Suplente de Masinho toma posse na Câmara de Ipatinga

Conforme o regimento interno da Casa Legislativa, no caso de afastamento por mais de 30 dias, o parlamentar é automaticamente substituído em plenário pelo seu suplente

Wôlmer Ezequiel


Rominalda substituirá o vereador Masinho no plenário da Casa Legislativa
A suplente Rominalda Fátima de Paula tomou posse nesta sexta-feira (17) na Câmara de Ipatinga. Ela irá ocupar a cadeira, de forma provisória, do vereador Osimar Barbosa, o Masinho (PSC), que está preso desde o dia 8 de abril, na Penitenciária Dênio Moreira de Carvalho, em Ipaba.

Conforme o regimento interno da Casa Legislativa, no caso de afastamento por mais de 30 dias, o parlamentar é automaticamente substituído em plenário pelo seu suplente. Os vereadores que estão presos permanecem investidos dos cargos conquistados nas urnas, mas não recebem subsídios.

Após assinar o termo de posse, Rominalda utilizou a tribuna para fazer seu discurso e afirmou que irá cumprir com as leis da Casa Legislativa, tendo como objetivo ajudar no desenvolvimento de Ipatinga.

Entenda
Conforme já divulgado pelos integrantes do Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco) de Ipatinga, o vereador Masinho é investigado por desviar, aproximadamente, R$ 240 mil de seus assessores. No mesmo dia da prisão do parlamentar, o então chefe de gabinete de Masinho, Rodrigo Vieira Ramalho, também foi preso.

Além de Masinho, são investigados no âmbito da Operação Dolos, do Gaeco, Paulo Reis (Pros), José Geraldo Andrade (Avante), Antônio Rogério Bento, o Rogerinho (sem partido), Wanderson Gandra (PSC) e o vereador Gilmar Ferreira Lopes, o Gilmarzinho (PTC), além da filha dele, Gilcelia de Oliveira Lopes Daniel, que atuava no gabinete do pai mesmo sem ser nomeada. Desses, Andrade foi o único liberado da cadeia após pagamento de fiança e assinatura de um ajustamento de conduta com o Ministério Público para o pagamento de multas. Apenas Luiz Márcio, Masinho e Gilmarzinho ainda não apresentaram pedido de renúncia. E ainda como vereadores, eles estão sujeitos a serem processados pela própria Câmara.

Os vereadores, ex-vereadores e assessores são acusados dos crimes de peculato, falsidade ideológica, concussão e lavagem de dinheiro. Alguns deles ainda respondem por ameaças e tentativa de obstrução da Justiça por dificultar as investigações do Gaeco.
Encontrou um erro, ou quer sugerir uma notícia? Fale com o editor: falecomoeditor@diariodoaco.com.br

Comentários

Palhaço 20 de maio, 2019 | 09:26
Bozolino, pior que esta dai colocou foi todo mundo como assessores kkkkkk
Bozolino 20 de maio, 2019 | 07:44
Tenho pena do povo de ipatinga , cidade dos quintoes falastroes , cada dia um diabo diferente !!#

Aviso - Os comentários não representam a opinião do Portal Diário do Aço e são de responsabilidade de seus autores. Não serão aprovados comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes. O Diário do Aço modera todas as mensagens e resguarda o direito de reprovar textos ofensivos que não respeitem os critérios estabelecidos.

ENVIE O SEU COMENTÁRIO