Belo Oriente inicia campanha contra Abuso e Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes

O evento contou com a participação de alunos e professores da Escola Municipal de Bom Jesus do Bagre

Divulgação


Ações da campanha serão promovidas ao longo da semana na sede e nos distritos do município

As ações da campanha contra o Abuso e Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes em Belo Oriente tiveram início na terça-feira (14), com uma caminhada de conscientização pelas ruas do distrito de Bom Jesus do Bagre. As ações são promovidas pela Secretaria Municipal de Assistência Social em parceria com a Secretaria Municipal de Educação, Cultura, Esporte e Lazer.

O evento contou com a participação de alunos e professores da Escola Municipal de Bom Jesus do Bagre. Após a caminhada, houve uma apresentação de dança dos jovens participantes do Espaço de Convivência para Crianças e Adolescentes (ECCA).

Também foi realizada uma apresentação de teatro e música para os alunos, com o objetivo de orientá-los, de forma lúdica, como reagir quando passar ou presenciar uma cena de abuso e exploração sexual.
“A prevenção é o primeiro passo para se evitar que nossas crianças sofram qualquer tipo de abuso. É um alerta para que nossa comunidade fique atenta para qualquer sinal de algo errado”, destaca a secretária de Assistência Social de Belo Oriente, Cristina Coura.

Programação

Durante toda a semana serão realizadas caminhadas de conscientização pela Sede de Belo Oriente e distritos. Na quarta-feira (15), a caminhada será realizada no distrito de São Sebastião de Braúnas pela manhã. No dia 16, de manhã, ela ocorrerá nas ruas do Centro da cidade. As caminhadas serão encerradas no distrito de Perpétuo Socorro, na sexta-feira (17).

Faça Bonito

As atividades fazem parte da campanha nacional Faça Bonito – Proteja Nossas Crianças e Adolescentes sobre o Combate ao Abuso e á Exploração Sexual Contra Crianças e Adolescentes.

O dia 18 de maio foi instituído como a data da campanha. O dia foi escolhido devido a um crime bárbaro que chocou todo o país, o “Caso Araceli”. A menina Araceli Cabrera Sanches, com apenas oito anos de idade foi drogada, espancada, estuprada e morta por membros de uma tradicional família capixaba, em 18 de maio de 1973.

Já publicado

Passeio ciclístico abre atividades do Maio Amarelo em Belo Oriente
Encontrou um erro, ou quer sugerir uma notícia? Fale com o editor: falecomoeditor@diariodoaco.com.br

Comentários

Aviso - Os comentários não representam a opinião do Portal Diário do Aço e são de responsabilidade de seus autores. Não serão aprovados comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes. O Diário do Aço modera todas as mensagens e resguarda o direito de reprovar textos ofensivos que não respeitem os critérios estabelecidos.

ENVIE O SEU COMENTÁRIO