVIE O SEU COMENTÁRIO