Aparecem mais vítimas de vazamento de dados no Uber

Vários clientes de aplicativo de viagens tiveram problemas com vazamento de dados de cartões cadastrados

Reprodução


Fatura do cartão de uma das vítimas mostra viagens debitadas e que ele não contratou

Usuários do serviço de transporte Uber reclamam que tiveram cartões de crédito clonados depois de cadastrar os dados do cartão no aplicativo. Depois de um primeiro caso denunciado pelo Diário do Aço no domingo (5), vários leitores entraram em contato com a redação para relatar que também foram vítimas da mesma situação, com o uso indevida de cartão para cobrir corridas do Uber, não contratadas por elas.

Em um dos casos uma mulher teve prejuízo de R$ 200 em corridas contratadas no mês de março. “O problema é que não uso esse tipo de serviço há muitos meses. Para cancelar tive um desgaste junto ao banco”, reclama.

Outro morador de Ipatinga teve um débito de despesa do Uber, que ele não contratou, no dia 29 de abril.
Ao todo foram trazidas à redação cinco reclamações de vítimas de clonagem, todas com a mesma situação. Em algum momento antes o número dos cartões foi inserido no aplicativo de transporte. Posteriormente usado de forma indevida por terceiros, com indícios de clonagem de dados.

A empresa que presta assessoria de comunicação para a Uber do Brasil foi procurada pelo Diário do Aço no dia 8 de maio, pediu prazo para apurar a situação, foi cobrada a resposta e até o fechamento dessa notícia, na tarde dessa quinta-feira (9), não havia se pronunciado.

Já os bancos têm orientado aos clientes o cancelamento dos cartões para evitar a sequência das cobranças de corridas não contratadas.
Encontrou um erro, ou quer sugerir uma notícia? Fale com o editor: falecomoeditor@diariodoaco.com.br

Comentários

Eleni Magalhães Reis 11 de Maio, 2019 | 23:17
Boa noite.Infelizmente eu fui vítima de viagens pela Uber Brasil sem ter realizados.Graças a Deus a operadora do meu cartão n autorizou e bloqueou meu cartão.Foi usado tb para regarga oi no rio de janeiro e compras na tramontina. Mas a operadora resarciu.Graças a Deus.
Não sabemos como lidar com estas fraudes.
Eliomar 11 de Maio, 2019 | 02:34
Isso sem contar a falta de caráter de alguns motoristas, que as vezes deixa o passageiro e não encerra a corrida, vindo a encerrar a mesma em outra localidade, sendo assim cobrado uma valor bem maior do que o usuário. Eeo com pedido de ressarcimento junto a Uber não consegue resolver a situação.

Aviso - Os comentários não representam a opinião do Portal Diário do Aço e são de responsabilidade de seus autores. Não serão aprovados comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes. O Diário do Aço modera todas as mensagens e resguarda o direito de reprovar textos ofensivos que não respeitem os critérios estabelecidos.

ENVIE O SEU COMENTÁRIO